Novembro Azul

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou seção foi marcada para revisão, devido a incoerências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a coerência e o rigor deste artigo.
Palácio do Planalto decorado em alusão ao Novembro Azul.
Os membros da Seleção Australiana de Rugby Union ostentando bigodes na inauguração de um Boeing 737 promocionalmente decorado para a campanha, em 2011.
Novembro Azul

O Novembro Azul é uma campanha de conscientização realizada por diversas entidades no mês de novembro dirigida à sociedade e, em especial, aos homens, para conscientização a respeito de doenças masculinas, com ênfase na prevenção e no diagnóstico precoce do câncer de próstata.[1]

Apesar do apoio de várias entidades não governamentais, o movimento, em especial no seu aspecto relacionado ao câncer de próstata, é repudiado pelo (MSB) Ministério da Saúde brasileira[2] e pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA),[3] devido à ausência de indicações científicas para a realização do rastreio. Outras entidades que se colocam contra esta atividade são a Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC),[4] o United States Preventive Services Task Force, o Canadian Task Force on Preventive Health Care e o United Kingdom National Screening Comittee.

O movimento surgiu na Austrália, em 2003, chamado Movember,[5] aproveitando as comemorações do Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, realizado no dia 17 de novembro.[6]

No Brasil, o Novembro Azul foi criado pelo Instituto Lado a Lado pela Vida, com o objetivo de quebrar o preconceito masculino de ir ao médico e, quando necessário, fazer o exame de toque, e obteve ampla divulgação. Em 2014, o Instituto realizou 2.200 ações em todo o Brasil, com a iluminação de pontos turísticos (como Cristo Redentor, Congresso Nacional, Teatro Amazonas, Monumento às Bandeiras), adesão de celebridades (Zico, Emerson Fittipaldi, Rubens Barrichello), ativações em estádios de futebol, corridas de rua e autódromos, além de palestras informativas, intervenções em eventos populares e pedágios nas estradas.

Ainda sobre as comemorações da semana, nos idos de 29 e 30 de novembro do ano de 2016, a no âmbito das Forças Armadas, a Unidade Militar Base Naval do Rio de Janeiro (BNRJ),[7] sediada na cidade de Niterói, RJ, realizou um ciclo de palestras relativas a 1ª Semana do Homem em que exaltava o tema do Novembro Azul, posto que é uma campanha de conscientização realizada por diversas entidades, sejam elas públicas ou privadas, com o fito de conscientização a respeito de doenças masculinas, com vistas a diminuição do preconceito masculino e com ênfase na prevenção e no diagnóstico precoce do câncer de próstata. Sobre o assunto, o público presente, na maioria homens militares das Forças Armadas Brasileiras, pôde assistir a palestra ministrada sobre “Câncer de Próstata”, proferida pelo Médico Vitor Menezes Marques e sobre a “Lei Maria da Penhas e suas implicações”, proferida pelo jurista Adolfo Moisés Vieira da Rocha.[8] "Com isso a BNRJ não somente estimula uma mudança comportamental, como também propicia uma melhoria na qualidade de vida dos militares da Base da nossa Esquadra[7]".

Em vários países, o Movember é mais do que uma simples campanha de conscientização. Há reuniões entre os homens com o cultivo de bigodes (ao estilo Mario Bros), símbolo da campanha, onde são debatidos, além do câncer de próstata, outras doenças como o câncer de testículo, depressão masculina, cultivo da saúde do homem, entre outros.[9]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre Medicina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.