O António Maria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
O António Maria
Preço 60 reis
Fundação Junho 1879
Fundador(es) Rafael Bordalo Pinheiro
Idioma Português europeu
Término de publicação Julho 1898


O António Maria foi um jornal de humor político, dirigido por Rafael Bordalo Pinheiro , com início em 1879 e termo em 1898. Na verdade, este jornal dividiu-se em 2 séries: a 1ª entre 1879 e 1885 e a 2ª entre 1891 e 1898. Trata-se de uma singular “crónica da sociedade portuguesa” de final do século XIX, que retrata o ambiente político e os protagonistas do “rotativismo”, tendo como pano de fundo o contexto social da época. Esta publicação periódica caracteriza-se pela sua expressão irónica e satírica e pelas sequências narrativas em banda desenhada, que evidenciam a mestria de Rafael Bordalo Pinheiro, coadjuvado por diversos colaboradores como: o poeta Guilherme de Azevedo (que usa o pseudónimo João Rialto), Ramalho Ortigão (João Ribaixo), Guerra Junqueiro, Alfredo Morais Pinto (Pan-Tarântula), João Broa, Emílio Pimentel, Enrique Casanova, António Ramalho, Ribeiro Cristino, Columbano Bordalo Pinheiro, Manuel Gustavo.[1]


Referências

  1. Rita Correia (27 de Outubro de 2006). «Ficha histórica: O António Maria (1879-1885;1891-1898).» (pdf). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 12 de Maio de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre meios de comunicação ou jornalismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.