Odor corporal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Odor corporal refere-se aos odores exalados pelo corpo de animais e seres humanos. Sua intensidade pode ser influenciada por diversos fatores comportamentais, (técnicas de sobrevivência, enfermidades etc.) O odor corporal tem forte componente genético seja nos animais como em humanos.

Nas pessoas, os odores são produzidos naturalmente pelas glândulas da pele e pela atividade bacteriana.[1]

Bromidroses[editar | editar código-fonte]

A acção das bactérias é uma das causas dos odores provenientes do suor. Este fenômeno denomina-se bromidrose, que se refere à secreção de suor que se torna malcheirosa graças à decomposição de bactérias que propicia, como é o caso do "chulé" (odor desagradável exalado pelos pés), por exemplo. Contudo, doenças e alimentação também podem alterar os odores corporais.[2]

As glândulas apócrinas situadas no tecido adiposo axilar secretam ácidos graxos que possuem cheiros característicos. Para curar a bromidrose apócrina deve-se procurar um cirurgião plástico e fazer a retirado do tecido adiposo. Para quem não tem condições de fazer a cirurgia, uma boa opção é utilizar cloreto de alumínio a 10%, e só se banhar com sabonetes sem perfumes. As camisas também devem ser lavadas com detergentes em pó sem hidróxido de sódio e sem perfume na fórmula.

Nomes populares (Brasil)[editar | editar código-fonte]

  • Catinga[3]
  • Cecê ou CC ("cheiro de corpo")[4]
  • Sovaqueira[5]
  • Bodum[6]
  • Inhaca[7]

Formas de controle[editar | editar código-fonte]

  • Evitar o uso de desodorantes e sabonetes muito perfumados.
  • Manter a temperatura ambiente em, no máximo, 27°C, mesmo que não esteja sentindo calor.
  • Beber bastante água.
  • Evitar repetir camisas não-lavadas.
  • Dar preferência às camisas com tecido de algodão, pois elas normalmente são mais frescas.
  • Depilar as axilas regularmente.

Ver também[editar | editar código-fonte]


Referências

  1. Lundström, Johan N.; Olsson, Mats J. (2010). «Functional Neuronal Processing of Human Body Odors». Pheromones. [S.l.]: Academic Press. p. 4. ISBN 978-0-12-381516-3 
  2. Doenças e alimentação podem alterar odores corporais, Folha de S. Paulo, 29 de maio de 2008
  3. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa - verbete "catinga"
  4. ABC da Saúde - Cheiro de corpo
  5. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa - verbete "sovaqueira"
  6. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa - verbete "bodum"
  7. «Significado de "inhaca"». www.dicionarioinformal.com.br. Consultado em 15 de julho de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]