Omar McLeod

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Omar McLeod
campeão olímpico
Atletismo
Modalidade 110 m c/ barreiras
Nascimento 25 de abril de 1994 (24 anos)
Kingston, Jamaica
Nacionalidade Jamaica jamaicano
Medalhas
Jogos Olímpicos
Ouro Rio 2016 110 m c/ barreiras
Campeonatos Mundiais
Ouro Londres 2017 110 m c/ barreiras
Campeonatos Mundiais – Indoor
Ouro Portland 2016 60 m c/ barreiras

Omar McLeod (Kingston, 25 de abril de 1994) é um velocista e barreirista jamaicano, campeão olímpico e mundial dos 110 m c/ barreiras.

Estudante na Universidade do Arkansas, até 2015 corria apenas nos campeonatos universitários norte-americanos, tornando-se profissional apenas naquele ano e perdendo elegibilidade para os campeonatos da NCAA. Em julho venceu os 110 m c/ barreiras no Campeonato Jamaicano de Atletismo, com a marca de 12.97, seu melhor tempo pessoal, quebrando a barreira dos 13 s pela primeira vez.[1] Disputou a prova no Mundial de Pequim 2015 mas ficou apenas em sexto lugar.[2] Em março de 2016 venceu os 60 m com barreiras no Campeonato Mundial de Atletismo em Pista Coberta realizado em Portland, fazendo o melhor tempo do mundo no ano – 7.41 – [3] e em agosto, nos Jogos da Rio 2016, tornou-se campeão olímpico dos 110 m c/ barreiras vencendo a prova em 13.05 e conquistando a medalha de ouro.[4]

Foi campeão mundial em Londres 2017 com a marca de 13:04, completando o trio de títulos globais, Jogos Olímpicos, Campeonato Mundial de Atletismo e Campeonato Mundial de Atletismo em Pista Coberta.[5]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Win Takes McLeod Closer To Beijing Goal». The Gleaner. Consultado em 30 de agosto de 2016 
  2. «110 Metres Hurdles Men - Final» (PDF). IAAF. Consultado em 30 de agosto de 2016 
  3. «60 Metres Hurdles Men - Final» (PDF). IAAF. Consultado em 30 de agosto de 2016 
  4. «Men's 110m Hurdles - Standings». Rio2016.com. Consultado em 30 de agosto de 2016 
  5. «110 METRES HURDLES MEN IAAF WORLD CHAMPIONSHIPS LONDON 2017». iaaf. Consultado em 8 de agosto de 2017