Olga (ópera)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Olga
(personagem-título)
Idioma original Português
Compositor Jorge Antunes
Libretista Gerson Valle
Tipo do enredo Trágico
Número de atos 3
Número de cenas 8
Ano de estreia 2006
Local de estreia Teatro Municipal, São Paulo

Olga é uma ópera em três atos do compositor brasileiro Jorge Antunes, com libreto de Gérson Vale. Estreou no Teatro Municipal de São Paulo em 14 de outubro de 2006 sob regência de Jamil Maluf e direção cênica de William Pereira tendo Martha Herr[1] como Olga Benário.

Trata-se de um singspiel narrando a história de Olga Benario e o romance com Luís Carlos Prestes. A música é eminentemente vanguardista, com muitos e extensos recitativos, além de algumas referências musicais como peças tradicionais do carnaval do Rio de Janeiro e o hino da Internacional Socialista, executado no terceiro ato. As cenas internas dos atos são seguidas por balés com fundo de música eletrônica e cenas externas à encenação, como fragmentos de filmes e imagens de jornais.[2]

Personagens[editar | editar código-fonte]

Olga soprano
Luís Carlos Prestes tenor
Filinto Müller barítono
Arthur Ewert baixo
Elise Ewert mezzo-soprano
Rodolfo Ghioldi barítono
Carmen Ghioldi mezzo-soprano
Victor Allen Baron barítono
Manuilsky barítono
1.º Cantador tenor
2.º Cantador barítono
3.º Cantador baixo

Referências

  1. «Martha Herr, soprano que viveu Olga Benário em ópera». O Explorador. 5 de novembro de 2015. Consultado em 27 de junho de 2021 
  2. Imprensa do Theatro Municipal de São Paulo. «Ópera sobre olga benário prestes; estreia mundial no teatro de São Paulo». Germina Revista de Literatura e Arte. Consultado em 16 março 2014 
Ícone de esboço Este artigo sobre ópera é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.