Olhos Que Amei

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Olhos que amei
Informação geral
Formato Telenovela
Duração 45 minutos aprox.
Criador(es) Hilda Morales (original)
Eurico Silva (adaptação)
País de origem Brasil Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Wanda Cosmo
Elenco ver elenco
Exibição
Emissora de televisão original Brasil Rede Tupi
Transmissão original 17 de maio de 1965 - 25 de julho de 1965
N.º de episódios 61
Cronologia
O Mestiço
A Cor de Sua Pele
Programas relacionados O Rei dos Ciganos

Olhos que Amei foi uma telenovela brasileira produzida pela extinta Rede Tupi e exibida de 17 de maio a 25 de julho de 1965 às 19h00[1].

Foi escrita por Eurico Silva, com supervisão de texto de Walter George Durst, se baseando na obra original de Hilda Morales, teve direção de Wanda Cosmo.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

A história se passa no século XIX, em Viena, tomando como tema central o romance arrebatador entre a condessinha Sonia de Alemberg e o bravo cigano Wladimir. Ambos têm de enfrentar as diferenças de classes, as intrigas de família e um misterioso desejo de vingança.

Zoraya é a maquiavélica rainha da tribo cigana, que tece um plano de vingança contra o conde Leopoldo de Alemberg, um homem que guarda um terrível segredo do passado. Enlouquecidamente apaixonada por Wladimir, a cigana Nádia enfrenta a oposição da mãe do rapaz, a rainha Zoraya, com o mesmo destemor com que alegra as festas ciganas.

Plenamente identificada com as tradições da nobreza austríaca, a condessa Anna atua como termômetro entre o segredo de seu filho e o amor secreto da neta.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Outras versões[editar | editar código-fonte]

A novela teve um remake no ano seguinte pela TV Globo, O Rei dos Ciganos, com Carlos Alberto e Sônia Clara nos papéis principais.

Referências

  1. «Olhos que amei». Teledramaturgia. Consultado em 24 de abril de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]