Number 1's (álbum de Destiny's Child)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
#1's
Coletânea musical de Destiny's Child
Lançamento 21 de outubro de 2005 (2005-10-21)
Gravação 1997—2005
Gênero(s)
Duração 60:37
Idioma(s) (em inglês)
Formato(s)
Gravadora(s) Columbia
Produção
Cronologia de coletâneas musicais de Destiny's Child
Mathew Knowles & Music World Present Vol.1: Love Destiny
(2008)
Singles de #1's
  1. "Stand Up for Love"
    Lançamento: 27 de setembro de 2005 (2005-09-27)
  2. "Check on It"
    Lançamento: 13 de dezembro de 2005 (2005-12-13)

#1's é um álbum de compilação do grupo feminino americano de R&B Destiny's Child, lançado através da Columbia Records em 25 de outubro de 2005. Anunciado durante a turnê Destiny Fulfilled ... And Lovin' It, O álbum de grandes sucessos apresenta os singles de melhor desempenho na carreira do grupo, dos quatro álbuns de estúdio lançados entre 1998 e 2004, bem como uma música de seu álbum de remisturas This Is the Remix, lançado em 2002. Além do material já existente, três novas músicas foram gravadas para a compilação - "Stand Up for Love", "Feel the Same Way I Do" e "Check on It" colaboração solo de Beyoncé com Slim Thug.

Após o lançamento, #1's recebeu avaliações positivas de críticos de música que elogiaram o material incluído, como destaques da carreira musical do grupo. No entanto, seu título foi descartado como muitas das músicas incluídas na listagem. mais tarde, foi reconhecido pela revista Billboard que o título era usado como estratégia de marketing. A compilação estreou e atingiu o topo do ranking de álbuns da Billboard 200 dos EUA, tornando-se o segundo álbum do grupo a alcançar o número um nesse país. Ele também ficou entre os quarenta primeiros em muitos países europeus. A compilação recebeu sete certificações de organizações de comércio de música em diferentes países em todo o mundo. Além disso gerou dois singles: "Stand up For Love", que não apareceu em um gráfico de música principal e "Check On It", que alcançou o número um no Billboard Hot 100 dos EUA e o top 10 em muitas paradas europeias.

Antecedentes e lançamento[editar | editar código-fonte]

Destiny's Child performando "Say My Name" durante a digressão de despedida, Destiny Fulfilled ... And Lovin' It.

Destiny's Child entrou em hiato, após o lançamento de seu terceiro álbum de estúdio Survivor (2001), permitindo que cada integrante do grupo liberasse material solo. Como cada integrante teve sucesso com seus projetos individuais, as duvidas surgiram pelo público se elas gravariam novamente como um grupo.[1] No entanto, as integrantes do grupo Beyoncé Knowles, Kelly Rowland e Michelle Williams se reuniram novamente para trabalhar em seu quarto álbum de estúdio Destiny Fulfilled. O álbum foi lançado no final de 2004 e o grupo embarcou em uma turnê mundial Destiny Fulfilled ... And Lovin' It no ano seguinte como parte de sua promoção.[1] Durante um concerto, que o grupo teve no Palau Sant Jordi, em Barcelona, Espanha, em 11 de junho de 2005, Rowland anunciou ao público que a turnê seria a última do Destiny's Child, revelando sua dissolução formal.[2] Foi anunciado que, depois da última parte norte-americana, o grupo se separaria, com cada integrante continuando sua carreira musical como um artista solo.[1] Durante uma entrevista, elas explicaram que sua dissolução foi planejada durante a realização do Destiny Fulfilled, enquanto elas discutiam suas aspirações individuais e perceberam que continuarem como um grupo as impediria na busca desses interesses. No entanto, foi dito que o álbum não seria seu último álbum juntas.[3]

Em 1 de agosto de 2005, Rowland anunciou o lançamento de um álbum de grandes sucessos no final desse ano, durante uma entrevista com a revista Billboard. Ela disse: "Definitivamente vamos gravar outra música para o nosso álbum de grandes sucessos para os nossos fãs. Ainda estamos pensando nisso porque queremos que isso signifique alguma coisa".[4] Em setembro, o título do álbum nº1 foi revelado juntamente com a data de lançamento em 25 de outubro de 2005.[5][6] Uma edição DualDisc de #1, também foi anunciada com as mesmas músicas da edição padrão, misturadas em 5.1 Surround Sound em um CD, bem como conteúdo bônus em um DVD contendo sete músicas e um trailer para o álbum ao vivo Destiny's Child: Live in Atlanta (2005).[5] O álbum também foi lançado como um conjunto de duas embalagens no Walmart, incluindo o CD original e um DVD intitulado "Fan Pack II", que continha apresentações ao vivo de duas músicas, três músicas exclusivas dos sócios e imagens bônus.[7]

Conteúdo[editar | editar código-fonte]

As músicas do #1's contem canções dos quatro álbum de estúdio do grupo Destiny's Child (1998), The Writing's on the Wall (1999), Survivor (2001) e Destiny Fulfilled (2004), bem como o álbum de remix This Is the Remix (2002). Após o anúncio do #1's, a revista Billboard questionou os critérios pelos quais a inclusão das músicas seria determinada porque o grupo tinha apenas quatro singles número um na principal parada de singles dos EUA a Billboard Hot 100 e somente um single liderou o gráfico da Hot R&B/Hip-Hop Songs.[6] No entanto, Keith Caulfield, da revista Billboard, reconheceu mais tarde em um artigo que seu título era uma estratégia de marketing, pois suas notas de linha não ofereceram informações sobre as posições do gráfico das músicas.[8] "Bills, Bills, Bills", "Say My Name", "Independent Women" e "Bootylicious", foram os quatro singles da banda, que lideraram o gráfico da Hot 100, enquanto "No, No, No" liderou o Hot R&B/Hip-Hop Songs.[4] "Lose My Breath", "Soldier" com T.I e Lil Wayne e "Jumpin', Jumpin'", adicionalmente, liderou outros gráficos componentes da Billboard; Os dois primeiros chegaram ao primeiro lugar no Hot Dance Club Songs, enquanto o último atingiu o pico na posição superior do Mainstream Top 40.[9][10][11] Além disso, o álbum continha gravações singulares que não necessariamente chegavam ao número um em um gráfico de música - "Emotion", "Bug a Boo", "Girl" e "Cater 2 U". Andy Kellman, da AllMusic, observou ainda que cada single de gráficos estava incluído no álbum com exceção das músicas do álbum de Natal do grupo 8 Days of Christmas (2001).[12] "Brown Eyes", que não foi lançado como single, foi apresentado como uma faixa de bônus internacional devido à sua aparição em um gráfico nos EUA.[12] Da mesma forma, "Nasty Girl" e "So Good" foram colocadas como músicas extras na edição japonesa do álbum.[13]

A música no álbum foi notada como música contemporânea de contemporary R&B, pop e música soul music; John Hanson, da Sputnikmusic, descreveu-o como "preenchido" com bubblegum R&B pop.[14][15] Além do material já lançado, novas músicas também foram gravadas para o álbum, incluindo "Stand Up for Love", "Check on It" de Beyoncé com participação de Slim Thug e "Feel the Same Way I Do".[5] "Stand Up for Love" foi escrito por David Foster, sua filha Amy Foster-Gillies e Beyoncé, enquanto sua produção ficou por conta de Foster e Humberto Gatica.[16] A balada foi inspirada por crianças e famílias atingidas pela pobreza que recebem fundos da organização de caridade.[17][18] "Check on It" foi originalmente escrito por Beyoncé, Slim Thug, Angela Beyince e Sean Garrett para a trilha sonora de A Pantera Cor-de-Rosa 2006, mas foi incluído no álbum de compilação e durante os créditos de encerramento do filme mencionado.[16][19] Mais tarde, foi incluído na lista de faixas da edição internacional deluxe do segundo álbum de estúdio de Beyoncé, B'Day (2006).[20] Os vocais de Beyoncé, foram descritos como "Tubos de R&B" por Bret McCabe do Baltimore City Paper, recebendo comparações com Donna Summer.[21] Um ritmo de dance está presente na música junto com ganchos rápidos cantados por Beyoncé.[22] "Feel the Same Way I Do" foi descrito como uma faixa semelhante às músicas de soul do grupo americano The Supremes.[22][18] Jess Harvell da Pitchfork Media, sentiu que seu som era adequado para a The Emancipation of Mimi (2005) de Mariah Carey.[23]

Singles e promoções[editar | editar código-fonte]

"Stand Up for Love" foi lançado como o primeiro single da compilação em 27 de setembro de 2005. Foi chamado de hino do Dia Mundial da Criança de 2005 e usado para uma fundação mundial Ronald McDonald House Charities e várias outras organizações locais de crianças.[6][17] O comentário crítico para a música foi em sua maioria negativos e não conseguiu entrar na parada dos EUA tornando-se o primeiro single da banda a acontecer isso.[9][24][25] "Stand Up for Love" tornou-se o último single do grupo antes da sua dissolução. O segundo single do álbum "Check on It" foi lançado em 13 de dezembro de 2005 e foi mais tarde disponível para download digital em 31 de janeiro de 2006 nos EUA.[26][27] Conseguiu alcançar o topo do Hot 100 e três outros quadros componentes da Billboard nos EUA.[28] Em todo o mundo, liderou o New Zealand Singles Chart, alcançou os números dois e três na Irlanda e no Reino Unido e dentro dos dez melhores em muitos outros países europeus.[29][30][31] Destiny's Child performou "Stand Up for Love" e "Survivor" em 15 de novembro de 2005 no programa de televisão JJimmy Kimmel Live! como seu último desempenho de TV juntas como um grupo.[32] O primeiro foi realizado pela banda novamente no mesmo dia em Ronald McDonald House em Los Angeles para o Dia Mundial da Criança.[33]

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
AllMusic 4.5 de 5 estrelas.[12]
BBC Online (positivo)[18]
Houston Chronicle 2 de 4 estrelas.[22]
musicOMH (misto)[15]
Pitchfork Media (7.2/10)[23]
San Francisco Chronicle (positivo)[34]
Slant Magazine 3.5 de 5 estrelas.[9]
Sputnikmusic (3.5/5)[14]
Yahoo! Music 7 de 10 estrelas.[24]

Andy Kellman, da AllMusic, escreveu em sua revisão que #1's foi formatado, assim como outras partituras musicais e antologias empacotadas para a temporada de compras de férias. Ele ainda comentou que seu título deveria ter sido diferente e concluiu: "o disco reafirma que Destiny's Child lançou alguns dos maiores singles de R&B do final dos anos 90 e início dos anos 2000".[12] Sal Cinquemani, da Slant Magazine, criticou o título do álbum porque apenas quatro dos singles do grupo, alcançaram o número um no Billboard Hot 100. No entanto, ele elogiou o "impressionante resultado" do Destiny's Child, que inclui alguns dos mais reconhecidos hits da história do R&B".[9] O escritor da BBC Online, James Blake, chamou o álbum de "mais do que decente" e acrescentou que o sucesso do grupo na indústria da música foi um motivo notável para o lançamento de grandes sucessos. No entanto, ele argumentou que seria muito breve incluir músicas de seu último álbum de estúdio Destiny Fulfilled, já que foi lançado apenas 11 meses antes do #1's.[18] Jess Harvell, do Pitchfork Media, sentiu que era um movimento "inteligente" para não arrumar as músicas na compilação em ordem cronológica e sentiu "tem o efeito estranho de sugerir que seu legado pode ser baseado em um trabalho menor do que imaginado". Harvell terminou a revisão escrevendo: "você pode olhar para o #1's como produto puro e não se sentir errado por ouvi-lo".[23] Apesar de classificar seu título como "enganador" e criticar o novo material, o editor do Houston Chronicle, Michael D. Clark, escreveu que o álbum era "tão lindo e imaculado quanto" as integrantes do grupo e incluiu que o álbum contem seus melhores singles de seus quatro álbuns de estúdio.[22]

John A. Hanson, do Sputnikmusic, sentiu que o álbum de grandes sucessos foi lançado "no momento perfeito", como muitas das músicas foram lançadas há muito tempo e "perderam a graça, mas é [sic] o suficiente para que ainda tenha algum tipo de relevância".[14] Ele concluiu que o álbum, "[ele] atinge você com um golpe reconhecível, após o golpe, elas se tonam tão perfeitas quanto o R&B-pop contemporâneo merece".[14] Descrevendo o álbum como um "golpe de mestre que acontece quando uma grande banda se junta", O critico do Yahoo!, Hattie Collins escreveu que: "Apesar dos pontos baixos do Destiny's Child, isso é um deve ter uma coleção de clássicos de um dos talentos mais significativos do R&B".[24] Uma revisão mais mista veio de Fiona Mckinlay do site musicOMH, que sentiu que o álbum incluiu muitas músicas "ignoráveis" e observou que o material do The Writing's on the Wall e Survivor era o melhor da coleção. Ela sentiu que o progresso no som da banda era evidente em #1's, mas ofereceu a opinião: "Até onde os álbuns de grandes sucessos vão, o Destiny's Child mostra-se como um belas divas, mas ainda não é a força incrível no R&B".[15] Aidin Vaziri do San Francisco Chronicle, criticou as músicas do Destiny Fulfilled e "Stand Up for Love" e concluiu "pesquisando toda a carreira do Destiny's Child neste conjunto ... é óbvio que seus corações desapareceram ao mesmo tempo que o álbum solo de Beyonce vendeu seu primeiro milhão".[34]

Performance comercial[editar | editar código-fonte]

Em sua primeira semana, #1's vendeu 113 mil cópias nos Estados Unidos de acordo com a Nielsen SoundScan e estreou no número um no Billboard 200 no dia 12 de novembro de 2005. Tornou-se o segundo álbum do número um da banda nessa parada após Survivor em 2001.[35][36] Em sua segunda semana de gráficos, a compilação caiu para a posição de número cinco vendendo 85 mil cópias com uma redução de 25% das vendas anteriores.[37] Também estreou no topo das tabelas dos melhores álbuns de R&B/Hip-Hop durante a mesma semana em que estreou no Billboard 200.[38] Foi certificado de platina pela Recording Industry Association of America (RIAA) pelas vendas de 1.000.000 de cópias.[39] No Canadá, a compilação recebeu uma certificação de platina pela Music Canada (MC), por vender 100 mil unidades.[40]

No Reino Unido, a compilação estreou e atingiu o pico de sexto lugar no UK Albums Chart em 5 de novembro de 2005.[41] Tornou-se a quarta entrada do grupo no top 10 do país.[42] Na semana do lançamento do álbum de estúdio 4 de Beyoncé, em 9 de julho de 2011, #1's subiu da posição de 111 de volta para 54 em sua quarta segunda semana de gráficos nesse país.[43] Na mesma semana, estabeleceu um pico no UK R&B Albums Chart no número 12 em seu quarenta.[44] Foi certificado de platina no Reino Unido em 22 de julho de 2013 pela British Phonographic Industry por vender 300 mil exemplares.[45] Na Irlanda, a compilação estreou no número dez no Irish Albums Chart para a semana que termina em 27 de outubro de 2005.[46] Na semana seguinte, mudou-se para o número oito no gráfico, que também se tornou sua posição máxima nesse país.[47] A Irish Recorded Music Association (IRMA) o certificou com dupla platina #1's por vender 30 mil cópias nesse país. Em outros países europeus, o álbum ficou entre os dez melhores na Suíça e na região de Flandres, na Bélgica, entre os trinta melhores na Alemanha e na região da Valônia, na Bélgica e dentro dos quarenta melhores na Áustria, Holanda, Noruega, Espanha e Suécia.[48]

Em 6 de novembro de 2005, a compilação estreou na posição de 13 no Australian ARIA Charts.[49] Na semana seguinte, mudou-se para dez e passou um total de 19 semanas no gráfico.[50] Foi certificada de platina pela Australian Recording Industry Association (ARIA) por vender 70.000 cópias.[51] Na Nova Zelândia, alcançou o número três na tabela de álbuns do país na segunda semana de gráficos.[52] A Recorded Music NZ (RMNZ) certificou-o de platina por vender 859 cópias na primeira semana.[53] Em 2005, foi eventualmente certificado de dupla platina pela Recording Industry Association of Japan (RIAJ) por vender 500 mil cópias nesse país.[54] No mesmo ano, #1's foi classificado como o vigésimo álbum mais vendido do mundo.[55]

Faixas[editar | editar código-fonte]

#1'sEdição Padrão
N.º Título Compositor(es) Produtor(es) Duração
1. "Stand Up for Love" (Canção Inédita)
  • Foster
  • Humberto Gatica
4:45
2. "Independent Women Part 1" (De Survivor)
  • B. Knowles
  • Sam Barnes
  • Jean-Claude Olivier
  • Cory Rooney
3:36
3. "Survivor" (De Survivor)
  • B. Knowles
  • Dent
3:49
4. "Soldier De Destiny Fulfilled" (featuring T.I. e Lil Wayne)
  • Harrison
  • B. Knowles
4:05
5. "Check on It" (Beyoncé featuring Slim Thug,)
  • B. Knowles
  • Kasseem Dean
  • Garrett
  • Angela Beyincé
  • Stayve Thomas
3:32
6. "Jumpin', Jumpin'" (The Writing's on The Wall)
  • B. Knowles
  • Rufus Moore
  • Chad Elliot
  • B. Knowles
  • Elliot
  • Jovonn Alexander
3:49
7. "Lose My Breath" (De Destiny Fulfilled)
  • B. Knowles
  • R. Jerkins
3:33
8. "Say My Name" (De The Writing's on the Wall)
R. Jerkins 4:01
9. "Emotion" (De Survivor)
  • B. Knowles
  • Mark Feist
  • M. Knowles
3:56
10. "Bug a Boo" (De The Writing's on the Wall)
  • Kevin Briggs
  • Kandi
  • B. Knowles
  • Luckett
  • Roberson
  • Rowland
She'kspere 3:23
11. "Bootylicious" (De Survivor)
  • B. Knowles
  • Fusari
3:29
12. "Bills, Bills, Bills" (De The Writing's on the Wall)
  • Briggs
  • Kandi
  • B. Knowles
  • Luckett
  • Rowland
  • Roberson
She'kspere 3:45
13. "Girl" (De Destiny Fulfilled)
  • B. Knowles
  • Rowland
  • Williams
  • Patrick Douthit
  • Garrett
  • Don Davis
  • Eddie Robinson
  • Beyincé
  • 9th Wonder
  • B. Knowles
3:27
14. "No, No, No Part 2" (De Destiny's Child
featuring Wyclef Jean)
  • Vincent Herbert
  • Fusari
  • Mary Brown
  • Calvin Gaines
  • Jean
  • Che Green
  • Jerry Duplessis
3:15
15. "Cater 2 U" (De Destiny Fulfilled)
  • B. Knowles
  • Rowland
  • Williams
  • R. Jerkins
  • Ricky Lewis
  • Robert Waller
  • B. Knowles
  • R. Jerkins
  • Ric Rude
4:07
16. "Feel the Same Way I Do" (Anteriormente inédito)
  • R. Jerkins
  • B. Knowles
  • Lewis
  • Rowland
  • Williams
  • Daniels
  • F. Jerkins
  4:06
Duração total:
60:27

DualDisc[editar | editar código-fonte]

Versão da Wal-Mart[editar | editar código-fonte]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Nomeação Categoria Resultado
2006 Japan Gold Disc Awards[56] International Rock & Pop Album of the Year Venceu
Movies Artists Venceu
NAACP Image Awards[57] Outstanding Music Video "Stand Up for Love" Indicação
MTV Video Music Awards Japan[58] Best R&B Video Indicação
International Dance Music Awards[59] Best Pop Dance "Check on It"
(com: Slim Thug)
Indicação
MTV Video Music Awards[60] Best R&B Video Venceu
BET Awards[61] Best Duet/Collaboration Indicação
Video of the Year Indicação
2007 ASCAP[62] Most Performed Songs Venceu

Desempenho[editar | editar código-fonte]

Singles[editar | editar código-fonte]

Ano Nome Melhores posições Certificações
EUA EUA R&B EUA
Dance
ALE AUS CAN HOL IRL JAP NZL SUI UK
2006 "Stand Up for Love" 1
"Check on It"
(com Slim Thug)
1 3 1 11 5 5 2 45 1 7 3

O álbum da estreou no número um nas paradas Billboard 200 e Top R&B/Hip-Hop Albums de 12 de novembro de 2005,[36][38] vendendo 113 mil cópias.[65] A compilação já vendeu 1,1 milhão de cópias nos Estados Unidos na primavera de 2006 de acordo com Nielsen SoundScan. Ela foi certificada disco de platina pela Recording Industry Association of America.[66]

No Japão, o álbum estreou no número um, vendendo 154.000 cópias em sua primeira semana e acabou por ser certificada dupla platina, vendendo mais de meio milhão de cópias. O álbum já vendeu mais de 3,5 milhões de cópias e se tornou um dos álbum de Greatest hits por um grupo feminino mais bem sucedidos da história.

Histórico de lançamento[editar | editar código-fonte]

País Data Formato Gravadora
 Alemanha[92][93] 21 de outubro de 2005 (2005-10-21) Sony Music
 Reino Unido[94][95] 24 de outubro de 2005 (2005-10-24)
  • CD
  • digital download
Sony BMG
 Estados Unidos[96][97][98] 25 de outubro de 2005 (2005-10-25)
  • CD
  • digital download
  • DualDisc
Columbia Records
 Austrália[99]
  • CD
  • digital download
Sony BMG
 Japão[13] 26 de outubro de 2005 (2005-10-26) Sony Music Japan

Referências

  1. a b c Kaufman, Gil (2 de dezembro de 2017). «Destiny's Child's Long Road To Fame (The Song Isn't Called 'Survivor' For Nothing)». MTV News. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  2. Kaufman, Gil (2 de dezembro de 2017). «Destiny's Child Announce Split». MTV News. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  3. Vineyard, Jennifer (2 de dezembro de 2017). «Destiny's Child Talk Split: 'It's Not The End'». MTV News. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  4. a b Benson, John (2 de dezembro de 2017). «Destiny's Child Prepping DVD, Hits Set». Billboard. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  5. a b c Moss, Corey (2 de dezembro de 2017). «Destiny's Child Look Back With #1's Before Going Their Separate Ways». MTV News. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  6. a b c «Destiny's Child Rounds Up Hits, New Songs». Billboard. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  7. «#1's (with Exclusive Bonus DVD)». Walmart. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  8. Caulfield, Keith (2 de dezembro de 2017). «Ask Billboard». Billboard. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  9. a b c d Cinquemani, Sal (2 de dezembro de 2017). «Destiny's Child: #1's». Slant Magazine. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  10. «Destiny's Child Album & Song Chart History». Billboard Hot Dance Club Songs for Destiny's Child. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  11. «Destiny's Child Album & Song Chart History». Billboard Mainstream Top 40 for Destiny's Child. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  12. a b c d Kellman, Andy. «#1's – Destiny's Child». AllMusic. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  13. a b c «#1's デスティニーズ・チャイルド» (em Japanese). Amazon.co.jp. Consultado em 13 de junho de 2005 
  14. a b c d Hanson, John A. (2 de dezembro de 2017). «Destiny's Child #1's». Sputnikmusic. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  15. a b c Mckinlay, Fiona (2 de dezembro de 2017). «Destiny's Child – #1s – Album Reviews». musicOMH. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  16. a b #1's (Compilation album). Music World Entertainment, Columbia Records. 2005. 82876755612 
  17. a b «Destiny's Child Releases New Anthem for World Children's Day at McD's» (Nota de imprensa). McDonald's Corporation. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 2 de dezembro de 2017. Cópia arquivada em 2 de dezembro de 2017 
  18. a b c d Blake, James. «Music – Review of Destiny's Child – #1's». BBC Online. BBC. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  19. The Pink Panther. Columbia Pictures, Metro-Goldwyn-Mayer, 20th Century Fox. 2006 
  20. B'Day (Beyoncé album) (Studio album (international deluxe edition)). Columbia Records. 2006 
  21. McCabe, Bret (2 de dezembro de 2017). «Beyoncé featuring Slim Thug: "Check On It"». Baltimore City Paper. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  22. a b c d D. Clark, Michael (2 de dezembro de 2017). «Review: Destiny's Child's hits album just doesn't add up to #1's». Houston Chronicle. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  23. a b c Harvell, Jess (2 de dezembro de 2017). «Album review: Destiny's Child: #1's». Pitchfork Media. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  24. a b c Collins, Hattie (2 de dezembro de 2017). «Destiny's Child – #1's». Yahoo! Music. Consultado em 2 de dezembro de 2017. Cópia arquivada em 2 de dezembro de 2017 
  25. Weber, Lindsey (1 de fevereiro de 2013). «Super Bowl 2013: The Top 25 Destiny's Child Songs». Vulture. New York Media, LLC. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  26. «'Check on It (Album Version)' – Beyoncé». AOL Music. Consultado em 2 de dezembro de 2017. Cópia arquivada em 2 de dezembro de 2017 
  27. «Check On It (feat. Bun B & Slim Thug) [Remixes] – EP by Beyoncé». iTunes Store (US). Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  28. «Beyoncé – Awards». AllMusic. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  29. «Beyoncé feat. Slim Thug – Check On It». Charts.org.nz. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  30. «GfK Chart-Track – Top 50 Singles, Week Ending 2 February 2006». IRMA. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  31. «Beyoncé». Official Charts Company. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  32. Justin, Neal (2 de dezembro de 2017). «'Jimmy Kimmel Live' has become a family affair». PopMatters. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  33. «For The Record: Quick News On Jennifer Hudson, Beyonce, Ciara, Paula Abdul, Coldplay, Mr. T & More». MTV News. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  34. a b «CD Reviews – Destiny's Child». San Francisco Chronicle. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  35. «Destiny's '#1's' Bows At The Top». Billboard. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  36. a b c «Billboard 200». Billboard. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  37. «'NOW 20' Cruises To No. 1 Debut». Billboard. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  38. a b c «R&B/Hip-Hop Albums». Billboard. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  39. «Gold and Platinum». Recording Industry Association of America. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  40. a b «Gold & Platinum Certification». Music Canada. 13 de junho de 2005. Consultado em 2 de setembro de 2008 
  41. «Chart Archive». Official Charts Company. 5 de novembro de 2005. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  42. a b «Destiny's Child». Official Charts Company. Consultado em 15 de novembro de 2014 
  43. «2011 Top 40 Official Albums Chart UK Archive» (This link shows only the top 40 of the chart.). Official Charts Company. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  44. a b «Chart Archive». Official Charts Company. 9 de julho de 2011. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  45. a b «Certificações (Reino Unido) (álbum) – Destiny's Child – #1's» (em inglês). British Phonographic Industry 
  46. «GFK Chart-Track». IRMA. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  47. a b «GFK Chart-Track». IRMA. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  48. a b «Destiny's Child – #1s». Ultratop.be. Hung Medien. Consultado em 30 de julho de 2014 
  49. «Album Top 50». Australian-charts.com. Hung Medien. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  50. a b «Destiny's Child – #1s». Australian-charts.com. Hung Medien. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  51. a b «Discos de Oro y Platino». 13 de junho de 2005. Consultado em 2 de setembro de 2008 
  52. a b «Destiny's Child – #1s». Charts.org.nz. Hung Medien. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  53. a b «Top 40 albums (#1501)». Recording Industry Association of New Zealand. 13 de junho de 2005. Consultado em 2 de setembro de 2008 
  54. a b «『ミリオンシングル/アルバム』認定作品一覧» (em Japanese). 13 de junho de 2005. Consultado em 2 de setembro de 2008 
  55. a b «Mercado Brasileiro de Música» (PDF). Associação Brasileira dos Produtores de Discos. 2006. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  56. «Gold Disc Awrds». RIAJ. Julho de 2007. Consultado em 25 de Setembro de 2011 
  57. «Articles: 37th Annual NAACP Image Award Winners, 2006». Black Flix. Consultado em 8 de Setembro de 2011 
  58. «Destiny's Child Big Winners At Lady Of Soul Awards». High Beam. Consultado em 7 de Setembro de 2011 
  59. «22nd Annual International Dance Music Awards - Winners». About.com. Consultado em 30 de Julho de 2011 
  60. MTV. «2006 MTV Video Music Awards Winners» (em inglês). Consultado em 14 de Novembro de 2009 
  61. About. «BET Awards 2006 - Winners and Nominees» (em inglês). Consultado em 21 de Novembro de 2009 
  62. ASCAP. «Beyoncé, Blige, Dupri Among ASCAP Winners at 21st Annual Soul Train Awards» (em inglês). Consultado em 20 de Novembro de 2009 
  63. «Gold & Platinum Certification». Music Canada. 13 de junho de 2005. Consultado em 2 de setembro de 2008 
  64. «GOLD & PLATINUM». RIAA. 13 de junho de 2005. Consultado em 2 de setembro de 2008 
  65. «Destiny's '#1's' Bows At The Top». Billboard. Nielsen Business Media. 13 de junho de 2005. Consultado em 2 de setembro de 2008 
  66. «Gold and Platinum». Recording Industry Association of America. 13 de junho de 2005. Consultado em 2 de setembro de 2008 
  67. «Chartverfolgung / Destiny's Child / Longplay» (em German). Musicline.de PhonoNet. Consultado em 17 de junho de 2011 
  68. «Destiny's Child – #1s». Austriancharts.at. Hung Medien. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  69. «Destiny's Child – #1s». Ultratop.be. Hung Medien. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  70. 2005-11-05 Top 40 Scottish Albums Archive | Official Charts (em inglês). UK Albums Chart. The Official Charts Company. Consultado em June 29, 2016.
  71. «Destiny's Child – #1s». Spanishcharts.com. Hung Medien. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  72. ナンバーワンズ (em Japanese). Oricon. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  73. «Destiny's Child – #1s». Norwegiancharts.com. Hung Medien. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  74. «Destiny's Child – #1s». Dutchcharts.nl. Hung Medien. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  75. Official Rock & Metal Albums Chart Top 40 (em inglês). Official Charts Company. The Official Charts Company. Consultado em 2 de dezembro de 2017.
  76. «Destiny's Child – #1s». Swedishcharts.com. Hung Medien. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  77. «Destiny's Child – #1s». Hitparade.ch. Hung Medien. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  78. «Destiny's Child – #1s». Lescharts.com. Hung Medien. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  79. «ARIA Charts – End Of Year Charts – Top 100 Albums 2005». Australian Recording Industry Association. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  80. «ARIA Charts – End Of Year Charts – Urban Albums 2005». Australian Recording Industry Association. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  81. «アルバム 年間ランキング-Oricon Style ランキング» (em Japanese). Oricon. 2005. Consultado em 2 de dezembro de 2017. Cópia arquivada em 3 de fevereiro de 2006 
  82. «Top Selling Albums of 2005». Recording Industry Association of New Zealand. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  83. «The Official UK Albums Chart» (PDF). UKChartsPlus. British Phonographis Industry Association. 2005. p. 5. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  84. «ARIA Charts – End Of Year Charts – Top 100 Albums 2006». Australian Recording Industry Association. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  85. «ARIA Charts – End Of Year Charts – Top 50 Urban Albums 2006». Australian Recording Industry Association. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  86. «Billboard 200 Albums – Year-End Charts 2006». Billboard. p. 6. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  87. «Top R&B/Hip-Hop Albums – Year-End Charts 2006». Billboard. p. 3. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  88. «アルバム 年間ランキング-Oricon Style ランキング» (em Japanese). Oricon. 2006. Cópia arquivada em 2 de dezembro de 2017 
  89. «ARIA Charts - Accreditations - 2005 Albums». Australian Recording Industry Association. 13 de junho de 2005. Consultado em 2 de setembro de 2008 
  90. «Searchable Database». Recording Industry Association of America. 13 de junho de 2005. Consultado em 2 de setembro de 2008 
  91. «2005 Certification Awards – Multi Platinum». Irish Recorded Music Association. 13 de junho de 2005. Consultado em 2 de setembro de 2008 
  92. «No.1's: Destiny's Child» (em German). Amazon.de. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  93. «No.1's [Dual Disc]: Destiny's Child» (em German). Amazon.de. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  94. «#1s [CD]: Destiny's Child». Amazon.co.uk. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  95. «#1's by Destiny's Child». iTunes Store (UK). Apple Inc. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  96. «#1's: Destiny's Child by Destiny's Child». iTunes Store (US). Apple Inc. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  97. «#1's Dual Disc: Destiny's Child». Amazon.com. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  98. «#1's: Destiny's Child». Amazon.com. Consultado em 2 de dezembro de 2017 
  99. «#1's by Destiny's Child». iTunes Store (Australia). Apple Inc. Consultado em 2 de dezembro de 2017