Novo Horizonte (São Paulo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Novo Horizonte
Fonte em Novo Horizonte - panoramio.jpg

Bandeira de Novo Horizonte
Brasão de Novo Horizonte
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 28 de outubro
Fundação 1917 (100 anos)
Gentílico novorizontino
Lema Sub Lege Libertas (Liberdade debaixo da lei)[1]
CEP 14960-000
Prefeito(a) Toshio Toyota (PPS)
(2017–2020)
Localização
Localização de Novo Horizonte
Localização de Novo Horizonte em São Paulo
Novo Horizonte está localizado em: Brasil
Novo Horizonte
Localização de Novo Horizonte no Brasil
21° 28' 04" S 49° 13' 15" O21° 28' 04" S 49° 13' 15" O
Unidade federativa  São Paulo
Mesorregião São José do Rio Preto IBGE/2008[2]
Microrregião Novo Horizonte IBGE/2008[2]
Municípios limítrofes Sales, Irapuã, Urupês, Marapoama, Itajobi, Borborema, Pirajuí, Uru, Pongaí, Cafelândia e Sabino.
Distância até a capital 410 km
Características geográficas
Área 931,743 km² [3]
População 39,888 hab. Estimativa populacional IBGE 2017[4]
Densidade 39,28 hab./km²
Altitude 447 m
Clima tropical Aw
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,753 alto PNUD/2000[5]
PIB R$ 891 785 mil IBGE/2013[6][7]
PIB per capita R$ 22,967 56 IBGE/2013[6]
Página oficial
Prefeitura http://www.novohorizonte.sp.gov.br/
Câmara http://camaranh.sp.gov.br/

Novo Horizonte é um município brasileiro do estado de São Paulo. Localiza-se a uma latitude 21º28'05" sul e a uma longitude 49º13'15" oeste, estando a uma altitude de 447 metros.

A cidade tem uma população de 39.888 habitantes (IBGE Cidades) e uma área de 931,7 km².

Novo Horizonte possui duas (2) usinas de açúcar e álcool: "Usina São José da Estiva" e "Usina Santa Isabel", as maiores geradoras de emprego.Também a várias outras pequenas empresas que geram emprego na cidade. O comercio varejista de Novo Horizonte atrai vários consumidores da cidade e da região devido sua grande diversidade.

História[editar | editar código-fonte]

Os primeiros habitantes da terra, que deram origem ao município de Novo Horizonte, procederam de Descalvado e Pirassununga à procura de terras férteis pelo sertão adentro. O cidadão Joaquim Ricardo da Silva, tendo feito uma promessa a São José, resolveu erigir uma Igreja em homenagem ao santo de sua devoção, iniciando a construção em 1895. Para o sucesso da empreitada, os senhores Antônio Cardoso de Moraes, Joaquim Vaz Floriano, Joaquim Portes da Silva e Maria Pinto Cardoso, doaram 20 alqueires de terra que desta forma faziam nascer o Patrimônio de São José da Trindade que, em 1896, passou a chamar São José da Estiva, nome recebido por influência da Fazenda Estiva.

Em 1897, aqui chegou o senhor José dos Santos Fonseca, que comprara terras na região do Rio Morto e achando a florescente povoação semelhante à cidade de Belo Horizonte, participou sua opinião com a Comissão Fundadora, composta por José Carvalho Leme, Pedro Alves do Vale, Irineu da Silva, Joaquim Pinto Cardoso e José Antônio de Lima, e batizou-a com o nome de Novo Horizonte. Nessa época a cidade pertencia ao município de Boa Vista da Pedra, atual cidade de Itápolis.

Construída a Igreja local, a primeira imagem de São José foi doada pelo senhor José Carvalho Leme e transportada de Araraquara para cá, pelo senhor Jerônimo Ramalho, que aqui chegou em 26 de março 1896. A povoação deveria ser construída nas proximidades do Rio Três Pontes, mas a Comissão não achou o local propício, dando, por isso, preferência a uma região mais alta, onde se localizava a Fazenda Estiva. A terra muito fértil, a água límpida, o solo cortado por córregos, favoreceram a implantação da nova cidade.

O distrito de Novo Horizonte foi criado pela Lei Estadual nº 993, de 2 de agosto de 1906, sendo sua sede elevada à categoria de vila, pela Lei número 1038, de 19 de dezembro de 1906. A Lei Estadual de nº 1530 de 28 de dezembro de 1916, criou o município de Novo Horizonte. O município foi instalado em 28 de outubro de 1917.

A comarca de Novo Horizonte foi criada em 1922, antes de ser criado o Cartório de Paz, havia um procurador encarregado de fazer os registros, casamentos e óbitos em Itápolis.

A primeira pessoa registrada em Novo horizonte foi a menina Aparecida de Oliveira, filha de Roldão Oliveira, nascida em 20 de novembro de 1907; o primeiro casamento foi do casal Manuel Barbosa e Maria Oliveira, que aconteceu no dia 24 de dezembro de 1907, já a primeira morte foi registrada no dia 15 de dezembro de 1907 quando faleceu a senhora Almerinda de Jesus. O primeiro juiz de paz que a cidade teve foi Francisco Pires de Morais Teixeira.

Esporte e Lazer[editar | editar código-fonte]

A cidade de Novo Horizonte possui o time de Futebol Grêmio Novorizontino . Atualmente participa do Campeonato Paulista de Futebol série A1. Também há vários Hotéis e Pousadas onde turistas vem se hospedar para conhecer a cidade. Há também restaurantes, lanchonetes, pizzarias e chopperias onde aos finais de semana e feriados se reúnem famílias e amigos para conversar e se divertir. Há também o Lago Municipal onde várias pessoas vão para ver a natureza e caminhar, sendo também um lugar gostoso para se admirar. No centro da cidade de Novo Horizonte, há uma praça em frente à Igreja Matriz de São José, onde se localiza a famosa Fonte, que atrai várias pessoas para vê-la e admirá-la sendo um ponto muito interessante da cidade.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Novo Horizonte localiza-se no norte do estado, a 410 km da cidade de São Paulo

Códigos[editar | editar código-fonte]

  • Cep: 14960-000
  • Código de Área DDD: 17

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados da estimativa populacional IBGE - 2017

População total: 39.888

  • Urbana: 34.048
  • Rural: 2.545
  • Homens: 18.271[8]
  • Mulheres: 18.322

Densidade demográfica (hab./km²): 39,28

Taxa de alfabetização: 92,4%[9]

Dados do Censo - 2000 e estimativa IBGE de 2014

(Fonte: IBGE PORTAL CIDADES)

Hidrografia

  • Rio Tietê.
  • Rio Ribeirão Três Pontes.
  • Rio Ribeirão do Cervo Grande ou Cervão.
  • Córrego da Estiva.
  • Córrego São José.
  • Córrego Rio Morto.
  • Córrego da Alegria.
  • Córrego São Roque.
  • Córrego da Aparecida.
  • Córrego Grande.
  • Córrego do Pau D'Alho.
  • Córrego do Inferninho.
  • Córrego Saltinho.
  • Córrego da Mata.
  • Córrego da Anita.
  • Córrego do Barro Preto.
  • Córrego do Barreiro.
  • Córrego do Anastácio.
  • Córrego do Mojolinho.
  • Córrego do Coqueiro.
  • Córrego Fundo.
  • Córrego do Valão.
  • Córrego da Mulata.
  • Córrego do Turvinho.
  • Córrego Ribeirão da Ponte Alta.

Fonte: Meio Ambiente - Recursos Hídricos - Bacia Tietê-Batalha - SP.

Rodovias

  • SP-321 Rodovia Estadual.
  • SP-304 Rodovia Estadual.
  • Estrada Municipal que liga Novo Horizonte ao Município de Borborema (SP), passando pelo Bairro Porto Ferrão.
  • Rod. Cesário José de Castilho Rodovia que liga Novo Horizonte ao Município de Itajobi (SP) passando por Nova Cardoso (SP).
  • Av. Duque de Caxias Estrada que liga Novo Horizonte ao Município de Urupês (SP).
  • Estrada Municipal que interliga a SP-304 até a Estrada Municipal que liga Urupês (SP).
  • Estrada Municipal que liga Novo Horizonte ao Município de Irapuã (SP).
  • Estrada Municipal que liga Novo Horizonte ao Vale Formoso (SP).
  • Estrada do Taquaral

Fonte: Rodovias e Estradas Paulistas.

Religião Novo Horizonte conta com várias denominações cristãs como Católicos apostólico romano, Evangélicos tradicionais, como a Igreja Presbiteriana do Brasil e Primeira Igreja Batista. Também Evangélicos pentecostais, como Igreja Assembléia de Deus.

Novo Horizonte também conta com loja Maçônica, Centro Espírita Kardecista, Salão do reino das Testemunhas de Jeová e Adventistas do sétimo dia.

Referências

  1. Sub Lege Libertas Dicionário Priberam
  2. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  3. http://cidades.ibge.gov.br/v3/cidades/municipio/3533502
  4. http://cidades.ibge.gov.br/v3/cidades/municipio/3533502
  5. «Ranking IDHM dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 14 de fevereiro de 2017 
  6. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2010-2013». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 14 Fev. 2017 
  7. http://cidades.ibge.gov.br/v3/cidades/municipio/3533502
  8. «SIDRA IBGE - Tabela 608 - População residente, por situação do domicílio e sexo». IBGE. Consultado em 1 de setembro de 2011 
  9. «Taxa de Alfabetização 2010» (zip). Censo 2010 IBGE: Indicadores Sociais Municipais. IBGE.gov.br. Consultado em 23 de janeiro de 2012 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]