Old King Cole

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
O feliz e velho Rei Cole em desenho de William Wallace Denslow

"Old King Cole" é uma popular cantiga de roda em língua inglesa que faz referência a um lendário monarca. A identidade do Rei Cole é fonte de debate e muitos vultos históricos são escolhidos como candidatos a inspiradores das rimas. A cantiga está catalogada no Índice Roud Folk Song com o número 1164.

Registros[editar | editar código-fonte]

A cantiga foi primeiro registrada por William King em Useful Transactions in Philosophy de 1708-9.[1]

A versão mais comum em inglês é a seguinte rima:

Old King Cole was a merry old soul
And a merry old soul was he;
He called for his pipe, and he called for his bowl
And he called for his fiddlers three.
Every fiddler he had a fiddle,
And a very fine fiddle had he;
Oh there's none so rare, as can compare
With King Cole and his fiddlers three.[1]

(Tradução aproximada:

O Velho Rei Cole era uma velha alma alegre
E uma velha alma alegre ele era;
Ele pediu seu cachimbo e pediu sua tigela
E chamou por seus três menestreis.
Todo menestrel tinha uma viola,
E uma muito boa viola tinha ele;
Oh, não existe nada tão raro que se possa comparar
Com o Rei Cole e seus três menestreis).[1]

A versão de William King trazia as seguintes rimas:

Good King Cole,
And he call'd for his Bowle,
And he call'd for Fidler's three;
And there was Fiddle, Fiddle,
And twice Fiddle, Fiddle,
For 'twas my Lady's Birth-day,
Therefore we keep Holy-day
And come to be merry.[1]

(tradução aproximada:

Bom Rei Cole,
E ele pediu por sua bacia,
E ele chamou seus três menestreis;
E eles eram Violinista, Violinista,
E duas vezes Violinista, Violinista,
Para o aniversário de uma Dama,
E nós comemoramos o feriado
E vamos ser felizes.)[1]

Origens[editar | editar código-fonte]

Cole ou Coel (pronunciado como "coil" e não "coal" como na rima) é um nome bretão. O nome é referido a notáveis figuras de lendas e histórias da Bretanha durante a Era do Império Romano, mais notadamente a Coel Hen ou Coel o Velho. Existem muitos candidatos a inspiradores da rima folclórica entre os históricos e os míticos Coels, contudo.

Rei Cole da Bretanha Oriental[editar | editar código-fonte]

Coel Hen, cujo epíteto pode ser traduzido para "O Velho" ou "O ancestral", vem de uma lenda gaulesa sobre o líder de Hen Ogledd ou "Velho Norte", termo bretão para a região do sudeste da Escócia e Nordeste da Inglaterra durante ou após o período da retirada romana. "A tradição ancestral é a de que Coel dominava todo o norte e sul da Muralha de Adriano, território que o Notitia governava para o dux [líder militar romano]; mas que gerações mais tarde fatiaram em um grande número de reinos independentes. Isso sugere que... ele foi o último governante romano, que transformou seu governo num reino."[2] A ele é atribuida a fundação de numerosas linhas dinásticas do Norte e é respeitado como uma figura ancestral, sugerido que o território que controlava fosse bem extenso. Escritores mais recentes como Henry de Huntington e Geoffrey de Monmouth associaram Coel com o pai de Santa Helena de Constantinopla, a mãe de Constantino, o Grande.[3] [4] A obra Historia Regum Britanniae de Geoffrey expande a lenda de Coel, adicionando material sobre suas leis como Rei dos Bretões e suas relações com os antigos romanos.[4]

Thomas Cole-brook[editar | editar código-fonte]

No século XIX William Chappell, um perito em música folclórica, chamou a atenção para a possibilidade de "Old King Cole" da cantiga de roda ser na verdade o "Velho Cole", apelido de Thomas Cole-brook, um mercador de tecidos do século XII que vivia em Reading, Berkshire, cuja história fora recontada por Thomas Deloney em seu livro The Pleasant History of Thomas of Reading (por volta de 1598) e que se tornou melhor conhecido como personagem de peças teatrais do início do século XVII.[1]

Interpretações[editar | editar código-fonte]

"Pipe" pode se referir a uma flauta ou gaita de fole como usualmente se traduz, pois na rima "there's none so rare, As can compare With King Cole and his fiddlers three" há a sugestão de que o Rei Cole e seus menestreis tocavam canções juntos como um grupo. A palavra ceol significa na verdade música em inglês gaélico e isso pode ser a origem da palavra na rima.[5]

Inglês moderno[editar | editar código-fonte]

Rei Cole é muito referenciado na cultura popular inglesa.

  • No Canadá, Rei Cole é uma marca de chá fabricada pela G.E. Barbour & Co. desde 1910.
  • Na antologia de 1897 dos Contos da Mamãe Gansa (Mother Goose in Prose), L. Frank Baum adicionou uma história explicando o contexto da rima. Nessa versão, Cole é um aldeão que foi selecionado ao acaso para suceder o Rei de Whatland que morrera sem descendentes.
  • Em Finnegans Wake (619.27f) de James Joyce:

With pipe on bowl. Terce for a fiddler, sixt for makmerriers, none for a Cole.

Joyce associa horas canônicas Tierce, Sext, Nones (Terça ... Sexta ... Nona) e Fionn MacCool (violinos ... makmerriers ... Cole).

  • O cantor americano Nat 'King' Cole (cujo nome verdadeiro é Coles) afirmou que seu apelido foi inspirado em "Old King Cole". O "King" (Rei) do nome de Nat Cole foi bastante usado em sua carreira e hoje muitos supõem que era parte do nome do artista.
  • A banda de rock progressivo Genesis incluiu o verso em sua canção "The Musical Box", do álbum de 1971 Nursery Cryme.
  • Queen parafraseou a rima na canção "Great King Rat" no álbum de 1973:

Great King Rat was a dirty old man
And a dirty old man was he
Now what did I tell you
Would you like to see?

(tradução aproximada:

O Grande Rei Rato era um velho homem sujo
E um sujo velho homem ele era
Agora que eu contei
Vocês gostariam de vê-lo?)

  • A revista Mad satirizava contos clássicos chamando Edgar Allan Poe de "Old King Cole", aproveitando o ritmo sonoro do poema do autor "The Bells":

O Velho Rei Cole era uma velha e feliz alma
Velho Rei Cole, Cole, Cole, Cole, Cole, Cole, Cole.

  • Nos anos de 1970, o comediante americano George Carlin contava o seguinte verso alternativo:

Rei Velho Cole era uma feliz e velha alma
     
E uma feliz e velha alma era ele;

Ele pediu por seu tubo e pediu por seu pires -
     
Eu acho que você conhece o Velho Rei Cole...

A entonação final de Carlin sugeria que o tubo e o pires poderiam ser interpretados como uma referência ao consumo de drogas.

  • Cadência militar:

Old King Cole was a merry old soul
and a merry ol' soul was he, uh huh.
He called for his pipe, and he called for his bowl
and he called for his privates three, uh huh.
Beer! Beer! Beer! cried the private.
Brave men are we
There's none so fair as they can compare
to the airborne infantry, uh huh.

(Tradução aproximada:


O Velho Rei Cole era uma feliz velha alma
e uma velha alma feliz ele era, uh huh.
Ele pediu por seu cachimbo, e ele pediu por sua tigela
e ele chamou seus três soldados, uh huh.
Cerveja! Cerveja! Cerveja! queriam os soldados.
Bravos homens eles eram
Ninguém tão justos a eles se comparam
para a infantaria aerotransportada, uh huh.)

A cadência inclui repetição de versos mudando os postos militares para capitão e outros; e cada verso inclui um pedido satírico do graduado citado.

Uma versão dessa cadência pode ser ouvida no álbum de 1960 Belafonte Returns to Carnegie Hall de Harry Belafonte. Também está numa gravação de 1929 chamada "Sound Off!", canções militares de Yankee Doodle até Parley Voo [1] de Edward Arthur Dolph.

  • Na revista em quadrinhos Fables, Rei Cole era o antigo prefeito de "Fabletown", uma comunidade secreta de "Fables", que fora forçada ao exílio em nosso mundo pelo conquistador de sua terra. Ele perdeu uma eleição para o Príncipe Encantado e se tornou embaixador de "Fabletown" nos contos árabes. Após planejar guerra contra seus compatriotas, ele retornou a Fabletown e assumiu o cargo de auxiliar do prefeito e depois prefeito, após a desistência do Príncipe Encantado.
  • No vídeo game Banjo-Tooie, existe um chefão chamado Old King Coal. O personagem Kazooie diz "Você é uma feliz velha alma?", referindo-se a famosa rima.
  • A canção-tema de Barney, com a última nota mudada (adaptada para bateria e trompetes).

Dance with the fiddlers
Dance with the fiddlers
Dance with the fiddlers three.

  • A rima é também usada em Sesame Street (no Brasil, Vila Sésamo), usando violinos para ensinar matemática, com Ênio (Ernie) no papel do Velho Rei Cole.
  • Em caricaturas políticas ou similares britânicas, o Velho Rei Cole algumas vezes é usado para representar a industria de carvão.

Referências

  1. a b c d e f I. Opie and P. Opie, The Oxford Dictionary of Nursery Rhymes (Oxford University Press, 1951, 2nd edn., 1997), pp. 134-5.
  2. Morris, p 54
  3. Henry of Huntingdon, Historia Anglorum Book I, ch. 37.
  4. a b Geoffrey of Monmouth, [http://en.wikisource.org/wiki/History_of_the_Kings_of_Britain/Book_5 Historia Regum Britanniae, Book 5, ch. 6.
  5. N. Macleod and D. Dewar, A Dictionary of the Gaelic Language, in Two Parts (W. R. M'Phun, 1853), p. 135.

Outras referências[editar | editar código-fonte]

  • Huntingdon, Henry of (c.1129), Historia Anglorum.
  • Kightley, C (1986), Folk Heroes of Britain. Thames & Hudson.
  • Monmouth, Geoffrey of (1136). History of the Kings of Britain.
  • Morris, John. The Age of Arthur: A History of the British Isles from 350 to 650. New York: Charles Scribner's Sons, 1973. ISBN 684-13313-X
  • Opie, I & P (1951), The Oxford Dictionary of Nursery Rhymes. Oxford University Press.
  • Skene, WF (1868), The Four Ancient Books of Wales. Edmonston & Douglas.