Organização das Telecomunicações Ibero-americanas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde agosto de 2018). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Organização das Telecomunicações Ibero-Americanas
(Organización de Telecomunicaciones Iberoamericanas)
(OTI)
Iberoamérica.png

Países membros da OTI.
Tipo União de organizações de radiodifusão
Fundação 19 de março de 1971 (48 anos)
Sede Cidade do México,  México
Línguas oficiais Espanhol
Português
Secretário-geral Miguel Diez de Urdanivia
Sítio oficial www.oti.tv

A Organização das Telecomunicações Ibero-Americanas (OTI) (em castelhano: Organización de Telecomunicaciones Iberoamericanas), originalmente chamada Organização da Televisão Ibero-Americana (em castelhano: Organización de Televisión Iberoamericana), é uma organização fundada na Cidade do México a 19 de março de 1971.[1] Reúne as empresas televisivas dos países da Ibero-América, cuja produção é realizada em língua castelhana ou em língua portuguesa, e suas funções são incentivar e reforçar as relações entre as organizações e as empresas de televisão que operam nessas línguas. Neste sentido, põe em jogo todos os meios legais e técnicos que sirvam ao intercâmbio das distintas áreas que a televisão afecta: cultura, desportos, informação e a política internacional.

Sua estrutura está composta por uma Assembleia Geral e um Conselho Executivo, onde representam todos os países que transmitem canais em espanhol e português, proporcionalmente ao número de televisores por domicílio que cada um possui. Entre as actividades públicas da OTI, a mais conhecida foi o Festival da OTI, que celebrou vinte e oito edições entre 1972 e 2000.

O directório da OTI é chefiado pelo seu presidente desde 1997, Emilio Azcárraga Jean, e seu secretário-geral, Miguel Diez de Urdanivia. Tem um programa de notícias semanal chamado Serviços Informativos OTI, para as emissoras públicas que começaram a ser exibidas a 10 de janeiro de 2000.

Esta organização transmitiu os Jogos Olímpicos (Inverno e Verão), o Campeonato do Mundo de Futebol, os Jogos Pan-Americanos, entre outros eventos.

Membros associados por país[editar | editar código-fonte]

País Canais
 Argentina Canal 20 - Canal 30 - TV Pública - Telefe - América TV - El Trece - Canal 9 - Global TV - Torneos y Competencias - ESPN Sur
 Bolívia Unitel - Red UNO
 Brasil Rede Bandeirantes - Rede Globo - SporTV
 Chile TVN - Mega - Canal 13
 Colômbia Caracol Televisión - RCN Televisión - ESPN Colombia
Costa Rica Repretel - Teletica
Equador Gama TV - TC Televisión
El Salvador TCS
Flag of Spain.svg Espanha TVE
 Guatemala Radio y Televisión de Guatemala - Televisiete
Honduras TVC - VTV - Telesistema Hondureño
 México Televisa - TV Azteca - ESPN Norte
Nicarágua Canal 2 - Canal 10
 Panamá TVN - RPC TV
 Paraguai Paraguay TV - SNT - Red Guaraní - Telefuturo - Canal 13 - Paravisión - Latele - Global TV - TyC Paraguay - ESPN Sur
 Peru ATV - América TV
Portugal Portugal RTP[2]
Uruguai Monte Carlo TV - Canal 10 - Teledoce - Canal 7 - Canal 11 - Global TV - TyC Uruguay - Tenfield - ESPN Sur
 Venezuela Venevisión - Meridiano Televisión

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Rodríguez Velázquez de Hubeñák, Lilia (2015). Organizaciones Internacionales, diccionario temático (em espanhol). [S.l.]: Editorial Dunken. 472 páginas. ISBN 978-9870274643 
  2. «Relatórios e contas 2004» (PDF). Rádio e Televisão de Portugal 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]