Orquestra de Cleveland

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Orquestra de Cleveland é uma orquestra americana baseada em Cleveland, Ohio, Estados Unidos. É uma das cinco orquestras americanas conhecidas como "Big Five. Fundada em 1918, a orquestra apresenta-se no Severance Hall. O atual Diretor Musical é Franz Welser-Möst.

História[editar | editar código-fonte]

A orquestra foi fundada em 1918 por Adella Prentiss Hughes, com Nikolai Sokoloff como Maestro Residente. No começo de sua história, a orquestra fez turnês pelo Leste dos Estados Unidos, fez aparições em rádios e gravou diversos álbuns. Maestros residentes, com o título de Diretor Musical, foram: Artur Rodziński (1933–1943), Erich Leinsdorf (1943–1944), George Szell (1946–1970), Pierre Boulez 1970-1972), Lorin Maazel (1972–1982) e Christoph von Dohnányi (1984–2002). Franz Welser-Möst é o Diretor Musical desde 2002, com um contrato que vai até a temporada de 2017/8[1][2] .

A direção de George Szell foi a mais longa da orquestra, com grande sucesso. Ele reformou a orquestra no fim da década de 1940, demitindo doze músicos nesse processo, e com mais doze saindo por vontade própria[3]. Também é creditado a Szell o som europeu[3]. A influência de Szell continua na orquestra, mesmo depois de décadas de sua morte.

Cleveland é a melhor das cidades que tem as cinco maiores orquestras, chamadas de Big Five, as outras são: Orquestra Sinfônica de Boston, Orquestra da Filadélfia, Filarmônica de Nova Iorque e Orquestra Sinfônica de Chicago. Entretanto, os músicos da Sinfônica são tratados como celebridades, como os heróis dos esportes, eles dão autógrafos ao fim das performances e são cumprimentados na rua[3][4].

Muitos maestros contribuíram para o vasto catálogo de gravações da orquestras, como os convidados Vladimir Ashkenazy, Oliver Knussen, Kurt Sanderling, Yoel Levi, Riccardo Chailly, Michael Tilson Thomas e Louis Lane. Alguns Maestros Assistentes da orquestra incluem: James Levine, Alan Gilbert, James Judd e Michael Stern.

Diretores Musicais[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Donald Rosenberg and Zachary Lewis (6 de junho de 2008). «Cleveland Orchestra extends Welser-Most's contract until 2018, plans staged operas». Cleveland Plain Dealer. Consultado em 7 de junho de 2008 
  2. James R. Oestreich (7 de junho de 2008). «Cleveland Orchestra Extends Music Director's Contract». New York Times. Consultado em 7 de junho de 2008 
  3. a b c «The Glorious Instrument». Time. 22 fevereiro 1963. Consultado em 15 de julho de 2007 
  4. Michael Walsh (1 de janeiro de 1994). «The Finest Orchestra? (Surprise!) Cleveland». Time. Consultado em 15 de julho de 2007