Organização Internacional para Padronização

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Organização Internacional para Padronização (português brasileiro) ou Organização Internacional de Normalização (português europeu) (em inglês: International Organization for Standardization; em francês: L'Organisation internationale de normalisation), popularmente conhecida como ISO[1] é uma entidade que congrega os grémios de padronização/normalização de 170 países.

Fundada em 23 de fevereiro de 1947, em Genebra, na Suíça, a ISO aprova normas internacionais em todos os campos técnicos.

Tipos de classificações[editar | editar código-fonte]

Entre os tipos de classificações da ISO, encontram-se:

  • Normas Técnicas, como por exemplo as da ABNT;
  • Classificações, como por exemplo, os códigos de países (PT / PRT / 620 para Portugal; BR / BRA / 076 para Brasil);
  • Normas de Procedimento, como por exemplo as de gestão da qualidade, de acordo com a ISO 9000.

Organizações responsáveis pelas ISO, por país[editar | editar código-fonte]

Abaixo algumas entidades responsáveis pelas ISO, por país.[2]

Alemanha - Deutsches Institut für Normung e.V. (DIN)
Angola - Instituto Angolano de Normalização e Qualidade (IANORQ)
Brasil - Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT)
Estados Unidos - American National Standards Institute (ANSI)
Moçambique - Instituto Nacional de Normalização e Qualidade (INNOQ) (em inglês)
Portugal - Instituto Português da Qualidade (IPQ)

Membros (adaptado da versão inglesa)[editar | editar código-fonte]

  ISO member countries with a national standards body and ISO voting rights.
  Correspondent members (countries without a national standards body).
  Subscriber members (countries with small economies).
  Non-member countries with ISO 3166-1 codes.

A ISO tem 164 membros nacionais[3] , distribuídos por 3 categorias:[3]

  • Corpos Associados - entidades ou instituições representativas dos standards em cada país.
    • Estes são os únicos membros ISO que têm direito a voto.
  • Membros Correspondentes - países que não têm instituições ou entidades que gerem os standards desse país.
    • São informados dos trabalhos em curso mas não participam na promulgação dos standards.
  • Membros Subscritores - países de economias muito pequenas.
    • Pagam taxas reduzidas de associado e podem acompanhar os trabalhos de desenvolvimento dos standards.

Os membros participantes são apelidados de "P" e os membros observadores apelidados de "O".

Normas técnicas[editar | editar código-fonte]

Algumas normas ou standards importantes da ISO:

Notas e referências

  1. Embora popularmente se acredite que a expressão "ISO" é um acrónimo de "International Standards Organization", na realidade o nome que originou-se da palavra grega "ἴσος" ("isos"), que significa igualdade. Evita-se com isso que a organização possua diferentes acrônimos em diferentes idiomas, já que em inglês, o acrônimo seria IOS (International Organization for Standardization), em francês OIN (Organisation internationale de normalisation), e assim por diante. A escolha do nome "ISO" reflete assim o objetivo da organização, ou seja, a padronização entre as diversas culturas.
  2. ISO - ISO members www.iso.org. Visitado em 20 de novembro de 2009.
  3. a b ISO members International Organization for Standardization. Cópia arquivada em 19 September 2012.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]