Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para o aeroporto com o código IATA FAO, veja Aeroporto Internacional de Faro.
Small Flag of the United Nations ZP.svg Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura
Emblema da FAO com o seu lema latino, Fiat Panis ("Seja feito o pão")
Tipo Agência especializada
Acrônimo FAO
Comando Brasil José Graziano
Status ativa
Fundação 16 de Outubro de 1945
Sede Roma,  Itália
Website www.fao.org

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura [1][2] (FAO, sigla do inglês Food and Agriculture Organization) [1][2] é uma agência das Nações Unidas que conduz esforços internacionais para erradicar a fome. Servindo países desenvolvidos e em desenvolvimento, a FAO funciona como um fórum neutro no qual todas as nações se encontram como iguais para negociar acordos e debater políticas.

A FAO é também uma fonte de conhecimentos e informação e ajuda os países em desenvolvimento e os países em transição a modernizarem e melhorarem as práticas agrícolas, florestais e de pesca, assegurando uma boa nutrição e segurança alimentar para todos. Seu lema latino, fiat panis, se traduz como "haja pão". A partir de 6 de janeiro de 2017, a FAO conta com 194 Estados membros, juntamente com a União Européia (uma "organização membro") e as Ilhas Faroé e Tokelau, que são membros associados.

História[editar | editar código-fonte]

A ideia de uma organização internacional para a alimentação e a agricultura surgiu no final do século 19 e início do século 20, partindo, primeiramente, do agricultor e ativista norte-americano David Lubin. Em maio e junho de 1905, uma conferência internacional foi realizada em Roma, Itália, a qual levou à criação do Instituto Internacional de Agricultura.

Mais tarde, em 1943, o então presidente dos Estados Unidos Franklin D. Roosevelt apelou para uma Conferência das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura. Representantes de quarenta e quatro governos se reuniram no Homestead Resort em Hot Springs, Virgínia, de 18 maio a 3 junho do mesmo ano. Comprometeram-se a fundar uma organização permanente para a alimentação e agricultura, o que aconteceu na cidade de Quebec, Canadá, no dia 16 de outubro de 1945, com a conclusão da Constituição da Organização para a Alimentação e Agricultura (FAO). A Primeira Sessão da Conferência da FAO foi realizada no Chateau Frontenac em Quebec, Canadá, de 16 de outubro a 1º de novembro de 1945.

A Segunda Guerra Mundial fechou efetivamente o Instituto Internacional de Agricultura, embora só tenha sido oficialmente dissolvido por resolução do seu Comitê Permanente em 27 de fevereiro de 1948. Suas funções foram então transferidas para a recém criada FAO.

Áreas de trabalho prioritárias[editar | editar código-fonte]

A FAO delineou as seguintes prioridades na luta contra a fome:

  • Ajudar a eliminar a fome, a insegurança alimentar e a má nutrição – Contribuir  para a erradicação da fome facilitando políticas e compromissos políticos em prol da segurança alimentar e assegurando que informações atualizadas sobre os desafios e soluções da fome e nutrição estejam disponíveis e acessíveis.
  • Tornar a agricultura, a silvicultura e a pesca mais produtivas e sustentáveis – Promover práticas e políticas baseadas em evidências para apoiar setores agrícolas altamente produtivos (lavouras, pecuária, silvicultura e pesca), assegurando que a base dos recursos naturais não sofra no processo.
  • Reduzir a pobreza rural – Ajudar as populações rurais pobres a terem acesso aos recursos e serviços de que necessitam – incluindo emprego rural e proteção social – para saírem da pobreza.
  • Gerar sistemas agrícolas e alimentares mais inclusivos e eficientes - Ajudar a construir sistemas alimentares seguros e eficientes que apoiam a agricultura familiar e reduzem a pobreza e a fome nas áreas rurais.
  • Aumentar a resiliência dos meios de subsistência às ameaças e às crises – Ajudar os países a se prepararem para catástrofes naturais ou de origem humana, reduzindo o risco e aumentando a resiliência dos seus sistemas agrícolas e alimentares.

Estrutura e Finanças[editar | editar código-fonte]

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura é dirigida pela Conferência das Nações-Membros, que se reúne a cada dois anos para rever o trabalho realizado pela organização e aprovar um programa de trabalho e orçamento para o próximo período de dois anos. A Conferência elegeu um conselho de 49 Estados-Membros (mandatos rotativos de três anos) que atua como um órgão interino, e o Diretor-Geral, que dirige a agência.

Orçamento[editar | editar código-fonte]

O orçamento do programa regular da FAO é financiado pelos seus membros, através de contribuições definidas na Conferência da FAO. Este orçamento cobre o trabalho técnico principal, cooperação e parcerias, incluindo o Programa de Cooperação Técnica, intercâmbio de conhecimentos, políticas e promoção (advocacy), direção e administração, governança e segurança.

Diretores Gerais[editar | editar código-fonte]

Nr Director Country Term
9 José Graziano da Silva Brasil Janeiro de 2012 – Julho de 2019
8 Jacques Diouf Senegal Janeiro de 1994 – Dezembro de 2011
7 Edouard Saouma Líbano Janeiro de 1976 – Dezembro de 1993
6 Addeke Hendrik Boerma Holanda Janeiro de 1968 – Dezembro de 1975
5 Binay Ranjan Sen Índia Novembro de 1956 – Dezembro de 1967
4 Sir Herbert Broadley Reino Unido (em exercício)  Abril de 1956 – Novembro de 1956
3 Philip V. Cardon Estados Unidos Janeiro de 1954 – Abril de 1956
2 Norris E. Dodd Estados Unidos Abril de 1948 – Dezembro de 1953
1 John Boyd Orr Reino Unido Outubro de 1945 – Abril de 1948

Diretores Gerais Adjuntos[editar | editar código-fonte]

Sede Mundial[editar | editar código-fonte]

A sede mundial está localizada em Roma, na antiga sede do Departamento da África Oriental Italiana. Uma das características mais notáveis do edifício foi o Obelisco de Axum, que ficou na frente da sede da agência, embora fora do território atribuído a FAO pelo Governo italiano. Ele foi levado da Etiópia pelas tropas de Benito Mussolini em 1937, como uma caixa de guerra, e retornou em 18 de abril de 2005.

Escritórios Regionais[editar | editar código-fonte]

  • Escritório Regional para a África , em Accra, Gana
  • Escritório Regional para a Ásia e o Pacífico, em Bangkok, Tailândia
  • Escritório Regional para a Europa e Ásia Central, em Budapeste, Hungria
  • Escritório Regional para a América Latina e o Caribe, em Santiago, Chile
  • Escritório Regional para o Oriente Próximo, no Cairo, Egito

Escritórios Sub-Regionais[editar | editar código-fonte]

  • Escritório Sub-regional para a África Central (SFC), em Libreville, Gabão
  • Escritório Sub-regional para a Ásia Central, em Ancara, Turquia;
  • Escritório Sub-regional para a África Oriental (SFE), em Adis Abeba, Etiópia;
  • Escritório Sub-regional para a América Central (SLM), na Cidade do Panamá, Panamá;
  • Escritório Sub-regional para a África do Norte, em Túnis, na Tunísia;
  • Escritório Sub-regional para a África Austral e da África Oriental, em Harare, Zimbabwe;
  • Escritório Sub-regional para o Caribe, em Bridgetown, Barbados;
  • Escritório Sub-regional para os Estados do Conselho de Cooperação do Golfo e Iémen, Abu Dhabi
  • Escritório Sub-regional para as ilhas do Pacífico, em Apia, Samoa

Escritórios de Ligação[editar | editar código-fonte]

Membros[editar | editar código-fonte]

Há um total de 197 membros incluindo 194 países membros, 1 organização membro (União Europeia) e 2 membros associados (Ilhas Faroe e Tokelau).

  1. Afeganistão
  2. África do Sul
  3. Albânia
  4. Alemanha
  5. Andorra
  6. Angola
  7. Antígua e Barbuda
  8. Arábia Saudita
  9. Argélia
  10. Argentina
  11. Armênia
  12. Austrália
  13. Áustria
  14. Azerbaijão
  15. Bahamas
  16. Bahrein
  17. Bangladesh
  18. Barbados
  19. Bélgica
  20. Belize
  21. Benin
  22. Bielorrússia
  23. Birmânia
  24. Bolívia
  25. Bósnia e Herzegovina
  26. Botswana
  27. Brasil
  28. Brunei
  29. Bulgária
  30. Burkina Faso
  31. Burundi
  32. Butão
  33. Cabo Verde
  34. Camarões
  35. Camboja
  36. Canadá
  37. Catar
  38. Cazaquistão
  39. Chade
  40. Chile
  41. China
  42. Chipre
  43. Cingapura
  44. Colômbia
  45. Comores
  46. Coreia do Norte
  47. Coreia do Sul
  48. Costa do Marfim
  49. Costa Rica
  50. Croácia
  51. Cuba
  52. Dinamarca
  53. Djibouti
  54. Dominica
  55. Egito
  56. El Salvador
  57. Emirados Árabes Unidos
  58. Equador
  59. Eritreia
  60. Eslováquia
  61. Eslovênia
  62. Espanha
  63. Estados Federados da Micronésia
  64. Estados Unidos
  65. Estônia
  66. Etiópia
  67. Federação Russa
  68. Fiji
  69. Filipinas
  70. Finlândia
  71. França
  72. Gabão
  73. Gâmbia
  74. Gana
  75. Geórgia
  76. Grécia
  77. Grenada
  78. Guatemala
  79. Guiana
  80. Guiné
  81. Guiné Equatorial
  82. Guiné-Bissau
  83. Haiti
  84. Honduras
  85. Hungria
  86. Iémen
  87. Ilhas Cook
  88. Ilhas Marshall
  89. Ilhas Maurícias
  90. Ilhas Salomão
  91. Índia
  92. Indonésia
  93. Irã
  94. Iraque
  95. Irlanda
  96. Islândia
  97. Israel
  98. Itália
  99. Jamaica
  100. Japão
  101. Jordânia
  102. Kuwait
  103. Laos
  104. Lesoto
  105. Letônia
  106. lhas Faroé, Dinamarca (Membro Associado)
  107. Líbano
  108. Libéria
  109. Líbia
  110. Lituânia
  111. Luxemburgo
  112. Macedônia
  113. Madagascar
  114. Malásia
  115. Malawi
  116. Maldivas
  117. Mali
  118. Malta
  119. Marrocos
  120. Mauritânia
  121. México
  122. Moçambique
  123. Moldávia
  124. Monaco
  125. Mongólia
  126. Montenegro
  127. Namíbia
  128. Nauru
  129. Nepal
  130. Nicarágua
  131. Níger
  132. Nigéria
  133. Niue
  134. Noruega
  135. Nova Zelândia
  136. Omã
  137. Países Baixos
  138. Palau
  139. Panamá
  140. Papua Nova Guiné
  141. Paquistão
  142. Paraguai
  143. Peru
  144. Peru
  145. Polônia
  146. Portugal
  147. Quênia
  148. Quirguistão
  149. Quiribati
  150. Reino Unido
  151. República Centro-Africana
  152. República Checa
  153. República Democrática do Congo
  154. República do Congo
  155. República Dominicana
  156. Romênia
  157. Ruanda
  158. Samoa
  159. San Marino
  160. Santa Lúcia
  161. São Cristóvão e Névis
  162. São Tomé e Príncipe
  163. São Vicente e Granadinas
  164. Senegal
  165. Serra Leoa
  166. Sérvia
  167. Seychelles
  168. Síria
  169. Somália
  170. Sri Lanka
  171. Suazilândia
  172. Sudão
  173. Sudão do Sul
  174. Suécia
  175. Suíça
  176. Suriname
  177. Tailândia
  178. Tajiquistão
  179. Tanzânia
  180. Timor-Leste
  181. Togo (República Togolesa)
  182. Tokelau (Membro Associado)
  183. Tonga
  184. Trindade e Tobago
  185. Tunísia
  186. Turcomenistão
  187. Tuvalu
  188. Ucrânia
  189. Uganda
  190. União Europeia (Organização Membro)
  191. Uruguai
  192. Uzbequistão
  193. Vanuatu
  194. Venezuela
  195. Vietnã
  196. Zâmbia
  197. Zimbábue

O Estado-membro da ONU que não é membro da FAO é o Liechtenstein.

Alguns países podem designar representantes específicos para a FAO, por exemplo, o embaixador dos Estados Unidos na Organização das Nações Unidas para a Alimentação ea Agricultura, que tem o cargo de embaixador e também faz parte da Missão dos Estados Unidos junto às agências das Nações Unidas em Roma.

Referências

  1. a b «FAO». ONU Brasil. 2014-10-15. Consultado em 2016-06-20 
  2. a b «Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação: Brasil». www.fao.org. Consultado em 2016-06-20 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre a ONU é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.