Novo Lino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Novo Lino
"Terra da Banana"
"Cidade Criança"
"Cidade Esperança"
Bandeira de Novo Lino
Brasão de Novo Lino
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 1 de dezembro
Fundação 1962 (56 anos)
Gentílico linense ou neolinense
Padroeiro(a) São José
Prefeito(a) Luciene Maria Ferreira (PSDB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Novo Lino
Localização de Novo Lino em Alagoas
Novo Lino está localizado em: Brasil
Novo Lino
Localização de Novo Lino no Brasil
08° 54' 54" S 35° 38' 49.2" O08° 54' 54" S 35° 38' 49.2" O
Unidade federativa Alagoas
Mesorregião Leste Alagoano IBGE/2008[1]
Microrregião Mata Alagoana IBGE/2008[1]
Região metropolitana Zona da Mata
Municípios limítrofes Jundiá, Colônia Leopoldina, Campestre, Joaquim Gomes, Matriz de Camaragibe, Xexéu (PE).
Distância até a capital 94 km
Características geográficas
Área 215,547 km² IBGE 2017
População 13,429 hab. IBGE 2017
Densidade 0,06 hab./km²
Altitude 148 m
Clima Tropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,521 baixo PNUD/2015[2]
PIB R$ 412 750 000,000 mil IBGE/2008[3]
PIB per capita R$ 8 629 65 IBGE/2015[3]

Novo Lino é um município brasileiro do estado de Alagoas, localizado na Região Metropolitana da Zona da Mata Alagoana, instituída pela lei complementar estadual nº 31, de 15 de dezembro de 2011, e constituída por catorze municípios, são eles: Branquinha, Campestre, Colônia Leopoldina, Ibateguara, Jacuípe, Joaquim Gomes, Jundiá, Matriz de Camaragibe, Novo Lino, Porto Calvo, Santana do Mundaú, São José da Laje, São Luís do Quitunde e União dos Palmares, sendo essa última sua sede. Sua população é de 13.429 segundo estimativa do IBGE para 2017, com uma área territorial de 215,547 km² e um eleitorado de 9.439 eleitores pelo censo do TSE de dezembro de 2017.

Fonte do eleitorado: http://www.tse.jus.br/eleitor-e-eleicoes/estatisticas/estatisticas-de-eleitorado/consulta-por-municipio-zona

História[editar | editar código-fonte]

O município teve origem do Sítio Lino, quando o Alferes Manoel Baraúna recebeu as terras em sesmaria de Dom Pedro II, sendo premiado pela sua atuação na guerra de 1865. O nome Lino veio do primeiro proprietário. 

O Alferes Manoel Baraúna morreu em 1885 e seu filho, Alferes Manoel Baraúna Filho, herdou as terras e a partir daí ele começou a desenvolver a região e quando morreu, em 1950, suas terras foram repartidas entre cinco herdeiros.

O povoado de Sítio Lino só começou a ter movimento quando as famílias Messias Dias e Guedes de Melo foram morar naquelas terras construindo suas casas e alguns pontos comerciais, a casa onde ele construiu e morou durante vários anos existe até hoje no município e se localiza no Sítio Lino, próximo ao centro da cidade na Rua Santa Luzia. Anos mais tarde já em 1960 começaram as construções de muitas casas e deram um novo impulso ao povoado. Com o projeto do Governo Federal de construir uma BR que ligue todo o país foi instalado no meio do município a BR 101 que ficou em funcionamento sendo rodovia federal até meados de 2016, atualmente de forma não oficial essa BR é uma avenida municipal que agora está passando por fora e está totalmente duplicada, com essa rodovia duplicada e fora da cidade está contribuindo para o desenvolvimento da cidade, já tem um Posto de Combustível instalado às margens da mesma e futuramente terá pontos comerciais, residências, órgãos públicos e áreas de lazer e diversão, entre outros.

Em 18 de Janeiro de 1961 Sítio Lino foi instalado como Distrito Sede de Colônia Leopoldina, devido ao rápido crescimento promovido pelos trabalhadores que chegaram na região para prestar serviços as usinas de cana de açúcar e álcool da região, sendo que a maioria desses trabalhadores se instalaram no Sítio Lino tendo no mesmo ano seu nome mudado para Novo Lino com a definição de distrito, que é até hoje o nome da cidade. 

Exatamente por causa desse progresso que chegou ao distrito de Sítio Lino é que a comunidade resolveu se unir e lutar pela independência do povoado. Muitos trabalharam para isso e entre os que se destacaram no movimento estavam nomes como Paulo Gomes de Barros (que veio a ser prefeito anos mais tarde), Alfredo Soares da Silva, Manoel Claudino Lemos, Manoel Sebastião de Lemos, Antônio Buarque de Lima, Izaías Buarque de Lima, João Constâncio Lima Filho, Aloísio Tavares Cordeiro, Carlos Gomes de Barros, Caetano Cavalcante, Manoel Messias da Cruz, Dionísio Guedes de Melo, Benedito Guedes de Melo e Messias José Dias.

A Emancipação política do município de Novo Lino aconteceu em 01 de dezembro de 1962 pela lei estadual nº 2.490 sendo desmembrada do município de Colônia Leopoldina pela Lei Estadual, sendo oficialmente ex-distrito da cidade mencionada.

Em divisão territorial datada de 31 de dezembro de 1963, o município é constituído do distrito sede assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007 com 186,91 km², em 2016 o município ganhou novos territórios tendo sua área total atualmente segundo o IBGE (Instituto de Brasileiro de Geografia e Estatística), uma área de 215,547 km².

Fonte: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/al/novo-lino/panorama

Geografia e Localização[editar | editar código-fonte]

Apresenta uma vegetação de Mata Atlântica, Clima Tropical, temperado e úmido.  Localiza-se na região Leste de Alagoas, na microrregião da Zona da Mata, sendo seus limites: Joaquim Gomes, Matriz do Camaragibe, Jundiá, Colônia Leopoldina, Campestre e Xexéu - PE.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Novo Lino apresenta 33,6% de domicílios com esgotamento sanitário adequado, 48,1% de domicílios urbanos em vias públicas com arborização e 5,3% de domicílios urbanos em vias públicas com urbanização adequada (presença de bueiro, calçada, pavimentação e meio-fio). Quando comparado com outros municípios do estado, fica na posição 24 de 102, 71 de 102 e 72 de 102, respectivamente. Já quando comparado a outras cidades do país, sua posição é 2.956 de 5.570, 4.199 de 5.570 e 3.427 de 5.570, respectivamente. Sua área territorial é de 215,547 km² segundo o IBGE (2016), sua população era de 12.060 em 2010 e sua população estimada em 2017 é 13.429 hab. segundo o IBGE, densidade demográfica de 62,30 hab/km². Comparado com outros municípios do Estado fica na posição 62 de 102, na micro região fica na posição de 12 de 16, no país fica na posição de 2.589 de 5.570. O município está à 94 km da capital do estado, Maceió e à 156 km do Recife, capital de Pernambuco.

População Residente Por Religião[editar | editar código-fonte]

Católica Apostólica Romana: 8.256 pessoas

Evangélica de todas as igrejas de nomenclaturas diferentes: 3.148 pessoas

Espírita ou religiões de matriz africana: 316 pessoas

Nenhuma Religião ou Ateu: 1.709 pessoas

Fonte: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/al/novo-lino/panorama

Eleitorado[editar | editar código-fonte]

Nas eleições de 2016 estavam aptos a votarem 9.831 eleitores segundo o site oficial do TSE: http://www.tse.jus.br/eleitor-e-eleicoes/estatisticas/estatisticas-de-eleitorado/consulta-por-municipio-zona e em dezembro de 2017 o município perdeu cerca de 392 eleitores desde as últimas eleições totalizando agora 9.439 eleitores e também a Zona Eleitoral que pertencia a Comarca de Colônia Leopoldina que tinha como zona 24, agora pertence à Comarca de Joaquim Gomes sendo sua Zona 53.

Agricultura[editar | editar código-fonte]

A produção de frutas e raízes principalmente a banana; da variedade da terra e prata, e as raízes leguminosas como o inhame e a macaxeira. Grande parte da população trabalha na cadeia produtiva da cana-de-açúcar. O município tem extensas porções de terras destinadas ao cultivo da cana. Usinas de municípios vizinhos também recebem mão-de-obra de Novo Lino.

Economia[editar | editar código-fonte]

O município destaca-se por ser o 2º maior produtor de bananas do Estado de Alagoas e por ser um dos maiores produtores de cana de açúcar da região, o município em 2015 tinha um PIB per capita de R$ 8.625,89 em reais. Comparando com outros municípios do Estado ficava na posição de 46 de 102, na micro região ficava na posição de 9 de 16 e no país ficava na posição de 4.096 de 5.570 municípios.

Taxa das receitas oriundas de fontes externas é de 91,8%. Comparando com outros municípios do Estado ficava na posição de 42 de 102, na micro região ficava na posição de 8 de 16, no país ficava na posição de 1.744 de 5.570 municípios.

Total de receitas realizadas de R$ 29.345 em reais (x1000). Comparando com outros municípios do Estado ficava na posição de 61 de 102, na micro região ficava na posição de 11 de 16, no país ficava na posição de 2.527 de 5.570 municípios.

Total das despesas realizadas R$ 14.004 em reais (x1000). Comparando com outros municípios do Estado ficava na posição de 61 de 102, na micro região ficava na posição de 10 de 16, no país ficava na posição de 2.469 de 5.570 municípios.

Como o município fica próximo de Maceió 94 km de distância e do Recife – PE, 156 km de distância, as distâncias entre essas duas capitais facilitam o acesso da população ao lazer e a busca por trabalho, já que o município não possui empresas que geram empregos para toda população, no município há poucos meios de trabalho, o comércio local que gera cerca de 150 empregos diretos e a feira livre que gera cerca de 50 empregos temporários aos sábados, das 05h da manhã ao meio dia e a grande empresa que tem no município atualmente é a Prefeitura Municipal que gera cerca de 700 empregos efetivos e contratos, também algumas usinas da região que geram um pouco mais de 300 empregos fixos para a população e a agricultura do município que gera mais 250 empregos fixos, segundo os dados do IBGE de 2015.

Trabalho e Rendimento[editar | editar código-fonte]

Em 2015, o salário médio mensal era 1,7 salários mínimos. A proporção de pessoas ocupadas em relação à população total era de 8,4%. Na comparação com os outros municípios do estado, ocupava as posições de 51 de 102 e de 44 de 102, respectivamente. Já na comparação com outras cidades do país, ficava na posição de 3.666 de 5.570 e 3.864 de 5.5.70, respectivamente. Considerando domicílios com rendimentos mensais de até meio salário mínimo por pessoa, tinha 52,9% da população nessas condições, o que colocava na posição 43 de 102 dentre as cidades do estado e na posição de 820 de 5.570 dentre as cidades do país.

Hino Oficial de Novo Lino[editar | editar código-fonte]

Parabéns Novo Lino Cidade criança Pelo teu aniversário Parabéns Cidade Esperança Todos cantam com orgulho esta canção Parabéns na tua Emancipação

São mais férteis canaviais Tua gente é mais forte e viril E a tua mocidade inteligente É promessa no futuro do Brasil

Nos teus campos cereais vão brotando Aumentando mais a mais o progresso Mais escola, mais cultura prá tua gente Novo Lino de mãos dadas com o sucesso

Mais estradas Mais desenvolvimento Evolução brilha no seu destino Município que orgulho Alagoas Pequenino, Progressista, Novo Lino

Autor Desconhecido

Educação[editar | editar código-fonte]

Em 2015, os alunos dos anos iniciais da rede pública da cidade tiveram nota média de 3,8 no IDEB. Para os alunos dos anos finais, essa nota foi de 2,6. Na comparação com cidades do mesmo estado, a nota dos alunos dos anos iniciais colocava esta cidade na posição 79 de 102. Considerando a nota dos alunos dos anos finais colocava na posição de 82 de 102. A taxa de escolarização (para pessoas de 6 a 14 anos) foi de 93,6  em 2010. Isso posicionava o município na posição 90 de 102 dentre as cidades do estado e de 5.275 de 5.570 dentre as cidades do país.

Matrícula[editar | editar código-fonte]

As matrículas apresentadas são referente ao ano de 2015 pelo IBGE.

- Ensino Pré – Escolar: 260 alunos

- Ensino Fundamental: 2.138 alunos

- Ensino Médio: 491 alunos

Saúde[editar | editar código-fonte]

A taxa de mortalidade infantil média na cidade é de 35,71 para 1.000 nascidos vivos. As internações devido a diarreias são de 0,5 para cada 1.000 habitantes. Comparado com todos os municípios do estado, fica nas posições 6 de 102 e 77 de 102, respectivamente. Quando comparado a cidades do Brasil todo, essas posições são de 278 de 5570 e 3330 de 5570, respectivamente.

Cultura e Eventos[editar | editar código-fonte]

Novo Lino conta com eventos oficiais em seu calendário, porém nos últimos anos não está com todo o prestígio que tinha antigamente, pois o município vem perdendo prestígio nas suas festas tradicionais ao longo dos anos, como a Festa do Padroeiro da cidade, São José (19 de Março), Santo Antônio, São João e São Pedro (12, 23, 24, 28 e 29 de junho), respectivamente, Festa de Emancipação Política ou o Novo Lino Fest, como é conhecida por todo o estado de Alagoas e parte de Pernambuco que acontece dias 29/30 de novembro e 01 de Dezembro a cada ano. O Novo Lino Fest fez 17 anos de tradição ano passado e a Festa do Padroeiro São José fará 55 anos em 2018.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). «Alagoas » Novo Lino » índice de desenvolvimento humano municipal - idhm». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 13 de janeiro de 2017 
  3. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Alagoas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.