O Reino dos Gatos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Dezembro de 2008). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Neko no Ongaeshi
O Reino dos Gatos (PRT/BRA)
Japão
2002 •  cor •  75 min 
Direção Hiroyuki Morita
Roteiro Reiko Yoshida
Elenco Chizuru Ikewaki
Yoshihiko Hakamada
Aki Maeda
Takayuki Yamada
Hitomi Sato
Kenta Satoi
Mari Hamada
Tetsu Watanabe[1]
Género animação
aventura
Idioma japonês
Página no IMDb (em inglês)

Neko no Ongaeshi (em japonês: 猫の恩返し; br/pt: O Reino dos Gatos) é um filme japonês dirigido por Hiroyuki Morita, produzido pelo Estúdio Ghibli e distribuído para os cinemas em 2002.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O filme conta o história de Haru, uma menina preguiçosa que um dia salva um gato de ser atropelado. Na mesma noite recebe a visita do Rei dos Gatos que a convida para seu reino, onde Haru se transforma em uma gata e é obrigada a se casar com o Príncipe Lune.

Produção[editar | editar código-fonte]

Em 1995, o Studio Ghibli estreou o filme O Sussurro do Coração, baseada na obra de Aoi Hiiragi, cujo argumento trata de uma menina e a amizade e posterior romance que nasce com um colega seu. Parte da história também mostra como a mocinha escreve um conto fantástico cujo principal personagem era chamado Barão. A pesar de que a vida dela, em si, não tivesse elementos literalmente mágicos, incluíam-se cenas curtas do caráter peculiar da história que ela escrevia. Ainda que breves, essas cenas fizeram-se tão populares que os aficcionados pediram um longa-metragem inteiro fundamentado na suposta fábula. O resultado viria a ser O Reino dos Gatos.

A idéia para o que mais tarde seria O Reino dos Gatos surgiu a partir do chamado Projeto Gato, em 1999. Um parque de diversões do Japão solicitou ao Studio Ghibli que criasse um curta-metragem de 20 minutos, aproximadamente, protagonizado por gatos. Hayao Miyazaki queria que nesse curta aparecessem alguns elementos cruciais, como o próprio Barão e uma misteriosa tenda de antigüidades. Ficou encarregado da produção da história ilustrada baseado no curta Hiiragi. O nome do conto seria, numa transliteração dos caracteres japoneses, Baron: Neko no Danshaku, literalmente "Barão: O Gato Barão". Entretanto, houve o cancelamento do projeto.

Miyazaki decidiu então recompilar o trabalho realizado para o Projeto Gato e o utilizou como campo de testes para futuros diretores do Ghibli. O curta, já se aproximando da duração de um longa, teria agora 45 minutos. Ao final de tudo, Hiroyuki Morita, que havia trabalhado como animador em A Família Yamada (1999), recebeu a tarefa de dirigir o novo filme. Durante quase 10 meses , traduziu-se a fábula de Hiiragi em 535 páginas de storyboards, no que finalmente seria o Reino dos Gatos. Miyazaki e Toshio Suzuki deram sinal verde para um longa-metragem totalmente baseado nos desenhos que Morita fez durante aqueles meses.


Televisão e DVD[editar | editar código-fonte]

Anos depois, o filme foi transmitido na televisão japonesa e em alguns países estrangeiros. Noutros foi apenas comercializado em DVD ou disponibilizado na Netflix.

Japão[editar | editar código-fonte]

No Japão, o filme foi transmitido na TV nos anos 2000.

Brasil[editar | editar código-fonte]

No Brasil, o filme foi comercializado em DVD, com dublagem brasileira. [2]

Portugal[editar | editar código-fonte]

Em Portugal, o filme foi transmitido na TV, pela primeira vez, na RTP2, no dia 8 de agosto de 2009, na versão original (japonesa) com legendas em português. Nove anos depois, foi reexibido no mesmo canal, no dia 3 de junho de 2018, às 18 e 50 da tarde.[3]

Referências

  1. "Neko No Ongaeshi". www.bcdb.com, May 13, 2012
  2. site.studioghibli.com.br, Studio Ghibli Brasil -. «O Reino dos Gatos». Studio Ghibli Brasil 
  3. «O Reino dos Gatos». desenhosanimados-anos90.blogs.sapo.pt. Consultado em 4 de junho de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre mangá e anime é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.