O Soldadinho de Chumbo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Den standhaftige tinsoldat
O Soldadinho de Chumbo
Autor (es) Hans Christian Andersen
Idioma Dinamarquês
País  Dinamarca
Género Contos de fadas
Editora C.A. Reitzel
Lançamento 2 de Outubro de 1838
Cronologia
Último
The Daisy
The Wild Swans
Próximo

O Soldadinho de Chumbo é um conto de fadas escrito por Hans Christian Andersen e publicado pela primeira vez em 1838.

Conta a história de um boneco que tem apenas uma perna e que se apaixona por uma bailarina que também é uma boneca. Foi o primeiro conto escrito totalmente pelo autor e não tem um final feliz.

A história do soldadinho de chumbo — de estanho no texto original — foi adaptada para um dos segmentos do filme de animação Fantasia 2000, da Disney. O mesmo conto também serviu de inspiração para o filme Toy Story, igualmente produzido pela Disney.

Também no livro "Não era uma vez" o conto é citado, pórem como se fosse "o depois", e foi dado o nome de "O Mistério do Coração Cinza, Um Thriller de Brinquedo".

Enredo[editar | editar código-fonte]

Um menino, em seu aniversário, ganhou uma caixa com 25 soldados feitos de chumbo e os alinhou em cima de uma mesa. O último dos soldados tinha apenas uma perna. Perto, havia uma bailarina de papel e ela se equilibrava somente em uma perna, com os braços levantados. O soldado de uma perna só, acredita que a bailarina também tinha somente uma perna, e iniciou um super amor. Naquela noite, um gênio mal entre os outros brinquedos adverteu o soldado para que ele pare de olhar para a bailarina, mas o soldado o ignorou. No dia seguinte, o soldado caiu do paradeiro da janela trabalho do gênio e ficou na calçada. Dois meninos encontraram o soldado, e o colocaram num barquinho de papel e o lançam pela sarjeta. O barquinho cai no esgoto e continuou a navegar até cair num rio, onde foi engolido por um peixe. Quando este peixe foi pescado e cortado, o soldado estava na mesma casa de antes, e colocado de volta próximo à bailarina. E sem querer o soldado cai no fogo. Um vento sopra e derruba a bailarina também no fogo; ela é consumida instantaneamente, somente restando o coração de pedra azul. O soldado derrete numa poça em forma de coração e prende no coração da bailarina.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]