Olympico Futebol Clube

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Olympico
Escudo do Olympico FC.jpg
Nome Olympico Futebol Clube
Alcunhas O Glorioso
Fundação 23 de março de 1914 (103 anos)
Estádio General Fernando Lopes da Costa
Capacidade 3.000
Presidente Brasil Ziraldo Tatagiba Rodrigues
Competição Rio de Janeiro Campeonato Carioca
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

Olympico Futebol Clube é uma agremiação esportiva da cidade de Bom Jesus do Itabapoana, fundada a 23 de março de 1914.

História[editar | editar código-fonte]

Após disputar por anos o campeonato amador promovido pela liga de sua cidade, o Olympico estreia no profissionalismo ao disputar o Campeonato Estadual da Terceira Divisão de Profissionais de 1985. A campanha não é das melhores, a agremiação fica na sétima, última posição de sua chave na fase inicial, e não se classifica para as finais.

Em 1986, ainda na Terceira Divisão, fica em quinto lugar, no campeonato vencido pelo Tomazinho Futebol Clube e o Esporte Clube Nova Cidade.

Em 1987, fica em segundo na sua chave, na fase inicial, perdendo a dianteira para o América Futebol Clube, de Três Rios. Na fase seguinte, se classifica novamente em segundo, perdendo a liderança para o Paduano Esporte Clube, conseguindo chegar às finais, quando se sagra o terceiro colocado na classificação geral. A Terceira Divisão desse ano foi vencida pelo Paduano Esporte Clube e o Esporte Clube Miguel Couto.

Em 1988, disputa novamente a Terceira Divisão. Fica em segundo em sua chave, perdendo a liderança para o Cantagalo Esporte Clube, conseguindo a classificação. Na fase seguinte é novamente segundo, perdendo a dianteira e a classificação para as finais, diante do União Nacional Futebol Clube, que se sagraria o campeão invicto daquela temporada.

Em 1989, se licencia das competições de âmbito profissional por dois anos.

Em 1991, retorna no Campeonato Estadual da Segunda Divisão, na prática uma Terceira Divisão, já que a antiga Segunda virara naquele ano uma espécie de Módulo "B" da Primeira Divisão. Se classifica em segundo na fase inicial em seu grupo, atrás somente do Saquarema Futebol Clube. Na segunda fase quase alcança a final do campeonato, ao ficar atrás do mesmo clube, que chegou a final contra o Entrerriense Futebol Clube, e foi campeão.

Em 1992, se licencia novamente das competições profissionais por dois anos.

Em 1994, retorna na Divisão Intermediária, a Segunda Divisão da época. Fica apenas em quinto, penúltimo, em sua chave, sendo logo eliminado da competição.

Em 1995, disputa novamente a Divisão Intermediária, Grupo "D", ficando em sexto lugar. O campeão nessa chave foi o Barra Futebol Clube, de Teresópolis.

Em 1996, se licencia novamente das competições profissionais. Desde então, não disputa mais os certames organizados pela FFERJ.

Em 2009, representa com sucesso o município de Bom Jesus do Itabapoana vencendo a seção da região Noroeste Fluminense do Campeonato de Ligas Municipais Sub-17, organizado pela FFERJ, ao vencer a seleção de Lajes de Muriaé na final. Ainda em 2009 representa a Liga Bonjesuense novamente na categoria Adultos.

Existe um movimento para que o clube retorne ao profissionalismo em 2010 para disputar a Terceira Divisão de Profissionais.

Suas cores são vermelha e amarela. Possui sede própria. O seu estádio é o General Fernando Lopes da Costa.

Ziraldo Tatagiba Rodrigues é o novo presidente, eleito em 2011 em substituição a Adílson Alberoni. O clube firma um contrato com a Goal Sports para tentar voltar ao profissionalismo.

Em 7 de janeiro de 2013 a Goal Sports comunica que a parceria com o Olympico FC terminou.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Fonte[editar | editar código-fonte]

  • VIANA, Eduardo. Implantação do futebol Profissional no Estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Editora Cátedra, s/d.