One-drop rule

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A One-drop rule ("regra de uma gota", em inglês) é uma lei racista que foi usada em diversas regiões dos Estados Unidos. De acordo com ela, qualquer americano que tivesse algum grau de ancestralidade africana da região Subsaariana ("uma gota") era considerado negro e juridicamente inferior.[1] O conceito surgiu no século XIX e se tornou lei no século XX até a década de 1960.

Embora a lei americana tenha sido invalidada em 1967,[2] ainda reflete em outros países. No Brasil o governo aceita que qualquer pessoa com sangue africano se autodeclare negro.[3] Apesar do alto grau de miscigenação, a sociedade brasileira é extremamente racista e a segregação no Brasil sempre existiu. O governo acredita ser necessário políticas para diminuir a diferença entre brancos e negros, pois o Brasil não pode mais ser chamado de uma democracia racial e alguns órgãos do próprio Estado são caracterizados por um racismo institucional, nos quais as hierarquias raciais são culturalmente aceitas como normais.[4]

Referências

  1. New Life for the "One Drop" Rule www.tysknews.com. Visitado em 23 de novembro de 2014.
  2. FindLaw caselaw.lp.findlaw.com. Visitado em 23 de novembro de 2014.
  3. Estudos Avançados - Ser negro no Brasil: alcances e limites www.scielo.br. Visitado em 23 de novembro de 2014.
  4. "Racismo é 'estrutural e institucionalizado' no Brasil, diz a ONU". Visitado em 26/02/2015.