Operación 90

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Soldados argentinos no polo sul saudando sua bandeira durante a operação.

Operación 90 (Operação 90, em português) foi a primeira expedição terrestre argentina ao Polo Sul, conduzida em 1965 por dez soldados do Exército Argentino, sob o comando do então coronel Jorge Leal. Seu objetivo era firmar as reivindicações da Argentina por uma parte do continente antártico, assim como para realizar observações científicas e aprimorar técnicas de exploração das regiões polares.[1]

A equipe partiu da base militar General Belgrano em 26 de outubro de 1965, alcançando o Pólo Sul em 10 de dezembro do mesmo ano. Retornaram à Base Belgrano em 31 de dezembro, totalizando 66 dias de missão. A operação foi executada em segredo, com o objetivo de não lançar desconfianças das superpotências da época, Estados Unidos e União Soviética, que também reivindicavam parte do território antártico. O nome dado à operação refere-se à latitude 90° S, onde está localizado o polo geografico sul.[2]

Referências

  1. «La llegada al Polo Sur por vía terrestre» (em castelhano). Fundación Marambio. Consultado em 2 de setembro de 2009 
  2. «Dios nos llevo de la mano» (em castelhano). Revista Nueva. Consultado em 2 de setembro de 2009. Arquivado do original em 3 de dezembro de 2009 
Ícone de esboço Este artigo sobre História ou um(a) historiador(a) é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.