O Cupim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
O Cupim
 Brasil
1960 •  pb •  75 min 
Direção Carlos Manga
Roteiro José Cajado Filho (roteiro)
Mário Lago (Peça)
José Wanderley (Peça)
Género comédia
Música Lírio Panicalli
Direção de fotografia Ozen Sermet
Edição Waldemar Noya
Companhia(s) produtora(s) Atlântida Cinematográfica Ltda
Distribuição União Cinematográfica Brasileira
Idioma português

O Cupim é um filme brasileiro de 1960 do gênero "Comédia", dirigido por Carlos Manga. Roteiro de José Cajado Filho que adaptou peça teatral homônima de Mário Lago e José Wanderley. A peça havia sido apresentada em 1953 pela companhia de Oscarito.[1]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Tristão é um famoso consultor sentimental da televisão, muito popular entre as mulheres casadas (com quem muitas das quais ele mantém aventuras amorosas). Em seu programa e suas palestras, teoriza ser o ciúme um sentimento menor, um "cupim" que acaba com os relacionamentos dos casais. Tristão mantém um relacionamento de 12 anos com Valéria e o casal possui uma filha adolescente adotada, Geni, que briga constantemente com o namorado Geraldo por causa de ciúmes. Com o falecimento da ex-mulher, Tristão está livre para se casar com Valéria e os dois o fazem, partindo para uma viagem de três meses para a Europa como lua de mel. Mas, quando retornam, Valéria recebe telefonemas de um homem e não conta a verdade para Tristão, que fica neurótico com os ciúmes e contrata o mordomo Modesto para seguir a esposa, o qual para isso usa vários disfarces.

Referências

  1. http://www.cinemabrasileiro.net/produtoras.html Pesquisado em 7 de novembro de 2011