Orquestra Sinfônica de Pittsburgh

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde junho de 2016).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
A Orquestra Sinfônica de Pittsburgh em 2011

A Orquestra Sinfônica de Pittsburgh (em inglês, Pittsburgh Symphony Orchestra) é uma orquestra sinfônica americana baseada no Heinz Hall, no Distrito Cultural de Pittsburgh, Pensilvânia.


História[editar | editar código-fonte]

A orquestra foi fundada em 1895, pela Sociedade de Artes de Pittsburgh, com o maestro Frederic Archer, que trouxe muitos músicos da Orquestra Sinfônica de Boston. Archer deixou a orquestra em 1898 e foi substituído por Victor Herbert, que fez uma série de turnês com a orquestra. Herbert foi sucedido por Emil Paur em 1904. Com ele, a orquestra atraiu inúmeros maestros convidados, como Edward Elgar e Richard Strauss. Apesar de tudo, em 1910, a orquestra foi dissolvida em razão de de dificuldades financeiras.

Reorganização[editar | editar código-fonte]

Em 1926 a orquestra foi restabelecida, graças aos esforços dos músicos, que ensaiavam gratuitamente e contribuíam financeiramente para que fosse possível realizar uma nova temporada no ano seguinte. Elias Breeskin foi o regente no primeiro ano. Em 1930, Antonio Modarelli tornou-se o maestro. Em 1937, Otto Klemperer foi contratado para reorganizar a orquestra, elevando-a rapidamente a um nível de excelência internacional.

Desde então, a orquestra tem experimentado crescimento e desenvolvimento contínuos, incluindo a criação de um fundo substancial. Fritz Reiner (1938-1948), que regeu a orquestra e foi seu diretor musical por uma década, impôs suas técnicas precisas. Com ele, a orquestra fez um grande número de gravações, com um vasto repertório, incluindo trabalhos de Mozart, Richard Strauss e Béla Bartók. De 1948 a 1952, vários maestros convidados conduziram a orquestra, incluindo Leonard Bernstein e Leopold Stokowski.

William Steinberg tornou-se o diretor musical em 1952. Promoveu uma turnê pela Europa e uma série de gravações e deixou a orquestra em 1976. André Previn sucedeu Steinberg, em 1976 e regeu uma série de concertos chamada Previn e a Pittsburgh. Os concertos foram transmitidos pela PBS. Com a saída de Previn, em 1984, Lorin Maazel, que nasceu em Pittsburgh, tornou-se consultor musical da orquestra, entre 1984 e 1988, e diretor musical, de 1988 a 1996. Com ele, a orquestra também realizou uma série de turnês internacionais. Marvin Hamlisch foi o principal regente de música popular desde 1995 até sua morte, em 2012. Mariss Jansons sucedeu Maazel e foi diretor musical de 1997 a 2004, aumentando a reputação artística da orquestra[1].

A orquestra hoje[editar | editar código-fonte]

Em 2005, a orquestra começou um período sem ter um único diretor musical. Durante esse período, teve Yan Pascal Tortelier como maestro convidado residente, Sir Andrew Davis como diretor artístico adjunto e Marek Janowski, como maestro convidado. O contrato original de Davis iria até a temporada de 2007-2008, mas, em outubro de 2007, Davis e a orquestra concordaram que seu contrato terminaria antecipadamente, e, assim, ele não regeu durante a temporada 2007-2008[2].

A orquestra voltou à hierarquia tradicional e, em janeiro de 2007, o maestro austríaco Manfred Honeck tornou-se o novo diretor musical [3][4]. Ele regeu a orquestra pela primeira vez em maio de 2006 e voltou a conduzi-la em novembro de 2006. Seu contrato inicial era de três anos. Em setembro de 2009, o contrato foi prolongado até a temporada de 2015-2016. Em junho de 2007 a orquestra anunciou que Leonard Slatkin seria o maestro convidado residente, na temporada 2008-2009[5].

Diretores Musicais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Andrew Druckenbrod (16 maio 2004). «Fanfare for an uncommon man». Pittsburgh Post-Gazette. Consultado em 27 de abril de 2007 
  2. Mark Kanny (24 janeiro 2007). «Director will bring 'fire' to PSO». Pittsburgh Tribune-Review. Consultado em 27 de abril de 2007 
  3. Daniel J. Wakin (24 janeiro 2007). «In Pittsburgh, a Music Director to Replace Three Conductors». The New York Times. Consultado em 27 de abril de 2007 
  4. «Pittsburgh Symphony Orchestra Announces New Music Director Manfred Honeck» (.PDF). Pittsburgh Symphony Orchestra. 24 janeiro 2007. Consultado em 27 de abril de 2007 
  5. Tim Page (15 junho 2007). «Slatkin Also To Conduct In Pittsburgh». Washington Post. Consultado em 18 de julho de 2007 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]