O Fluminense

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
O Fluminense
Periodicidade De terça-feira a domingo (revendida às segundas)
Formato Standard
Sede Flag of Niterói.svg Niterói, RJ
Fundação 8 de maio de 1878 (141 anos)
Fundador(es) Prudêncio Luís Ferreira Travassos
Francisco Rodrigues de Miranda
Presidente Lindomar Lima
Proprietário Grupo Fluminense de Comunicação
Diretor Liliane Souzella
Editor Sandra Duarte

O Fluminense é um jornal diário de notícias brasileiro publicado de terça-feira a domingo (a edição de domingo é revendida às segundas-feiras).

História[editar | editar código-fonte]

Fundado em 8 de maio de 1878 em Niterói e instalado inicialmente no sobrado da Rua da Conceição, número 59, "O Fluminense" é o terceiro periódico mais antigo em circulação no estado do Rio de Janeiro e o sexto no país.

O diário já contou em sua redação com figuras ilustres como Alfredo Lino Maciel Azamor, Belisário Augusto, Euclides da Cunha, Guilherme Briggs, José Cândido de Carvalho, Oliveira Vianna, Olavo Bilac, Osório Duque Estrada, Padre Júlio Maria, Rubem Braga e Irineu Marinho.

Em 1954 o advogado, jornalista e político Alberto Torres passou a administrar o jornal e Grupo Fluminense de Comunicação. Alberto Torres, antes de falecer, passou o comando para a sua filha Nina Rita Torres - também falecida.[1]

O Grupo Fluminense de Comunicação era comandado desde 2014 por Alexandre Torres Amora, neto de Alberto Torres e filho de Nina Rita Torres. Tendo como diretora de jornalismo multimídia Liliane Souzella, como editora executiva Sandra Duarte, e como editores digitais Fabiana Maia e Flávio Oliveira.[2] Até 2017, Rafaela Kraichete Uchôa Torres Amora e Victor Kraichete Uchôa Torres Amora faziam parte da sociedade do jornal. Com a saída de ambos, Alexandre Torres passou a ter 95% das ações e Cátia Inêz Costa Gomes entra para a sociedade com 5%, passando a ser superintendente do jornal. Em 21 de fevereiro de 2019, o empresário Lindomar Lima assume como novo presidente e proprietário de O Fluminense. Ele adquiriu a marca e a gráfica, permanecendo na mesma sede instalada na Rodoviária de Niterói num aluguel para Alexandre Torres.[3][4][5]

Referências

  1. «Um homem com discurso afinado: Com Alberto Torres, O FLU ganha impulso e projeção». Jornal O Fluminense. Consultado em 25 de novembro de 2017 
  2. «www.ofluminense.com.br/pt-br/expediente». www.ofluminense.com.br. Consultado em 12 de setembro de 2018 
  3. Coluna Gilson Monteiro (21 de fevereiro de 2019). «Do varejo multimarca a 'O Fluminense'». Gilson Monteiro. Consultado em 2 de maio de 2019 
  4. Coluna Gilson Monteiro (20 de fevereiro de 2019). «Jornal O Fluminense tem novos donos». Gilson Monteiro. Consultado em 2 de maio de 2019 
  5. Coluna Gilson Monteiro (22 de fevereiro de 2019). «O Flu: reminiscências do velho órgão». Gilson Monteiro. Consultado em 2 de maio de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]