Oculus Quest

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o primeiro Oculus Quest. Para seu sucessor, veja Oculus Quest 2.
Oculus Quest
Headset de realidade virtual
Oculus Quest logo black.svg
Oculus Quest.jpeg
Desenvolvedor: Oculus
Fabricante: Facebook Technologies, LLC Edit this on Wikidata
Descontinuado setembro de 2020 (1 ano)
Disponibilidade: 2019–2020
Lançamento: 21 de maio de 2019 (3 anos)
Características
Sistema operativo: Software do sistema do Oculus Quest, baseado no código-fonte do Android.[2]
Processador Qualcomm Snapdragon 835
4 Kryo 280 Gold (baseado no ARM Cortex-A73) @ 2.45 GHz + 4 Kryo 280 Silver (baseado no ARM Cortex-A73) @ 1.9 GHz
Memória 4 GB[1]
Monitor PenTile OLED 1440 × 1600 por olho @ 72 Hz
Entrada 6DOF rastreamento de dentro para fora através de 4 câmeras embutidas
Armazenamento: 64 GB, 128 GB
Sistema operativo Software do sistema do Oculus Quest, baseado no código-fonte do Android.[2]
Preço básico US$ 399 (64 GB)
US$ 499 (128 GB)[3]
Site
www.oculus.com/quest
Portal Tecnologias da informação

O Oculus Quest é um headset de realidade virtual (VR) desenvolvido pela Oculus, uma divisão da Facebook Inc., e lançado em 21 de maio de 2019.

Semelhante ao seu antecessor, Oculus Go, o Oculus Quest é um dispositivo autônomo sem fio que pode executar jogos e softwares em um sistema operacional baseado no Android. Ele suporta rastreamento posicional com seis graus de liberdade, usando sensores internos e uma série de câmeras na frente do headset em vez de sensores externos. As câmeras também são usadas como parte do recurso de segurança "Passthrough", que mostra uma visão das câmeras quando o usuário sai de sua área de limite designada. Uma atualização de software posterior adicionou o "Oculus Link", um recurso que permite que o Quest seja conectado a um computador via USB, permitindo o uso com softwares e jogos compatíveis com o Oculus Rift.[4]

O Oculus Quest recebeu elogios por seu preço e conveniência, e por ter melhorado a fidelidade gráfica e rastreamento em relação ao Oculus Go, mas foi criticado por ser pesado e por possuir baixa qualidade gráfica em jogos de VR de PC. No lançamento, também enfrentou críticas por estar limitado aos softwares disponíveis na Oculus Store e não ter compatibilidade com versões anteriores dos softwares do Oculus Go. A introdução posterior do Oculus Link levou a reavaliações do Quest, com os revisores elogiando a maior flexibilidade do dispositivo.

História[editar | editar código-fonte]

Na Oculus Connect 3 em 2016, o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, revelou que a Oculus estava trabalhando em um headset de realidade virtual (VR) autônomo sob o codinome "Santa Cruz".[5][6] Na Oculus Connect 4 no ano seguinte, foi anunciado que a Oculus planejava lançar kits de desenvolvimento de software para o novo modelo em 2018. Eles também revelaram os controles de acompanhamento, que seriam semelhantes aos controles de toque do Oculus Rift.[7]

Em 2018, na Connect 5, foi anunciado que o novo headset seria conhecido como Oculus Quest e custaria 399 dólares. Na Facebook F8 de 2019, foi anunciado que o Quest seria lançado em 21 de maio de 2019.[8][9] No lançamento, o dispositivo custava 399 dólares para a versão de 64 GB, e 499 dólares para a versão de 128 GB.[10][11]

Um modelo sucessor, o Oculus Quest 2, foi anunciado em 16 de setembro de 2020. Foi lançado em 13 de outubro a partir de 299 dólares para a versão de 64 GB, e 399 dólares para a versão de 128 GB.[12]

Especificações[editar | editar código-fonte]

O Oculus Quest usa um system-on-a-chip (SoC) Qualcomm Snapdragon 835 com 4 GB de RAM. Três dos quatro núcleos da CPU de 2,3 GHz do chip são reservados para o software, enquanto o núcleo restante e seus quatro núcleos de menor potência são reservados para rastreamento de movimento e outras funções em segundo plano.[1][13] Ele roda um sistema operacional baseado no Android, com modificações para melhorar o desempenho em aplicativos de VR.[2] Um smartphone executa o aplicativo do Oculus para realizar a configuração inicial.[14]

Uma tela Pentile OLED de diamante é usada para cada olho, com uma resolução individual de 1440 × 1600 e uma taxa de atualização de 72 Hz.[15] O headset usa a tecnologia de lente de "próxima geração" originalmente introduzida no Oculus Go, que ajuda a ampliar o ponto ideal da lente. Artefatos visuais como "raios solares" são menos proeminentes, mas ainda visíveis em cenas com alto contraste.[16][17] Ele também possui ajuste de distância interpupilar (DIP) física.[18]

Rastreamento[editar | editar código-fonte]

Ao contrário do Oculus Go, que usava um controle remoto de mão limitado que só suportava rastreamento de movimento limitado,[19] o Quest suporta rastreamento posicional com seis graus de liberdade (em comparação com os três do Go).[20]

Em vez de usar câmeras de sensor externo na área de jogo para rastrear espacialmente o headset e os controles (como foi o caso do Oculus Rift CV1 original), o Oculus Quest utiliza um sistema de rastreamento "de dentro para fora" conhecido como "Oculus Insight". Com base no conceito de localização e mapeamento simultâneos (SLAM), os diodos infravermelhos nos controles Oculus Touch são rastreados por meio de quatro câmeras grandes angulares embutidas na frente do headset. Isso é combinado com a entrada do acelerômetro dos controles e do headset, bem como algoritmos de inteligência artificial (IA) para prever o caminho do movimento quando os controles estão fora do campo de visão das câmeras.[21][22][23]

As câmeras também são usadas como parte de um recurso de segurança conhecido como "Passthrough", que exibe uma visão em escala de cinza das câmeras quando o jogador sai de sua área de jogo definida.[24] Na Oculus Connect 6, foi anunciado que o recurso seria atualizado para "Passthrough+" como no Oculus Rift S (que também usa o Insight), tornando-o estereoscópico e corretamente estéreo.[25] Um recurso "Passthrough on Demand" foi adicionado no software do sistema do Quest na sua 15.ª versão, permitindo que o usuário acesse rapidamente a visualização do Passthrough tocando duas vezes no lado esquerdo ou direito do headset.[26]

Rastreamento manual[editar | editar código-fonte]

Durante a Oculus Connect 6, foi anunciado que o rastreamento manual seria adicionado ao Quest no início de 2020, utilizando aprendizado de máquina, o Oculus Insight e "rastreamento baseado no modelo" para reconhecer a posição e o gesto das mãos do usuário sem um hardware adicional.[27][28][29]

O rastreamento manual foi introduzido inicialmente como um recurso experimental em dezembro de 2019, como parte do software do sistema do Quest na sua 12.ª versão. Ele foi limitado à interface do usuário principal e aplicativos integrados selecionados, como o navegador da web. Também foi anunciado que o Oculus Quest SDK seria atualizado para adicionar suporte ao recurso.[27][30] Em maio de 2020, o rastreamento manual saiu da versão beta e ficou disponível para uso em software de terceiros a partir de 28 de maio.[31]

Controles[editar | editar código-fonte]

O Oculus Quest usa os controles Oculus Touch de segunda geração. Seus designs foram modificados para acomodar o Oculus Insight, com seus anéis de rastreamento movidos da parte traseira dos controladores para o topo, para que possam ser rastreados pelas câmeras do headset.[32]

Áudio[editar | editar código-fonte]

O Quest possui alto-falantes embutidos, bem como um par de conectores de áudio de 3,5 mm em cada lado para uso com fones de ouvido externos.[33]

Acessórios[editar | editar código-fonte]

Embora o Oculus Quest tenha áudio integrado, é possível comprar fones de ouvido oficiais no Facebook.[34][35][3]

Após o lançamento do recurso Oculus Link, o Facebook lançou um cabo USB-C oficial de 5 m (16 pés) de comprimento projetado para uso com o recurso.[36] Como a confiabilidade dos cabos USB não alimentados com fios à base de cobre diminui a 10 pés (3,0 m), o cabo é de fibra óptica.[36]

Software[editar | editar código-fonte]

O Facebook impõe padrões mais rígidos de conteúdo e qualidade para softwares distribuídos no Oculus Quest em comparação com o Oculus Go e Gear VR, inclusive exigindo que os desenvolvedores passem por uma pré-seleção de seus conceitos para demonstrar "qualidade e provável sucesso no mercado".[37] Em 2021, o Facebook introduziu o "App Lab", uma nova seção na loja on-line que permite que os desenvolvedores carreguem e distribuam aplicativos no Quest sem passar pelo processo formal de revisão. O App Lab foi projetado principalmente para oferecer suporte a modelos de acesso antecipado e pode oferecer suporte à distribuição pública.[38]

O Facebook lançou o headset com mais de 50 títulos que consistem em uma mistura de jogos novos e portados,[39] incluindo títulos como Beat Saber, Moss, Robo Recall, Superhot VR e VRChat.[40] Alguns jogos suportam jogabilidade multiplataforma com suas versões para PC.[41]

Na Oculus Connect 6 em setembro de 2019, foi anunciado que a compatibilidade com versões anteriores com mais de 50 aplicativos e jogos do Oculus Go seria adicionada ao Quest. Além disso, os usuários que compraram aplicativos do Oculus Go seriam elegíveis para baixar versões específicas do Oculus Quest gratuitamente até o final de 2019.[42]

Uso com software para PC[editar | editar código-fonte]

Na Oculus Connect 6, o Facebook anunciou o Oculus Link, uma função que permite que o Quest seja usado com software compatível com o Oculus Rift em um PC via USB.[43] Ficou disponível em versão beta em 12 de novembro de 2019, como parte do software do sistema do Quest na sua 11.ª versão.[44] Inicialmente, o Link suportava apenas conectores USB 3.0. Em maio de 2020, foi adicionado suporte para USB 2.0, embora o Facebook ainda recomende o uso de cabos USB 3.0.[45]

Em 13 de junho de 2021, Zuckerberg afirmou que o Oculus Air Link, um recurso do Quest 2 que permite que o Link seja usado em uma conexão Wi-Fi local, chegaria em breve ao Quest original.[46]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Scott Stein, da CNET, opinou que o Quest é "improvavelmente incrível por seu tamanho e preço de 399 dólares", e o comparou ao Nintendo Switch em termos de conveniência. Stein elogiou seu sistema de câmera e controles de movimento, bem como sua qualidade gráfica por estar mais próxima da qualidade de PC do que o Oculus Go (embora ainda limitado em detalhes devido ao uso de hardware de computação móvel). O Quest foi criticado por ser uma plataforma fechada no lançamento — com software limitado à Oculus Store e não ser compatível com softwares lançados para o Oculus Go.[47] Adi Robertson, do The Verge, compartilhou opiniões semelhantes, observando que o Quest era mais pesado e não tão confortável quanto o Rift S, e que seus títulos de lançamento não eram do mesmo calibre que o Oculus Rift de PC em termos de tamanho ou fidelidade gráfica, mas que o Quest ainda incluía um controle deslizante de DIP físico ao contrário do Rift S.[33]

Em maio de 2020, o The Verge reconheceu que o Quest melhorou desde o seu lançamento e se tornou "a coisa mais próxima que existe de um headset VR elegante e quase convencional", citando uma biblioteca de softwares em expansão e a capacidade de usar o headset com um PC via USB por meio do recurso Oculus Link (e por Wi-Fi usando o software de terceiros carregado por sideload Virtual Desktop, que não era "visivelmente pior" do que fazê-lo por USB em sua experiência). Argumentou-se que o Quest "funciona tão bem por si só que é um ótimo sistema por si só", enquanto o Oculus Link permitiu que ele também funcionasse como um headset VR de PC "credível". Mais uma vez, observou-se que o Rift S era menos pesado na frente e que sua tela "troca contraste por resolução e taxa de atualização ligeiramente mais altas" — mas que nem ele nem o Valve Index "funciona como um headset VR sem fio autônomo perfeitamente bom" como o Oculus Quest.[48] A VentureBeat sentiu que o Oculus provavelmente estava "preparando o cenário" para descontinuar a linha Rift em favor da linha Quest, argumentando que "se o Link funcionar como esperado, a maioria dos usuários terá pouca ou nenhuma ideia do que está perdendo — a câmera extra do Rift S, os FPS, e diferenças de resolução não importarão muito."[44]

Vendas[editar | editar código-fonte]

Duas semanas após o lançamento, a Oculus anunciou que havia vendido cerca de 5 milhões de dólares em conteúdo para o Oculus Quest.[49] Na Oculus Connect 6, foi anunciado que o Quest havia criado mais de 20% da receita gerada de todas as plataformas da Oculus, totalizando 20 milhões de dólares.[50][51] Também foi relatado durante o mesmo evento que o Quest havia, de longe, a maior taxa de retenção de todos os seus fones de ouvido.[52] 317 mil unidades foram vendidas no quarto trimestre de 2019.[53]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b «Review: The Oculus Quest Is Virtual Reality's Best Bet Yet». Time (em inglês). Consultado em 2 de junho de 2019 
  2. a b «Oculus Device Specifications». Oculus Developers. Consultado em 16 de setembro de 2020 
  3. a b Wong, Raymond. «Oculus Quest review: A new milestone for VR». Mashable (em inglês). Consultado em 2 de junho de 2019 
  4. Lang, Ben (14 de maio de 2020). «Oculus Quest Can Now Tether to PC with Its Included USB 2.0 Cable». Road to VR (em inglês). Consultado em 16 de maio de 2020 
  5. «Hands-on With 'Santa Cruz' Inside Out Position Tracking Oculus Prototype». UploadVR (em inglês). 6 de outubro de 2016. Consultado em 2 de junho de 2019 
  6. Lang, Ben (6 de outubro de 2016). «Hands-on: Oculus' Wireless 'Santa Cruz' Prototype Makes Standalone Room-scale Tracking a Reality». Road to VR (em inglês). Consultado em 2 de junho de 2019 
  7. Brennan, Dominic (12 de outubro de 2017). «Oculus Connect 4 Day 1 Roundup: Oculus Go, Rift Price Drop, New 'Santa Cruz' Prototype, and More». Road to VR (em inglês). Consultado em 2 de junho de 2019 
  8. Robertson, Adi (2 de outubro de 2018). «5 big questions after VR's big week at Oculus Connect». The Verge. Consultado em 2 de junho de 2019 
  9. Murphy, Mike. «Facebook is trying to make VR a thing… again». Quartz (em inglês). Consultado em 10 de maio de 2020 
  10. «Oculus Quest Review: Facebook's VR Savior Mostly Keeps Its Promises». UploadVR (em inglês). 22 de maio de 2019. Consultado em 2 de junho de 2019 
  11. «Which Oculus Quest should you buy?». Android Central (em inglês). 30 de abril de 2019. Consultado em 2 de junho de 2019 
  12. «Oculus Quest 2 delivers standalone VR with sharper 90Hz screens for $299». Engadget (em inglês). 16 de setembro de 2020. Consultado em 16 de setembro de 2020 
  13. «Down The Rabbit Hole w/ Oculus Quest: The Hardware + Software». Oculus. Consultado em 11 de dezembro de 2020 
  14. Fenollol, Hunter (21 de dezembro de 2021). «How to set up and use your Oculus Quest 2». Tom's Guide (em inglês). Consultado em 16 de fevereiro de 2022 
  15. Higham, Michael (30 de abril de 2019). «New Oculus VR Headsets Coming In Spring For $400: Rift S And Quest Details». GameSpot (em inglês). Consultado em 2 de junho de 2019 
  16. Lang, Ben (21 de maio de 2019). «Oculus Quest Review – The First Great Standalone VR Headset». Road to VR (em inglês). Consultado em 2 de junho de 2019 
  17. Lang, Ben (27 de setembro de 2018). «Oculus Quest Hands-on and Tech Details». Road to VR (em inglês). Consultado em 2 de junho de 2019 
  18. Gordon, Whitson (21 de maio de 2019). «How to Set Up and Calibrate Your Oculus Quest VR Kit». IGN (em inglês). Consultado em 2 de junho de 2019 
  19. Robertson, Adi (1 de maio de 2018). «The Oculus Go improves mobile VR, but there's still a long way to go». The Verge (em inglês). Consultado em 11 de dezembro de 2020 
  20. Kuchera, Ben (30 de abril de 2019). «The best part of Oculus Quest: It makes the hard stuff look easy». Polygon. Consultado em 2 de junho de 2019 
  21. devindra. «Oculus Quest review: VR freedom comes at a cost». Engadget (em inglês). Consultado em 2 de junho de 2019 
  22. Ellis, Cat (14 de setembro de 2019). «Oculus Insight: how Facebook unplugged VR and opened virtual worlds to everyone». TechRadar (em inglês). Consultado em 17 de novembro de 2020 
  23. «Facebook opens up about the AI powering its Oculus virtual reality headsets». SiliconANGLE (em inglês). 22 de agosto de 2019. Consultado em 17 de novembro de 2020 
  24. Kuchera, Ben (30 de abril de 2019). «The Oculus Quest is virtual reality's next big leap forward». Polygon. Consultado em 2 de junho de 2019 
  25. Feltham, Jamie (25 de setembro de 2019). «OC6: Passthrough On Demand, Passthrough+ Coming To Quest Soon». UploadVR (em inglês). Consultado em 28 de setembro de 2019 
  26. «What is Passthrough for Oculus Quest?» 
  27. a b Faulkner, Cameron (9 de dezembro de 2019). «The Oculus Quest is getting controller-free hand tracking this week». The Verge (em inglês). Consultado em 17 de novembro de 2020 
  28. Heaney, David (25 de setembro de 2019). «OC6: Oculus Quest Is Getting Camera-Based Finger Tracking Early Next Year». UploadVR (em inglês). Consultado em 28 de setembro de 2019 
  29. Pocket-lint (10 de dezembro de 2019). «The Oculus Quest gets hand tracking this week, well ahead of schedule». Pocket-lint (em inglês). Consultado em 17 de novembro de 2020 
  30. Lang, Ben (9 de dezembro de 2019). «Oculus Quest Hand-tracking Starts Rolling Out This Week, Developer SDK Next Week». Road to VR (em inglês). Consultado em 17 de novembro de 2020 
  31. Robertson, Adi (18 de maio de 2020). «Oculus Quest games are getting controller-free hand tracking this month». The Verge (em inglês). Consultado em 17 de novembro de 2020 
  32. «Oculus Rift S Is Official: Higher Resolution, 5 Camera Inside-Out, $399». UploadVR (em inglês). 20 de março de 2019. Consultado em 21 de março de 2019 
  33. a b Robertson, Adi (30 de abril de 2019). «Oculus Quest review: a great vision with a frustrating compromise». The Verge (em inglês). Consultado em 26 de julho de 2020 
  34. «Oculus Quest Accessories | Oculus». www.oculus.com (em inglês). Consultado em 2 de junho de 2019 
  35. «Take your Oculus Quest anywhere in one of these cases». Android Central (em inglês). 26 de maio de 2019. Consultado em 2 de junho de 2019 
  36. a b «Oculus Link review: This $80 cable is worth every penny to turn Quest into a Rift rival». PCWorld (em inglês). 7 de fevereiro de 2020. Consultado em 11 de agosto de 2020 
  37. Robertson, Adi (28 de fevereiro de 2019). «Oculus won't approve Quest games unless it thinks people will buy them». The Verge (em inglês). Consultado em 27 de novembro de 2019 
  38. Faulkner, Cameron (2 de fevereiro de 2021). «Oculus' App Lab offers a new way to try early access VR apps without sideloading». The Verge (em inglês). Consultado em 28 de fevereiro de 2021 
  39. «The Oculus Quest Finally Sets VR Free». WIRED. Consultado em 2 de junho de 2019 
  40. «Here Are The 50+ Titles Launching For Oculus Quest On Day One». UploadVR (em inglês). 30 de abril de 2019. Consultado em 2 de junho de 2019 
  41. Lang, Ben (28 de março de 2019). «Social VR Hits 'Rec Room' and 'VRChat' Coming to Oculus Quest». Road to VR (em inglês). Consultado em 2 de junho de 2019 
  42. Harry, Baker (25 de setembro de 2019). «OC6: Oculus Are Bringing 50+ Popular Go Apps To The Quest». UploadVR (em inglês). Consultado em 26 de agosto de 2020 
  43. a b «Oculus Link beta hands-on: How Quest might kill Rift S for wired PC VR». VentureBeat (em inglês). 20 de novembro de 2019. Consultado em 17 de novembro de 2020 
  44. Lang, Ben (14 de maio de 2020). «Oculus Quest Can Now Tether to PC with Its Included USB 2.0 Cable». Road to VR (em inglês). Consultado em 17 de novembro de 2020 
  45. «Air Link Is Coming To Quest 1, Zuckerberg Teases v30 Multitasking». UploadVR (em inglês). Consultado em 20 de junho de 2021 
  46. Stein, Scott. «Oculus Quest review: It's amazing, even months later». CNET (em inglês). Consultado em 26 de julho de 2020 
  47. Byford, Sam (21 de maio de 2020). «One year on, the Oculus Quest is the VR headset to get». The Verge (em inglês). Consultado em 26 de julho de 2020 
  48. «Oculus sold $5 million worth of Quest content in first 2 weeks on sale». TechCrunch (em inglês). Consultado em 23 de junho de 2019 
  49. «People have spent over $100 million in the Oculus Store». Android Central (em inglês). 25 de setembro de 2019. Consultado em 28 de setembro de 2019 
  50. «Oculus eclipses $100 million in VR content sales». TechCrunch (em inglês). Consultado em 28 de setembro de 2019 
  51. «Carmack: Quest 'By Far Our Most Retentive Hardware', Rift S Surpasses Rift». UploadVR (em inglês). 26 de setembro de 2019. Consultado em 30 de setembro de 2019 
  52. «SuperData XR Quarterly Update». SuperData, a Nielsen Company 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Oculus Quest