Olimpíada Baiana de Química

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde fevereiro de 2018). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A Olimpíada Baiana de Química (OBAQ) é uma olimpíada científica voltada para estudantes do ensino médio do estado da Bahia. Teve sua primeira edição em 2006, e é um evento do Programa Nacional Olimpíadas de Química, promovido pela Associação Brasileira de Química (ABQ) e uma atividade de extensão do Instituto de Química da Universidade Federal da Bahia. A olimpíada faz parte ainda da seleção de estudantes para as Olimpíadas Norte-Nordeste e Brasileira de Química.[1]

Estrutura[editar | editar código-fonte]

A prova conta com duas fases, a primeira organizada internamente pelas escolas, e a segunda organizada em locais de prova específicos. A segunda fase conta com 30 questões de múltipla escolha, que valem 45% da nota final, e 5 questões discursivas, que têm 55%. São distribuídas entre os participantes medalhas de ouro, prata, bronze e menções honrosas.

Referências

  1. «Regulamento 2017». OBAQ. Consultado em 10 de fevereiro de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]