Ortaköy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Turquia Ortaköy 
  Bairro (semt ou mahallele)  
A margem do Bósforo junto à Mesquita de Ortaköy, com a Ponte do Bósforo em segundo plano
A margem do Bósforo junto à Mesquita de Ortaköy, com a Ponte do Bósforo em segundo plano
Localização
Ortaköy está localizado em: Istambul
Ortaköy
Localização de Ortaköy em Istambul
Coordenadas 41° 2' 53" N 29° 1' 25" E
País Turquia
Cidade Istambul
Distrito Beşiktaş
Características geográficas
População total (2009) [1] 5 680 hab.

Ortaköy (literalmente "aldeia do meio") é um bairro do distrito de Beşiktaş da cidade de Istambul, Turquia, localizado sensivelmente a meio da margem europeia (ocidental) do estreito do Bósforo.

Durante a era otomana e durante as primeiras décadas da República da Turquia, Ortaköy foi uma área muito cosmopolita, onde habitavam, além de turcos, muitos gregos, arménios e judeus, o que é patente nas diversas estruturas religiosas ainda existentes, quer muçulmanas, quer judias, quer cristãs, tanto ortodoxas como de outras igrejas. Atualmente é uma zona muito popular entre os locais e os turistas, que enchem os inúmeros cafés, bares, restaurantes, galerias de arte e discotecas que existem na área.

Um dos edifícios mais emblemáticos do bairro é a mesquita neobarroca de Ortaköy, situada à beira do Bósforo. Outra construção famosa da zona é a Ponte do Bósforo, cujo pilar ocidental se situa em Ortaköy.

Em Ortaköy ou nas suas proximidades encontram-se algumas escolas de grande prestígio, como sejam o Liceu de Kabataş (em turco: Kabataş Erkek Lisesi), fundado em 1908 pelo sultão Abdulamide II, e a Universidade de Galatasaray, fundada em 1992, uma universidade francófona derivada do famoso Liceu de Galatasaray (Galatasaray Lisesi).

O principal clube desportivo do bairro é o Ortaköy Spor Kulübü.

História[editar | editar código-fonte]

Apesar de relativamente distante do centro da Constantinopla bizantina, Ortaköy teve um papel importante no dia-a-dia da cidade tanto na era bizantina como durante o período otomano. No século XVI, o sultão Solimão, o Magnífico incentivou os turcos a viverem para a zona, até então povoada essencialmente por não turcos. Um dos edifícios mais antigos da área é um hamam (balneário) construído em 1556, da autoria do famoso arquiteto imperial Mimar Sinan.

Em 1871 o sultão Abdulazize mandou construir o Palácio de Çırağan em Ortaköy, que habitou durante algum tempo e que depois se tornou o parlamento otomano. O palácio foi severamente danificado em 1910 por um incêndio, tendo sido restaurado na década de 1980. Atualmente é um dos hotéis mais luxuosos de Istambul, o Çırağan Palace Kempinski.

Grande parte da população não turca, outrora muito numerosa, praticamente desapareceu do do bairro. Após a criação do estado de Israel, o número de judeus decresceu rapidamente. Os motins de 1955, um episódio que ficou conhecido como o Pogrom de Istambul, provocou o abandono da maior parte das minorias étnicas de Ortaköy, nomeadamente os gregos e arménios. Atualmente há muito poucos residentes não muçulmanos no bairro.

Notas e fontes

  • Este artigo foi inicialmente traduzido, total ou parcialmente, do artigo da Wikipédia em inglês, cujo título é «Ortaköy», especificamente desta versão.
  1. «Nüfus Durumu (População)». www.besiktas.gov.tr (em turco). Governo civil de Beşiktaş. Consultado em 16 de agosto de 2011. Arquivado do original em 25 de agosto de 2011 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Ortaköy