O Grande Circo Místico (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Filme
Este artigo ou seção contém informações sobre um filme brasileiro cujo lançamento ainda não ocorreu, podendo sofrer alterações substanciais assim que informações se tornarem disponíveis. Por favor, evite fazer especulações sobre o artigo, lembrando-se sempre de citar as suas fontes de publicação junto com as informações.
O Grande Circo Místico
 Brasil
2017 •  cor •  ND min 
Direção Cacá Diegues
Roteiro George Moura
Cacá Diegues
Baseado em Jorge de Lima
Elenco Jesuíta Barbosa
Bruna Linzmeyer
Rafael Lozano
Catherine Mouchet
Antônio Fagundes
Vincent Cassel
Género Drama
Companhia(s) produtora(s) Globo Filmes
Distribuição Downtown Filmes
Lançamento 30 de novembro de 2017
Idioma português
Orçamento R$ 3 milhões (estimativa de 2014)[1]

O Grande Circo Místico é um projeto do cineasta brasileiro Cacá Diegues, baseado no poema de 47 versos contido no livro A Túnica Inconsútil (1938), de Jorge de Lima. O roteiro foi escrito por George Moura com colaboração de Cacá Diegues e a produção fica por conta da mulher do cineasta, Renata Almeida Magalhães.

As filmagens começaram em 2015 e ocorreram em Portugal, o lançamento está previsto para 2017.[2]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O Grande Circo Místico conta a história de um grande amor entre um aristocrata e uma acrobata, juntamente com a saga da família austríaca proprietária do Grande Circo Knieps, que vagava pelo mundo nas primeiras décadas do século XX.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

O filme tem locações em Portugal e conta com atores brasileiros e de outras nacionalidades. Apesar do poema de Jorge de Lima já ter ganho uma adaptação para balé em 1982[4][5], com trilha sonora de Chico Buarque e Edu Lobo, o filme não é um musical, volta-se mais para a saga secular sobre o amor na história de uma família. O orçamento de 3 milhões de reais do filme foi pago pelo governo do Brasil no programa "Brasil de Todas as Telas 2014", feito em parceria com o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), o Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e a Agência Nacional do Cinema (ANCINE).[1]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]