Orã Figueiredo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde junho de 2016). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Orã Figueiredo
Orã Figueiredo em maio de 2011.
Nome completo Orã Figueiredo Salomão
Nascimento 18 de novembro de 1965 (51 anos)
 Rio de Janeiro, Capital
Nacionalidade  brasileiro
Ocupação ator e diretor
Atividade 1987-atualmente
IMDb: (inglês)

Orã Figueiredo Salomão (Rio de Janeiro, 18 de novembro de 1965) é um ator e diretor brasileiro.

Formação e carreira[editar | editar código-fonte]

Formou-se em 1987 no curso técnico da Casa das Artes de Laranjeiras, CAL, mas estreou no teatro profissional no ano anterior com "Os Melhores Anos de Nossas Vidas", de Domingos de Oliveira. Fez espetáculos infantis e atuou, em 1989, em "A Geração Trianon", de Anamaria Nunes, dirigido por Eduardo Wotzik, do Grupo TAPA. No mesmo ano fez "O Pássaro Azul", de Maurice Maeterlinck, e em "A Mulher Carioca aos 22 Anos", de João de Minas, sob a direção de Aderbal Freire Filho, com quem voltou a atuar no espetáculo sobre a biografia de Getúlio Vargas em "O Tiro Que Mudou a História", 1991, "Tiradentes, Inconfidência no Rio", 1992, ambos de Carlos Eduardo Novaes e Aderbal Freire Filho, "Instruções de Uso", 1994, e "No Verão de 1996…", 1996, também de Aderbal Freire Filho.

Em 1994, fez "Minha Alma É Imortal", criação da Companhia Teatro Autônomo, com direção de Jefferson Miranda; "Othelo", de William Shakespeare, dirigido por Marcos Voguel, e "As Guerreiras do Amor", de Domingos de Oliveira. Atuou em "A Torre de Babel", de Fernando Arrabal, direção de Gabriel Villela, 1995, e em " O Doente Imaginário", de Molière, direção de Moacyr Góes, 1996, em que interpretou o parvo Tomás com humor popular. Em 1997, atuou em "Divinas Palavras", de Ramón Del Valle-Inclán, e em "O Cavalo do Cão", de Clara Góes, ambos dirigidos por Moacyr Góes, neste último interpretando um travesti com uma ambiguidade que evita a caracterização estereotipada e, no mesmo ano, atuou em "Uiva e Vocifera", de Hamilton Vaz Pereira. Em 1998, participou de "Omelete", de José Roberto Torero.

Em 1999, atuou com o diretor Moacir Chaves em "As Desgraças de Uma Criança", de Martins Pena, e "Bispo Jesus do Rosário - A Via Sacra dos Contrários", de Clara Góes, com o encenador Moacyr Góes. Ainda em 1999, sobe à cena em "Bugiaria", de Moacir Chaves.

Em 2000, atuou em "A Megera Domada", de Shakespeare, direção de Mauro Mendonça Filho e, em 2001, está em "Todo Mundo Tem Problemas Sexuais", de Domingos de Oliveira e Alberto Goldin. No ano seguinte, fez "Por Mares Nunca Dantes", de Geraldo Carneiro, novamente em parceria com o diretor Moacir Chaves, e "Eu e Meu Guarda-Chuva", de Hugo Possolo e Branco Mello.

Recebeu Prêmio Shell de melhor ator por "O que diz Molero" (2003), de Aderbal Freire-Filho.

Em 2006, dirigiu "Cora Coralina - coração encarnado", eleito pelo jornal O Globo como um dos dez melhores espetáculos do ano.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel
2015 Totalmente Demais Hugo Matoso[1]
2011-15 Tapas & Beijos Tijolo
2011 Os Anjos do Sexo Santoro
Batendo Ponto Paiva
2010 A Turma do Pererê Seu Neném
2009-10 Os Caras de Pau Paulo Marcos
2009 Aline Farofa
2008 Casos e Acasos Genro de Aristides/Brito
2007 Desejo Proibido Camaleão
A Grande Família Raul
2006 O Profeta Renato
Avassaladoras Murilo
2005 Belíssima
Mandrake Eric Angel
2004 Carga Pesada Atravessador
2003 A Grande Família Roni
2002 Coração de Estudante marido de Mercedes
Papo Irado Taxista

Cinema[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel
2014 Isolados Policial Clóvis
2012 Reis e Ratos Esmeraldo Carvalhal
2011 Todo Mundo Tem Problemas Sexuais
2010 Eu e Meu Guarda-Chuva Bilheteiro do metrô
2008 Meu nome não é Johnny Policial Civil Oswaldo
2005 Mais Uma Vez Amor Taxista Vascaíno
2003 O Homem do Ano Átila
2002 Madame Satã Policial

Internet[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel
2016 Totalmente Sem Noção Demais Hugo Matoso[2]

No teatro[editar | editar código-fonte]

Direção[editar | editar código-fonte]

  • 2006 - Cora Coralina - Coração Encarnado
  • 2011 - Amorzinho - Um Conto de Tchekhov

Interpretação[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «'Totalmente Demais': Conheça o elenco da nova novela das 7». Gshow. 15 de setembro de 2015. Consultado em 4 de junho de 2016. 
  2. «‘Totalmente Demais’ terminará dia 30/5, saiba tudo sobre a ação inédita!». Gshow. 11 de maio de 2016. Consultado em 4 de junho de 2016. 

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um ator é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.