O Mapa da Mina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
O Mapa da Mina
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero Drama
Romance
Comédia
Suspense
Duração (50 minutos Aproximado)
Criador(es) Cassiano Gabus Mendes
País de origem Brasil Brasil
Idioma original (Português)
Produção
Diretor(es) de criação Denise Saraceni
Gonzaga Blota
Produtor(es) Roberto Naar
Flávio Colatrello Jr.
Elenco Carla Marins
Cássio Gabus Mendes
Malu Mader
Luiz Gustavo
Fernanda Montenegro
Mauro Mendonça
Eva Wilma
Maurício Mattar
Maria Padilha
Tato Gabus Mendes
Beth Goulart
Dennis Carvalho
Luíza Brunet
Antônio Grassi
(Ver mais)
Tema de abertura "O Rap da Máfia", A Caverna
Tema de encerramento "O Rap da Máfia", A Caverna
Exibição
Emissora de televisão original Brasil Rede Globo
Transmissão original 29 de março3 de setembro de 1993
N.º de episódios 137 [nota 1]
Cronologia
Deus Nos Acuda
Olho no Olho
Programas relacionados Ti Ti Ti
Que Rei Sou Eu?
Brega & Chique
Plumas e Paetês
Elas por Elas
Locomotivas
Te Contei?
Marron Glacê
Champagne
Meu Bem, Meu Mal
Anjo Mau (1976)
Anjo Mau (1997)
Ti Ti Ti (2010)

O Mapa da Mina é uma telenovela brasileira produzida e exibida pela Rede Globo no horário das 19 horas entre 29 de março e 3 de setembro de 1993, em 137 capítulos, substituindo Deus Nos Acuda e sendo substituída por Olho no Olho.[1] Foi a 48ª "novela das sete" exibida pela emissora.

Escrita por Cassiano Gabus Mendes, com colaboração de Maria Adelaide Amaral, Gugu Keller, Walkíria Portero e Dejair Cardoso, contou com a direção de Roberto Naar e Flávio Colatrello Jr., com a direção geral e núcleo de Denise Saraceni e Gonzaga Blota.

Contou com Carla Marins, Cássio Gabus Mendes, Luis Gustavo, Mauro Mendonça, Malu Mader, Tato Gabus Mendes e Pedro Paulo Rangel, nos papéis principais.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

No Uruguai, uma quadrilha rouba dez milhões de dólares em diamantes. Um dos ladrões, Rodolfo (Mauro Mendonça), toma o rumo da Argentina. Já Ivo (Paulo José) vai para São Paulo, escondendo o produto do roubo, só que é preso. Oito anos depois, ao sair da cadeia, é atropelado e morre, mas, antes disso, ainda tem tempo de dizer ao filho, Rodrigo (Cássio Gabus Mendes), que ele, Ivo, tinha mandado fazer um mapa acima das nádegas de uma menina, Elisa (Carla Marins), mapa esse que mostra a localização dos diamantes, tendo até tido o cuidado de mandar fotografar a mocinha.

Detalhe importante: ela é noviça e está prestes a fazer os votos perpétuos.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator Personagem
Carla Marins Elisa Moura Lopes
Cássio Gabus Mendes Rodrigo Simeone
Malu Mader Wanda Machado
Maurício Mattar Bakur Shariff
Mauro Mendonça Rodolfo Torres de Almeida
Eva Wilma Tatiana Torres de Almeida
Luis Gustavo Antônio Machado (Toni)
Fernanda Montenegro Madalena Moraes
Nair Bello Zilda Machado
Gianfrancesco Guarnieri Vicente Rocha
Bete Mendes Carmem Simeone Rocha
Pedro Paulo Rangel Joaquim Machado (Joe)
Beth Goulart Tânia Moraes
Dennis Carvalho Erasmo Alcântara
Maria Padilha Giovana Alcântara
Tato Gabus Mendes Raul Gouveia
Carolina Ferraz Bruna Torres de Almeida Lovatelli
Nelson Freitas Roberto Lovatelli
Ana Rosa Antônia Moraes
Antônio Abujamra Nero Horácio Koll
Mila Moreira Carlota Strega
Paula Burlamaqui Neide Gonzaga
John Herbert Wagner Amaral
Suzana Faini Amélia Borges (Madre Amélia)
Antônio Grassi César de Oliveira
Luíza Brunet Nadir da Silva
Gisela Marques Lygia Amaral
Marcelo Serrado Sílvio Azevedo
Bianca Byington Laís Azevedo
Andrea Murucci Paula Strega
Cláudio Curi Pasqualino Stromboli
Ada Chaseliov Olga Lopes
Mariane Vicentini Cibele Prado
Luis Maçãs Bruno Alencar (Bubi)
Clarice Niskier Dayse Correia
Paulo Carvalho Celso Torres
Desireé Vignolli Bárbara Lourenço
Mara Carvalho Ângela Almeida
Jonathan Nogueira Pedro Alcântara
Natália Lage Beatriz Amaral (Bia)
Tatyane Goulart Carolina Torres de Almeida Lovatelli (Carol)
Amanda Acosta Eva Alcântara
Murilo Figueiredo André Amaral
Luã Ubacker Leonardo Azevedo (Léo)

Participações Especiais[editar | editar código-fonte]

Ator/Atriz Personagem
Paulo José Ivo Simeone
Marco Nanini Breno Ferraz
Joana Rocha Carolina Aguiar (Vizinha da Zilda)
Françoise Forton Fernanda Sabino
Lima Duarte Mauro Camargo (Delegado Mauro)
Stênio Garcia Pedro Cunha (Amigo de Vicente)
Tony Ramos Jorge Flores (Marido de Priscilane)
Airton Aranha Allan Telles (Vizinho de Zilda)
Xuxa Lopes Priscilane Souto
Catalina Bonaki Gracyanne Ariola (Vizinha de Zilda)
Yaçanã Martins Felipa Maria de Freitas
Guilherme Karan Caíque Martelo (Dr. Martelo)
Yara Vitória Maura de Carvalho (Vizinha de Zilda)
Leina Krespi Zuleica Camargo (Dona Zuleica)
Lícia Magna Jurema Sousa (Vizinha de Zilda)
João Signorelli Carlos Fernando (Carlito)
Marcelo Escorel Paulo Ricardo de Freitas
Malu Valle Beatriz Pereira (Paciente de Erasmo)
Miwa Yanagizawa Rafaela Torres (Atendente de Lanchonete)
Silvia Pareja Berenice Fragoso (Babá de Carol)
Sacy Tônico Lemos (Camelô)
Waldir Rodrigues Flávio Garcia (Dono do Ferro-Velho)
Paulo Rezende Edmundo Leitão
Eduarda Valente Mariana de Jesus (Empregada de Laís)

Galeria[editar | editar código-fonte]

Audiência[editar | editar código-fonte]

Obteve média geral de 42 pontos. [2]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Se(c)ções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios (desde dezembro de 2009).
  • Última novela de Cassiano Gabus Mendes, que veio a falecer durante a exibição de novela, em 18 de agosto de 1993, uma quarta-feira, enquanto ia ar o capítulo de número 123. Porém, Cassiano já havia colocado um ponto final na trama. No último capítulo, o autor foi homenageado em um discurso emocionado feito por Lima Duarte em nome da equipe e elenco, seguido da exibição de créditos sem som.
  • Destaque para Malu Mader na pele de Wanda.
  • Malu Mader havia sido escalada para viver a personagem Elisa, a freira boazinha. Cansada de papéis de mocinha, a atriz pediu para viver Wanda, uma moça simples, sensualíssima, desbocada e nem tão politicamente correta quanto Elisa. Carla Marins, que viveria Wanda, topou trocar de papel, porque também queria um papel que representasse um novo desafio em sua carreira.
  • A novela foi um fracasso de audiência, com média geral de 41 pontos na contagem atual. O fracasso foi tanto que a emissora pensou trocar de horário,as 18:00 e colocar Mulheres de Areia para ocupar o horário, para tentar mais sucesso, mas a emissora deixou os planos de lado na última hora.
  • A audiência se estabilizou da metade para o final da novela. Os diamantes que justificavam o nome da novela foram escondidos em um ursinho de pelúcia que passou de mão em mão, promovendo uma divertida caça ao tesouro. No último mês de exibição, O Mapa da Mina teve médias semanais de 50 pontos. Mas já era tarde.
  • Durante a exibição da novela, o extinto programa Top TV, da Rede Record, exibiu uma matéria com cenas de um filme cujo enredo tinha várias semelhanças com a novela, inclusive a localização do mapa nas nádegas da moça.
  • Marcou a estreia da atriz Carolina Ferraz na Rede Globo. Ela vinha do sucesso Pantanal, da extinta Rede Manchete, em 1990. E no ano anterior, em 1992, se tornou apresentadora do Fantástico. Carolina inclusive foi capa da trilha sonora da novela.
  • Maurício Mattar e Fernanda Montenegro entraram no meio da trama, para alavancar a audiência da novela.
  • Na trilha sonora internacional da novela, destaque para Dark Is The Night, com A-ha, Walking In My Shoes, com Depeche Mode, Goodbye, com Air Supply, dentre outros.
  • É considerada uma das únicas novelas de Cassiano Gabus Mendes a não emplacar em termos de audiência. Suas novelas anteriores, Que Rei Sou Eu ?, Brega & Chique, Ti Ti Ti, Elas por Elas, Plumas e Paetês, Meu Bem, Meu Mal foram grandes sucessos televisivos do horário das 19h00 e 20h30.
  • Título provisório: Segredo.

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

Nacional[3][editar | editar código-fonte]

O Mapa da Mina Nacional
Trilha sonora de vários intérpretes
Lançamento 1993
Gênero(s) Vários
Formato(s) Vinil, CD, K7
Gravadora(s) Som Livre
Produção Renato Ladeira
Cronologia de vários intérpretes
-
O Mapa da Mina Internacional

Capa: Carolina Ferraz

  1. "Linha do Equador" - Djavan
  2. "Memória da Pele" - João Bosco
  3. "Gentil Loucura" - Skank
  4. "É Demais Pra Mim" - Emílio Santiago
  5. "A Maçã" - Deborah Blando
  6. "Lição de Astronomia" - Herbert Vianna
  7. "O Rap da Máfia" - A Caverna (Tema de Abertura)
  8. "Tiro Ao Álvaro" - Raça Negra
  9. "A Noite Mais Linda" - José Augusto
  10. "Em 92" - Kid Abelha & Os Abóboras Selvagens
  11. "Ah, Se Eu Fosse Homem…" - Ultraje a Rigor
  12. "Dom de Iludir" - Maria Rita
  13. "To Rave" - Franco Perini
  14. "Sonhar (Pra Sempre)" - Silent
  15. "To Drive" - Gold Mine Orchestra

Internacional [4][editar | editar código-fonte]

O Mapa da Mina Internacional
Trilha sonora de vários intérpretes
Lançamento 1993
Gênero(s) Vários
Formato(s) Vinil, CD, K7
Gravadora(s) Som Livre
Produção Renato Ladeira
Cronologia de vários intérpretes
O Mapa da Mina Nacional
-

capa: Carla Marins

  1. "Dark Is The Night" - A-ha
  2. "Face in the Mirror" - Glen Burtnik
  3. "Mozart's Revenge" - Crazy Ivan
  4. "For You" - Gordon Grody
  5. "Shining Moon" - Eddy Benedict
  6. "You Look Like An Angel" - Red Sky
  7. "Games" - Terry Barrett
  8. "Walking In My Shoes" - Depeche Mode
  9. "Someone Like You" - James Ingram
  10. "Come Back The Sun" - Zucchero
  11. "Goodbye" - Air Supply
  12. "People Say It's Love" - Sour One
  13. "All We Had" - Fast Soryard
  14. "Take Me Now" - Carol Gibson & Tony Williams


Referências

  1. «O mapa da Mina». Teledramaturgia. Consultado em 17 de dezembro de 2015 
  2. Jeferson Cardoso (5 de janeiro de 2012). «IBOPE, IBOPE E MAIS IBOPE!». O Planeta TV. Consultado em 7 de agosto de 2015 
  3. «O mapa da Mina - Nacional». Teledramaturgia. Consultado em 17 de dezembro de 2015 
  4. «O mapa da Mina - Internacional». Teledramaturgia. Consultado em 17 de dezembro de 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. O capítulo que iria ao ar, na abertura histórica sessão da Câmara dos Deputados que decidiu pelo impeachment, em 29 de setembro de 1993, numa terça-feira, não foi ao ar, devido em transmissão ao vivo. No fim, a novela que 139 capítulos, fechou com 137.