Ordo Militiae Cruciferae Evangelicae

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A Ordo Militiae Cruciferae Evangelicae (OMCE) é uma organização fraternal internacional sem fins lucrativos que estuda Metafísica, Misticismo, Gnosticismo, Rosacrucianismo do Século XVII e sua história, e que se expressa utilizando-se da antiga tradição oral ocidental. A Ordem também promove projetos de serviço consagrados à elevação espiritual da humanidade.

Ela está ativa nos Estados Unidos, Reino Unido, Gana, Brasil, Austrália e em outros países.

O Cavaleiro Comandante da OMCE é Gary L. Stewart, anterior Imperator da AMORC e atual Imperator da Confraternidade da Rosa+Cruz (CR+C) e também Grande Mestre Soberano da Ordem Martinista Britânica (BMO - British Martinist Order).

A História da OMCE[editar | editar código-fonte]

A OMCE foi organizada pela primeira vez em 16 de julho de 1990 e é uma perpetuação da Tradição da M.C.E. reorganizada no Cruce Signandorum Conventus realizado em 27 de julho de 1586 em Lüneburg, Alemanha. A Convenção foi registrada por Simon Studion em seu trabalho "Naometria" e dentre os participantes estavam incluídos representantes das Coroas da Inglaterra, Dinamarca, França e Navarra.

O propósito da M.C.E. naquele tempo foi ativar os vestígios sobreviventes da Ordem Suprema Militar do Templo de Jerusalém (os Cavaleiros Templários) e da Ordem Rosae Crucis e para concretizar as práticas e os ensinamentos doutrinários místicos e espirituais de ambas, para apresentá-los a um mundo à beira de uma crise religiosa. O propósito exterior da M.C.E. era proteger o significado religioso e místico da Cruz e impedir o seu uso como um instrumento de guerra.

Em segundo lugar, a M.C.E. tinha por finalidade promover pacificamente a liberdade religiosa, a liberdade de pensamento, e a liberdade de pesquisa. O propósito Interior da M.C.E. era estabelecer um corpo exotérico de Servos da Luz para dirigir e guiar a humanidade em direção à iluminação mística. Um dos resultados desse propósito foi a manifestação do Rosacrucianismo do século dezessete que foi uma ativação da Ordem Rosae Crucis. Dentro da OMCE está a perpetuação de uma Tradição assim como a Fonte de uma Tradição. Mais importante, contudo, é a dedicação da Ordem em cumprir sua missão original e seu plano organizados nove séculos atrás, mas cuja inspiração remonta há muitos séculos. Colocado de forma simples, aquela missão é a de servir à humanidade e a todos os seus aspectos através do trabalho esotérico, místico e espiritual pelo estabelecimento dos sagrados princípios da liberdade, tolerância e harmonia e pela criação da prática espiritual.

Desde seu estabelecimento, a M.C.E. tem passado por períodos de operação ativa e passiva. A partir de 1990, a Milícia está em uma fase de ressurgimento mundial em resposta às exigências dos tempos. Embora a Milícia siga as Tradições compatíveis com aquelas dos Cavaleiros Templários e esposadas pelo conceito da Cavalaria, a OMCE, neste ciclo, não proclama ser descendente direta dos Templários.


Ligações externas[editar | editar código-fonte]