Oblivion (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde dezembro de 2015).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Disambig grey.svg Nota: Para jogo eletrônico da série The Elder Scrolls, veja The Elder Scrolls IV: Oblivion.
Oblivion
Esquecido (PT)
Oblivion (BR)
 Estados Unidos
2013 •  cor •  124 min 
Direção Joseph Kosinski
Produção Joseph Kosinski
Peter Chernin
Dylan Clark
Barry Levine
Duncan Henderson
Roteiro Joseph Kosinski
William Monahan
Karl Gajdusek
Michael Arndt
Elenco Tom Cruise
Olga Kurylenko
Morgan Freeman
Andrea Riseborough
Nikolaj Coster-Waldau
Melissa Leo
Gênero Ação
Aventura
Suspense
Mistério
Ficção científica
Música M83 (musical)
Joseph Trapanese
Anthony González (instrumental)
Companhia(s) produtora(s) Universal Pictures
Distribuição Universal Pictures
Lançamento Argentina 26 de Março de 2013 (Estreia em Buenos Aires)
Portugal 11 de Abril de 2013
Brasil 12 de Abril de 2013[1]
Estados Unidos 19 de Abril de 2013
Orçamento US$ 120 milhões
Receita US$ 286.168.572
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Oblivion[2], o Esquecido em Portugal, é um filme de 2013, roteirizado e dirigido por Joseph Kosinski, produzido por Peter Chernin e estrelado por Tom Cruise, Olga Kurylenko e Morgan Freeman. Baseado em sua historia em quadrinhos não publicada, de acordo com Kosinski, Oblivion é uma homenagem aos filmes de ficção científica da década de 1970.[3]

O longa se passa numa Terra pós-apocalíptica graças à uma guerra entre os humanos e os alienígenas "saqueadores", que destruíram o planeta. O técnico Jack Harper, junto com Vika, coletam os últimos recursos vitais da Terra e ao mesmo tempo, aguardando sua busca para irem à lua Titã. Mas quando descobre uma colônia de sobreviventes do ataque, Jack também descobre algo que muda seus conceitos e uma verdadeira razão para lutar.

O filme recebeu críticas mistas; os efeitos especiais e as atuações foram elogiadas, porém houve controvérsias quanto ao enredo do filme. Oblivion arrecadou US$ 89 milhões na América do Norte e US$ 286 milhões em todo o mundo.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Em 2077, a Terra é um local inóspito, devastado pela guerra que a humanidade travou com membros de uma raça alienígena conhecidos como Saqueadores. Os humanos venceram a guerra, mas a Terra ficou inabitável. Hoje, a população terrestre sobrevivente vive em Titã, lua de Saturno. Na Terra, máquinas gigantescas sugam a água do mar pouco a pouco para garantir a sobrevivência dos humanos, e são constantemente protegidas por drones, que são esferas aéreas não-tripuladas que garantem que a missão não seja frustrada pela ação dos Saqueadores, que ainda agem no planeta. A água será levada ao Tet, uma colossal estrutura tetraedral que transportou os humanos até Titã e que deverá receber os recursos da Terra quando a missão acabar.

Jack Harper (Tom Cruise), o Tech 49, é um dos poucos humanos que ainda vive no planeta: sua função é reparar os drones que são eventualmente atacados pelos Saqueadores. Sua parceira e esposa é Victoria "Vika" Olsen (Andrea Riseborough), que fica constantemente na base do casal, que também serve de residência, supervisionando as atividades de Jack e mantendo contato com sua superiora, Sally (Melissa Leo), a 'Missão', que orienta os dois.

Ambos aguardam pelo dia em que se juntarão ao restante dos humanos na colônia em Titã. As memórias dos dois foram apagadas antes da missão por motivos de segurança, mas Jack tem constantes sonhos com imagens de uma mulher no deque de observação do Empire State Building antes da guerra.

Em mais um dia de patrulha, Jack detecta uma nave desconhecida voando nos céus, liberando alguns objetos e caindo logo em seguida. Ao verificar o local, ele descobre seis cápsulas contendo cada qual um humano, sendo um deles a mulher que aparece em seus sonhos. Logo, um drone surge e mata todos os sobreviventes, exceto a mulher, após Jack interferir. Ele leva a mulher para sua casa, onde ela revela ser Julia (Olga Kurylenko), que era parte da tripulação da Odyssey, uma missão da NASA. Jack diz que ela e seus companheiros mortos ficaram cerca de 60 anos em "repouso delta", ou seja, em hibernação.

Julia convence Jack a voltar ao local da queda para recuperar a caixa-preta da nave. Eles são então capturados por alguns Saqueadores, que são na verdade seres humanos que habitam uma fortaleza subterrânea. Malcolm Beech (Morgan Freeman), o líder deles, afirma que a invasão alienígena foi uma mentira e exige que Jack reprograme um drone capturado para destruir o Tet. Jack recusa, e Malcolm libera os dois, mas pede que Jack entre na "zona de alta radiação" para descobrir a verdade.

No caminho de volta para casa, Jack e Julia escalam as ruínas do que um dia foi o Empire State e Julia revela a Jack que é sua esposa, e que os sonhos de Jack eram flashbacks do momento em que ele a pediu em casamento no deque de observação numa época anterior à guerra. Os dois se abraçam e Vika flagra a cena com a câmera da nave de Jack, que ela havia enviado ao local para resgatá-lo. Quando Jack volta para casa, Vika se recusa a deixá-lo entrar. Quando ela informa Sally de que ela e Jack não formam mais uma boa equipe, um drone é enviado ao local e a mata. Jack questiona Sally, e esta o convida para ir ao Tet, onde ele será designado para uma nova missão, na qual terá Julia, como parceira.

Jack foge com Julia e ambos são perseguidos por mais drones. A nave em que estão acaba caindo na zona de radiação. Lá, Jack se encontra com Tech 52, um clone de si mesmo. Os dois brigam, e Jack deixa seu clone inconsciente. Na briga, Julia acaba atingida por um tiro. Em busca de primeiros socorros, Jack chega a uma casa idêntica à sua, com um clone de Vika. Ele deixa Vika, trata o ferimento de Julia e retorna à fortaleza dos humanos, onde Malcolm revela a Jack que nunca houve uma colônia humana em Titã, e que o Tet é na verdade uma forma de inteligência artificial alienígena que destruiu a Terra para roubar os recursos do planeta. Ele conta também que Jack é um clone de um astronauta de 2017 que havia sido enviado com Julia, Vika e outros tripulantes para uma missão de reconhecimento do Tet, que havia sido detectado na órbita de Titã. O Tet usou um exército de clones de Jack e Vika para garantir o sucesso da missão e para destruir humanos sobreviventes.

Jack então concorda em destruir o Tet e reprograma o drone para levar uma ogiva nuclear até o objeto. Contudo, a missão foge do controle quando três drones atacam a fortaleza no momento em que o drone reprogramado seria enviado ao Tet. Após uma batalha, os drones são destruídos, incluindo o que seria usado para destruir o Tet. Jack se oferece para levar a bomba em sua nave, aproveitando-se do convite de Sally, e Julia pede para ir junto, já que Sally havia pedido que Jack a levasse. Jack então coloca Julia em uma cápsula, onde ela adormece, e se dirige ao Tet.

No caminho, Jack aproveita para ouvir as últimas gravações da caixa-preta do Odyssey. As conversas revelam que Sally era a supervisora da NASA na missão, orientando Jack e o resto da tripulação. A poucos quilômetros do Tet, a nave começou a ser sugada em direção ao objeto, e a comunicação com a NASA foi perdida. Jack ejetou o módulo com as cápsulas de Julia e o resto da tripulação, ficando só com Vika. A cápsula levaria então 60 anos para chegar à Terra.

Jack entra no Tet no momento em que as gravações da caixa-preta terminam, e ele descobre lá milhares de clones seus e de Vika mantidos em incubadoras. Em seguida, Jack se encontra com o comandante do Tet, que nada mais é do que uma estrutura negra no mesmo formato do objeto, que assumiu a voz de Sally para se comunicar com ele. Ela se apresenta para Jack ao mesmo tempo em que envia alguns drones para aniquilar os humanos restantes. Jack então revela a cápsula para Sally, no interior da qual, na verdade, está Malcolm. Os dois ativam a bomba nuclear juntos e destroem o Tet, desativando todos os drones e hidroplataformas na Terra.

Três anos depois, Julia e a filha que teve de Jack após sua morte vivem tranquilamente em uma espécie de oásis, que Jack visitava ocasionalmente no filme para ouvir discos de rock clássico e descansar na beira do lago. Os humanos sobreviventes então aparecem para se juntar a Julia, incluindo o clone Tech 52 de Jack, que havia sido deixado inconsciente anteriormente no filme.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco original[editar | editar código-fonte]

Ator/Atriz Personagem Dublagem
Tom Cruise Jack Philippe Maia
Morgan Freeman Beech Márcio Simões
Olga Kurylenko Julia Mabel Cezar
Andrea Riseborough Victoria Sylvia Salustti
Nikolaj Coster-Waldau Sykes Reginaldo Primo
Melissa Leo Sally Sheila Dorfman

Recepção[editar | editar código-fonte]

Bilheteria

Na América do Norte, o filme arrecadou $ 37100000 em sua semana de estréia, incluindo US $ 5,5 milhões da rastreios IMAX em 323 cinemas, tornando-o melhor abertura norte-americana de Cruise após Missão:. Impossível série de filmes e Guerra dos Mundos.

O filme fechada em 27 de junho de 2013. Oblivion arrecadou $ 89107235 em os EUA e internacionalmente $ 197.061.337, elevando o total de $ 286.168.572 em todo o mundo.

A resposta da crítica

Oblivion recebeu críticas mistas. A atuação, o visual e a originalidade foram elogiados, enquanto a história foi muito criticada. O website de avaliação Rotten Tomatoes dá ao filme uma pontuação de 54% com base em 228 avaliações, com o consenso do site afirmando que "visualmente impressionante, mas mal roteirizado, Oblivion beneficia muito de seus fortes valores de produção e um excelente desempenho de Tom Cruise." O filme tem uma pontuação média de 5.9 / 10. Metacritic dá ao filme uma pontuação de 54 em 100 com base em 41 comentários, indicando "críticas mistas ou médias".

Todd McCarthy do The Hollywood Reporter afirmou: "Oblivion é um filme absolutamente lindo, dramaticamente preso entre as suas aspirações para o romantismo poético e as exigências da pesada ação sci-fi". Justin Chang, da Variety disse: "Na medida em que Oblivion é antes de tudo um experiência visual, um filme para ser visto em vez de um enigma a ser decifrado, seus principais prazeres são, essencialmente, o spoiler à prova. "[62] Kevin Harley da Total Film deu ao filme três estrelas e disse:" Não é um reboot ou reimagining , refrescante, mas Oblivion joga como um remix estilizado de sci-fi pioneiros superiores ".

Referências

  1. Oblivion. InterFilmes, página visitada dia 14 de abril de 2013.
  2. Oblivion. AdoroCinema, página visitada dia 14 de abril de 2013.
  3. «Film Interview: 'Oblivion' Director Joseph Kosinski» (em inglês). Slash Filom. Consultado em 19 de outubro de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]