Oncólitos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde maio de 2015).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Os oncólitos (do grego onkos, nódulo e λίθος lithos, pedra) são estruturas sedimentares esféricas ou ovais de origem orgânica[1], formados por camadas de carbonato de cálcio. A formação dos oncólitos é muito similar à dos estromatólitos[2], mas desenvolvida sobre uma base não fixa ao substrato.Essa estrutura se forma a partir de um núcleo, que pode ser uma partícula sedimentar ou um fragmento de concha na qual se estabelece uma biopelícula de cianobactérias que iniciam a precipitação e deposição do carbonato de cálcio.

Os oncólitos podem ser produzidos em ambientes marinhos , onde são bioindicadores, na zona eufótica de águas quentes,ou em ambientes continentais como por exemplo : regiões com grande concentração de carbonato.São comumente de tamanho entre 2 a 3 cm de diâmetro.

Referências

  1. Jorge Carvalho (Setembro de 1996). «Área de Moleanos» (pdf). pág. 5. Repositório Científico do Laboratório Nacional de Energia e Geologia, I.P. 25 páginas. Consultado em 23 de maio de 2015. Cópia arquivada (PDF) em 23 de maio de 2015 
  2. «oncólito». SIGEP - Comissão Brasileira de Sítios Geológicos e Paleobiológicos. Consultado em 23 de maio de 2015. Cópia arquivada em 23 de maio de 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]