Operação Radioatividade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Policiais federais embarcam material apreendido na Eletronuclear, na Operação Radioatividade, 16ª fase da Operação Lava Jato.

A Operação Radioatividade, deflagrada em 28 de julho de 2015, pela Polícia Federal do Brasil, representa a 16.ª fase da Operação Lava Jato.[1] Posteriormente, em outubro do mesmo ano, foi desmembrada pelo Supremo Tribunal Federal para a 7º Vara Criminal do Rio de Janeiro.[2]

Investigação[editar | editar código-fonte]

As investigações desta fase, de acordo com a Polícia Federal, são contratos firmados por empresas já mencionadas na Operação Lava Jato com a Eletronuclear, que é controlada pela União.[3]

Mandados[editar | editar código-fonte]

Foram cumpridos por 180 policiais federais 30 mandados judiciais, sendo 23 de busca e apreensão, dois de prisão temporária e cinco de condução coercitiva, nas cidades de Brasília, Rio de Janeiro, Niterói, São Paulo e Barueri.[1] Um dos mandados de busca e apreensão foi cumprido no escritório em São Paulo do engenheiro Ricardo Ourique Marques, diretor geral na Techint.[4]

Prisões[editar | editar código-fonte]

Foram presos na operação o executivo da Andrade Gutierrez, Flávio David Barra, e Othon Luiz Pinheiro da Silva, da Eletronuclear.[5]

Bloqueios[editar | editar código-fonte]

Em 28 de julho de 2015, o juiz federal Sérgio Moro, que conduz as investigações da Lava Jato no Paraná, determinou o bloqueio de 60 milhões de reais, destes, 20 milhões do ex-presidente da Eletronuclear Othon Luiz Pinheiro da Silva, 20 milhões do executivo da empreiteira Andrade Gutierrez Flavio David Barra e outros 20 milhões da Aratec Engenharia, Consultoria & Representações Ltda, que pertencente a Othon Luiz.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «PF deflagra a 16ª fase da Operação Lava Jato – Radioatividade». DPF - Departamento da Polícia Federal. 28 de julho de 2015. Consultado em 30 de setembro de 2015 
  2. «Rio de Janeiro». Ministério Público Federal. Consultado em 19 de maio de 2018 
  3. a b «PF deflagra a 16ª fase da Operação Lava Jato e cumpre 30 mandados». Globo Parana. 28 de julho de 2015. Consultado em 30 de setembro de 2015 
  4. «Itália investiga Techint por suspeita de envolvimento na Lava-Jato». Valor Econômico. 8 de setembro de 2015. Consultado em 5 de março de 2017 
  5. «PF cumpre 30 mandados em nova fase da Lava Jato e vasculha Eletronuclear». Folha de S.Paulo. 28 de julho de 2015. Consultado em 30 de setembro de 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]