Omicron1 Centauri

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
ο1 Centauri
Dados observacionais (J2000)
Constelação Centaurus
Asc. reta 11h 31m 46,1s[1]
Declinação -59° 26′ 31,4″[1]
Magnitude aparente 5,14[1]
Características
Tipo espectral G3 0-Ia [2][3][4][5]
F7Ia/ab [1][6]
F8 Ia0 [7]
Cor (B-V) 1,08[3]
Variabilidade variável semirregular (SRd)[8]
Astrometria
Velocidade radial -20,80 km/s[1]
Mov. próprio (AR) -4,31 mas/a[1]
Mov. próprio (DEC) 1,72 mas/a[1]
Paralaxe 0,57 ± 0,32 mas[1]
Distância aprox. 5 700 anos-luz
aprox. 1 750 pc
Magnitude absoluta -9,67[7]
-9,0[4]
Detalhes
Massa 17[9] M
Raio 270[9] R
Gravidade superficial log g = 0,69 cgs[2]
Luminosidade 68 000[9] L
Temperatura 5 700[9] K
Idade 10-12 milhões[9] de anos
Outras denominações
CD-58 4100, HR 4441, HD 100261, HIP 56243, SAO 239145.[1]
Omicron1 Centauri
Centaurus constellation map.png

Omicron1 Centauri (ο1 Cen, ο1 Centauri) é uma estrela na constelação de Centaurus. Tem uma magnitude aparente visual de 5,14,[1] sendo visível a olho nu em locais com pouca poluição luminosa. Está muito distante da Terra para ter sua distância medida com precisão; as medições de paralaxe da sonda Hipparcos indicam que está a aproximadamente 5 700 anos-luz (1750 parsecs) da Terra, mas com a alta incerteza esse valor pode ser de 3 700 até 13 000 anos-luz (1 100 a 4 000 pc).[1] A essa distância, sua magnitude é diminuída em 1,22 devido à extinção causada por gás e poeira no meio interestelar.[9]

Omicron1 Centauri é uma estrela supergigante ou hipergigante extremamente brilhante, com uma magnitude absoluta estimada de -9.[7][4] O valor mais comum para seu tipo espectral é de G3 0-Ia,[2][3][4][5] mas já foi classificada também como F7 Ia/ab[1][6] e F8 Ia0.[7] Estima-se que tenha uma massa de 17 vezes a massa solar e raio equivalente a 270 raios solares.[9] É uma estrela variável semirregular, apresentando pelo menos um período de 200 dias.[8]

Omicron1 Centauri forma uma estrela dupla visível a olho nu com Omicron2 Centauri, uma outra supergigante de quinta magnitude, separada por 4,6 minutos de arco na esfera celeste. As duas estrelas possuem movimento pelo espaço similar e podem estar à mesma distância da Terra, indicando que provavelmente estão relacionadas de alguma forma. Elas estão muito distantes entre si para formar um sistema binário (separação mínima de 7,4 anos-luz), mas podem pertencer a alguma associação OB.[9] Omicron1 Centauri também possui uma companheira óptica de magnitude 11,4 a uma separação de 13,5 segundos de arco, não estando relacionadas fisicamente.[10][9]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l «SIMBAD query result - omi01 Cen». SIMBAD. Centre de Données astronomiques de Strasbourg. Consultado em 7 de dezembro de 2016 
  2. a b c Mallik, Sushma V (1998). «The central depth of the Ca II triplet lines as a discriminant of chromospheric activity in late type stars». Bulletin of the Astronomical Society of India. 26. pp. p.479. Bibcode:1998BASI...26..479M 
  3. a b c Malyuto, V.; Schmidt-Kaler, T (setembro de 1997). «Quantitative spectral classification based on photoelectric spectrum scanner measurements of F-K stars». Astronomy and Astrophysics. 325. pp. p.693–699. Bibcode:1997A&A...325..693M 
  4. a b c d Arellano Ferro, A.; Giridhar, Sunetra; Goswami, Aruna (maio de 1995). «A new discussion on the M(v) - W(O I 7774 A) relationship for F-G stars in the light of high-resolution data». Monthly Notices of the Royal Astronomical Society. 250. pp. p. 1–6. Bibcode:1991MNRAS.250....1A. doi:10.1093/mnras/250.1.1 
  5. a b Keenan, Philip C.; McNeil, Raymond C (outubro de 1989). «The Perkins catalog of revised MK types for the cooler stars». Astrophysical Journal Supplement Series. 71. pp. p. 245–266. Bibcode:1989ApJS...71..245K. doi:10.1086/191373 
  6. a b Bersier, D (abril de 1996). «Colour excesses of F-G supergiants and Cepheids from Geneva photometry». Astronomy and Astrophysics. 308. pp. p.514–520. Bibcode:1996A&A...308..514B 
  7. a b c d Mantegazza, L (novembro de 1992). «Luminosities of yellow supergiants from near-infrared spectra - Calibration through Magellanic Cloud stars». Astronomy and Astrophysics. 265 (2). pp. p. 527–534. Bibcode:1992A&A...265..527M 
  8. a b Samus, N. N.; Durlevich, O. V.; et al. (janeiro de 2009). «VizieR Online Data Catalog: General Catalogue of Variable Stars (Samus+ 2007-2013)». VizieR On-line Data Catalog: B/gcvs. Bibcode:2009yCat....102025S 
  9. a b c d e f g h i Kaler, James B (8 de abril de 2016). «Omicron 1,2 Centauri». Stars. Consultado em 7 de dezembro de 2016 
  10. Mason, Brian D.; et al. (dezembro de 2001). «The 2001 US Naval Observatory Double Star CD-ROM. I. The Washington Double Star Catalog». The Astronomical Journal. 122 (6). pp. pp. 3466–3471. Bibcode:2001AJ....122.3466M. doi:10.1086/323920