Orquestra Livre do Rio de Janeiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A Orquestra Livre do Rio de Janeiro é um grupo camerístico composto por violinos, violas, violoncelos, contrabaixos, flauta transversa, oboé, clarinete, trompete, piano e cravo.

Dentre suas principais apresentações, destacam-se os concertos realizados nos seguintes locais:

Histórico[editar | editar código-fonte]

A Orquestra Livre do Rio de Janeiro foi criada em outubro de 2003, com apoio do Instituto Brasileiro de Geografia e EstatísticaIBGE, a partir da iniciativa de um grupo de músicos que procurou a instituição.

Formada por 20 jovens músicos, a orquestra tem um repertório abrangente, que mescla o erudito e o popular, sempre em busca de uma linguagem própria. Mantém em seu repertório peças de importantes compositores de diversos períodos ou estilos de época, como Vivaldi, Dall'abaco, Bach, Mendelssohn, Mozart, padre José Maurício Nunes Garcia, Bartók, Farkas, Pixinguinha, Tom Jobim e Chico Buarque.

Hoje, a orquestra é um importante espaço para jovens músicos exercitarem seus conhecimentos, tendo em vista o alcance de um alto grau de excelência artística. Sozinha, ou acompanhando o seu coral, o trabalho por ela desenvolvido representa uma contribuição para valorizar e democratizar o acesso à música orquestral no Brasil.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]