Nur-Sultã

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: "Aqmola" redireciona para este artigo. Para a província, veja Aqmola (província). Para a equipe de ciclismo, veja Astana (ciclismo).
Nur-Sultã
Flag of Nur-Sultan, Kazakhstan.svg
Central Downtown Astana 2.jpg
Geografia
Continente
País
Capital de
Enclave em
Banhado por
Área
797,33 km2 (a partir de )Visualizar e editar dados no Wikidata
Altitude
347 mVisualizar e editar dados no Wikidata
Coordenadas
Demografia
População
1 078 362 hab. ()Visualizar e editar dados no Wikidata
Densidade
1 352,5 hab./km2 ()
Funcionamento
Estatuto
Cidade/povo (d) (a partir de ), capital (a partir de ), cidade com centenas de milhar de habitantes, subdivisões do Cazaquistão, divisão administrativa de primeiro nível (d), cidade com mais de 1 milhão de habitantes (d) (a partir de ), segunda cidade mais populosa do país (d)Visualizar e editar dados no Wikidata
Presidente
Bakhyt Sultanov (en) (a partir de )Visualizar e editar dados no Wikidata
Geminações
História
Origem do nome
Fundação
Fundador
Fyodor Shubin (en)Visualizar e editar dados no Wikidata
identidade
Língua oficial
Identificadores
Código postal
010015Visualizar e editar dados no Wikidata
Prefixo telefônico
7172Visualizar e editar dados no Wikidata
Website

Nur-Sultã,[1] ou Nur Sultã,[2] (em cazaque: Нұр-Сұлтан), é a capital do Cazaquistão. Entre 1998 e 2019, era conhecida como Astana (em cazaque e russo: Астана, pronunciado: [astaˈna] (Sobre este somescutar )) e anteriormente como Aqmola. Ela está localizada ao longo do rio Ishim no norte do país, na região Aqmola, embora seja administrada separadamente como uma entidade independente. O censo de 2014 estimou a população em 835 153 habitantes, sendo a segunda maior aglomeração urbana do país depois de Almati.[3][4]

Povoado em 1830 como o assentamento de Akmoly (em cazaque: Ақмолы) ou Akmolinski prikaz (em russo: Акмолинский приказ), o local serviu como fortificação dos cossacos siberianos. Em 1832, um acordo concedeu o estatuto de cidade e rebatizou-a para Akmolinsk (em russo: Акмолинск). Em 20 de março de 1961, a cidade foi renomeada pelos soviéticos para Tselinogrado (em russo: Целиноград, transl. Tselinograd). Em 1992, seu nome foi novamente alterado para Aqmola (em cazaque: Ақмола), o nome original modificado que significa "vala branca". Em 10 de dezembro de 1997, Aqmola se tornou a capital do Cazaquistão. Em 6 de maio de 1998, a cidade foi rebatizada Astana, que significa "capital" em cazaque. Em 20 de março de 2019, foi oficialmente designada Nur-Sultã. Uma homenagem ao ex-presidente e "pai da nação", Nursultan Nazarbaev.[5]

Nur-Sultã é uma cidade planejada, assim como Brasília, no Brasil; Canberra, na Austrália; Huambo, em Angola; Washington, DC, nos Estados Unidos e Islamabade, no Paquistão.[6] O plano diretor da cidade foi projetado pelo arquiteto japonês Kisho Kurokawa.[6] Nur-Sultã sedia o parlamento, a suprema corte, o palácio presidencial e vários departamentos e agências governamentais, assim como também é o lar de muitos edifícios, hotéis e arranha-céus futuristas.[7][8][9]

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Selo cazaque de 2013 com o antigo nome da cidade usado até 2019 (Астана)

Fundada em 1830 como um assentamento de Akmoly ou Akmolinski prikaz (em russo: Акмолинский приказ), serviu como uma fortificação defensiva para os cossacos siberianos. Em 1832 o assentamento foi concedido um estatuto de cidade e renomeado Akmolinsk (em russo: Акмолинск). Em 20 de março de 1961, a cidade foi renomeada como Tselinogrado (em russo: Целиноград, transl. Tselinograd, lit. 'cidade de tselina') para marcar a evolução da cidade como centro cultural e administrativo da campanha das terras virgens.[10] Em 1992, foi renomeada como Aqmola, o nome original modificado que significa "sepultura branca".[11]

Em 23 de novembro de 2016, o Parlamento do Cazaquistão votou unanimemente uma lei para dar o nome do presidente Nursultan Nazarbaev à capital do país. No entanto, o presidente já havia rejeitado uma proposta similar em 2008.[12] Em 19 de março de 2019, o presidente Nazarbaev renunciou e em 23 de março a cidade foi rebatizada de Nur-Sultã.[1][13]

História[editar | editar código-fonte]

Mapa do forte de Akmolinsk

A cidade foi fundada em 1824 com o nome de Akmolinsk (Акмолинск). A sua importância cresceu no fim do século XIX, quando se tornou um entroncamento de importantes linhas ferroviárias. Assim que o Cazaquistão tornou-se independente da União Soviética em 1991, a cidade foi renomeada para Aqmola (Акмола) e futuramente se tornaria a capital da nova nação. Em 1997, quando a capital foi transferida finalmente de Almati para esta cidade, o seu nome foi mais uma vez alterado.

Após a dissolução da União Soviética e a consequente independência do Cazaquistão, o nome original da cidade foi restaurado para Aqmola. Em 6 de julho de 1994, o Conselho Supremo do Cazaquistão aceitou o decreto "sobre a transferência da capital do Cazaquistão".[14]

Após a capital ser transferida para Aqmola em 10 de dezembro de 1997, ela foi rebatizada para Astana, em 1998.[15] Em 10 de junho de 1998, a cidade foi apresentada como a capital internacional do país.[16] Em 16 de Julho 1999, então Astana foi premiada com a medalha e o título de Cidade da Paz pela UNESCO.[14]

Em 20 de março de 2019, foi decidido que o nome da cidade, que antes significava apenas "capital do país" foi rebatizada para Nur-Sultã em homenagem ao presidente que renunciou.[1][5]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Nur-Sultã está localizado no centro do Cazaquistão, no rio Ishim, em uma região estepe muito plana e semiárida que cobre a maior parte do território do país. Está a 51° 10' de latitude norte e 71° 26' de longitude leste. A cidade abrange 722 quilômetros quadrados e tem uma elevação de 347 metros acima do nível do mar. Nur-Sultã está em uma paisagem de estepes, na área de transição entre o norte e o centro nacional extremamente pouco povoado, por causa do rio Ishim. Os bairros mais antigos ficam ao norte do rio, enquanto os novos bairros estão localizados ao sul do Ishim.

Clima[editar | editar código-fonte]

Nur-Sultã é a segunda capital nacional mais fria do mundo depois de Ulã Bator, na Mongólia, uma posição anteriormente ocupada por, Ottawa, capital do Canadá, até que Nur-Sultã, então Astana, alcançou o estatuto de capital em 1997.[17][18]

Em geral, Nur-Sultã tem um clima continental úmido (Dfb pela classificação climática de Köppen),[19] e tem uma temperatura média anual de 3,5 °C. Janeiro é o mês mais frio com temperatura média de −14,2 °C. A temperatura mais baixa já registrada foi em janeiro de 1893, quando os termômetros atingiram temperaturas de −51,6 °C.[20]

Dados climatológicos para Nur-Sultã
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima recorde (°C) 3,8 8,2 20,4 29,5 35,2 38,8 40,1 38,2 36,1 26,7 14,8 4,5 40,1
Temperatura máxima média (°C) −10,1 −9,4 −2,4 11,0 20,5 25,9 26,8 25,3 18,9 9,7 −1,7 −8,1 8,9
Temperatura média (°C) −14,0 −13,9 −7,3 5,5 14,1 19,4 20,8 19,0 12,8 4,9 −5,5 −12,2 3,6
Temperatura mínima média (°C) −17,9 −18,4 −12,1 0 7,6 12,9 14,9 12,6 6,6 0,1 −9,3 −16,2 −1,6
Temperatura mínima recorde (°C) −37,7 −37,3 −35,2 −22,8 −7,0 −1,5 4,6 0,4 −4,7 −17,5 −35,1 −36,6 −37,7
Precipitação (mm) 16,5 14,4 15,1 20,2 33,1 39,5 48,6 32,8 21,7 27,2 26,4 21,7 317,2
Fonte: Погода Нур-Султан

Demografia[editar | editar código-fonte]

Arranha-céus no centro da cidade
Palácio Shabyt

Em setembro de 2014, então Astana tinha uma densidade populacional de 958 pessoas por quilômetro quadrado e uma população total de 835 153 habitantes.[3] De acordo com o censo de 1999, além de cazaques, a composição étnica da população da cidade era distribuída em 40,5% de russos, 5,7% de ucranianos, 3% de alemães, 2,6% de tártaros, 1,8% de bielorrussos e 0,8% de poloneses.

Política[editar | editar código-fonte]

Cidades-irmãs[editar | editar código-fonte]

Nur-Sultã é cidade-irmã de:

Economia[editar | editar código-fonte]

Sede da KazMunayGas

O papel de capital deu um poderoso impulso para o desenvolvimento econômico de Nur-Sultã. A alta taxa de crescimento econômico da cidade tem atraído inúmeros investidores. Desde que se tornou a capital, o volume de investimentos aumentou quase 30 vezes, o produto interno bruto (PIB) aumentou noventa vezes[21] e a produção industrial aumentou em onze vezes. O PIB da cidade representa cerca de 8,5 por cento do PIB do país.[22]

A Nova Zona Econômica Especial de Nur-Sultã, foi estabelecida em 2001 para desenvolver a indústria e aumentar a atratividade da cidade para os investidores. O local deve receber fábricas para a produção de motores a diesel, um complexo de fast food, de armazéns temporários e um centro de negócios, além de uma fábrica de móveis e produção de máquinas de engenharia civil e militar.[23]

A administração de Nur-Sultã está promovendo o desenvolvimento das pequenas e médias empresas através da cooperação do Fundo Soberano da cidade e da Câmara Econômica Nacional. O suporte é fornecido por um programa especial de crédito.[24] Como resultado, o número de empresas de pequeno e médio porte aumentou 13,7% em 2015. Além disso, o número de pessoas empregadas em empresas de pequeno e médio porte aumentou 17,8%, para mais de 234 mil trabalhadores em 1 de abril de 2015.[25]

Panorama da área central da cidade

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Transportes[editar | editar código-fonte]

Nur-Sultã é um ponto importante nos caminhos-de-ferro, não só em sentido norte-sul (de Petropavl, ou Petropavlovsk, para Tasquente e Almati), mas também oeste-leste (de Moscovo para a China). A cidade é servida pelo Aeroporto Internacional Nursultan Nazarbayev.

Cultura[editar | editar código-fonte]

Esportes[editar | editar código-fonte]

A cidade possui uma variedade de equipes esportivas. O principal time de futebol é o FC Astana. Fundado em 2009, o FC Astana ganhou quatro títulos da liga, três Copas do Cazaquistão e duas Supertaças do Cazaquistão.[26] Sua casa é a Arena Astana, que também serve como sede da equipe nacional de futebol do Cazaquistão e do FC Bayterek. O FC Bayterek é membro da Primeira Divisão do Cazaquistão. Eles foram fundados em 2012 para desenvolver o futebol juvenil.[27] O FC Astana-1964 está sediado no Estádio Kazhymukan Munaitpasov e joga na Liga Municipal de Futebol de Nur-Sultã. Os anos de maior sucesso do clube foram os anos 2000, quando conquistaram três títulos da liga.

Nur-Sultã é o lar de várias equipes profissionais de hóquei no gelo. O Barys Astana, membro fundador da Kontinental Hockey League em 2008 e manda seus jogos na Barys Arena.[28] O Nomad Astana e o HC Astana jogam no Campeonato de Hóquei do Cazaquistão. O Snezhnye Barsy da Liga Júnior de Hóquei é um time júnior do Barys Astana. Nur-Sultã recebe anualmente o torneio de hóquei no gelo da Copa do Presidente da República do Cazaquistão.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Serviço das Publicações da União Europeia. «Anexo A5: Lista dos Estados, territórios e moedas». Código de Redacção Interinstitucional. Consultado em 3 de junho de 2019 
  2. Correia, Paulo (Outono de 2019). «Um década de nova toponímia» (PDF). a folha - Boletim da língua portuguesa nas instituições europeias. N.º 61. pp. 7–13. Consultado em 17 de janeiro de 2020 
  3. a b «The population of Astana is 835,153 people». BNews.kz. 4 de setembro de 2014. Consultado em 6 de outubro de 2014. Arquivado do original em 6 de outubro de 2014 
  4. «Population of Astana reaches 835,000 people». Interfax Kazakhstan. 4 de setembro de 2014. Consultado em 11 de março de 2015 
  5. a b «Politics this week». The Economist. 23 de março de 2019. p. 7. Consultado em 24 de março de 2019. Cópia arquivada em 24 de março de 2019 
  6. a b «Astana, Kazakhstan: the space station in the steppes». The Guardian. 8 de agosto de 2010. Consultado em 20 de fevereiro de 2015 
  7. Steven Lee Myers (13 de outubro de 2006). «Kazakhstan's Futuristic Capital, Complete With Pyramid». The New York Times. Consultado em 6 de outubro de 2014 
  8. «Astana, the futuristic frontier of architecture». The Guardian. 8 de agosto de 2010. Consultado em 6 de outubro de 2014 
  9. Daisy Carrington (13 de julho de 2012). «Astana: The world's weirdest capital city». CNN. Consultado em 6 de outubro de 2014 
  10. The Current Digest of the Post-Soviet Press (em inglês). [S.l.]: Current Digest of the Soviet Press. 1994. p. 20 
  11. Paul Brummell (7 de setembro de 2018). Kazakhstan. [S.l.]: Bradt Travel Guides; Third edition. 71 páginas. ISBN 978-1784770921 
  12. «Cazaquistão quer dar o nome do presidente à capital do país» 
  13. «Cazaquistão muda nome da capital para homenagear ex-presidente». ISTOÉ Independente. 20 de março de 2019. Consultado em 20 de março de 2019 
  14. a b «Astana – the capital of the Republic of Kazakhstan». e-history.kz. Consultado em 23 de fevereiro de 2015 
  15. «Timeline: Kazakhstan». BBC News. 31 de janeiro de 2012. Consultado em 24 de novembro de 2013 
  16. «Astana – the capital of the Republic of Kazakhstan». Official site of the President of the Republic of Kazakhstan. Consultado em 10 de março de 2015. Arquivado do original em 17 de março de 2015 
  17. Brian White (9 de janeiro de 2013). «Ulaanbaatar is the Coldest Capital». The Mongolist. Consultado em 19 de fevereiro de 2015 
  18. «Still the third-coldest capital, despite balmy temperatures». Canada.com. 4 de janeiro de 2007. Consultado em 19 de fevereiro de 2015. Arquivado do original em 6 de junho de 2015 
  19. Updated Central, South, Southeast, and Eastern Asian and Siberian Map of the Köppen climate classification system.
  20. «Weather and Climate-The Climate of Astana» (em Russian). Weather and Climate. Consultado em 8 de fevereiro de 2015 
  21. «Astana celebrates 16th anniversary as Kazakhstan's capital». Tengrinews.kz. 9 de julho de 2014. Consultado em 19 de fevereiro de 2015 
  22. «Poverty in Kazakhstan: Causes and Cures» (PDF). UNDP Kazakhstan. Consultado em 19 de fevereiro de 2015. Arquivado do original (PDF) em 3 de março de 2016 
  23. «Five projects to be launched in Astana industrial park this year». The Times of Central Asia. 5 de fevereiro de 2015. Consultado em 20 de fevereiro de 2015. Arquivado do original em 19 de fevereiro de 2015 
  24. «Over 170 thousand of people involved in small and medium enterprise in Astana». Akimat of Astana. 14 de março de 2014. Consultado em 26 de janeiro de 2015. Arquivado do original em 26 de janeiro de 2015 
  25. «Number of small and medium-sized business entities grew by 13.7% in Astana» (em inglês). KazInform. 14 de julho de 2015. Consultado em 25 de maio de 2021 
  26. «Club Achievements» (em russo). Football Clube Astana. Consultado em 25 de maio de 2021. Cópia arquivada em 26 de março de 2012 
  27. «ФК «Байтерек» - новый клуб из столицы» (em russo). Total News. Consultado em 25 de maio de 2021 
  28. «Barys (Astana)» (em inglês). KHL. Consultado em 25 de maio de 2021. Cópia arquivada em 15 de abril de 2009 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Nur-Sultã
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia do Cazaquistão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Divisões administrativas do Cazaquistão Bandeira do Cazaquistão
Regiões Almati | Aqmola | Aqtöbe | Atyrau | Cazaquistão Oriental | Cazaquistão do Norte | Cazaquistão Ocidental | Cazaquistão do Sul | Mangghystau | Pavlodar | Qarağandı (Karaganda) | Qostanay | Qyzylorda | Jambyl
Cidades independentes Almati | Baikonur | Nur-Sultã | Shymkent