Ortogénese

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Ortogénese, evolução ortogenética ou evolução progressiva é a hipótese de que a vida tem uma propensão inata para se mover (evoluir) de modo linear (para um objectivo pré-definido) devido a alguma "força motriz" interna ou externa. Foi proposto ainda no século XIX, e foi considerada seriamente como uma alternativa à selecção natural como o mecanismo responsável pela evolução, antes da redescoberta dos trabalhos de Mendel. A hipótese foi apoiada principalmente por paleontólogos. A ordenação de fósseis em séries ortogénicas indicava a direcção que a evolução tinha tomado.[1]

Com o aparecimento da síntese evolutiva moderna, na qual se descobriram os mecanismos genéticos da evolução, a hipótese da ortogénese foi refutada,[2][3] especialmente com o argumento de Ronald Fisher no seu livro de 1930 The Genetical Theory of Natural Selection em prol da herança particulada.[4]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Stevens, Charles (2009). «Darwin and Huxley revisited: the origin of allometry». Journal of Biology [S.l.: s.n.] 8 (2): 14. doi:10.1186/jbiol119. ISSN 1475-4924. Consultado em 2010-09-26. 
  2. Levinton, Jeffrey S. (2001). Genetics, Paleontology, and Macroevolution. Cambridge University Press. pp. 14-16. ISBN 0-521-80317-9
  3. Montgomery, Georgina M; Largent, Mark A. (2015). A Companion to the History of American Science. Wiley. p. 218. ISBN 978-1-4051-5625-7 "Com a integração da genética mendeliana e genética de populações na teoria evolutivana década de 1930 uma nova geração de biólogos aplicou técnicas matemáticas para investigar como as alterações na frequência dos genes nas populações combinadas com a selecção natural poderia produzir alterações das espécies. Isso demonstrava que a seleção natural darwinista era o principal mecanismo para a evolução e que outros modelos de evolução, como o neo-lamarckismo e a ortogénese, não eram válidos."
  4. The Structure of Evolutionary Theory de Stephen Jay Gould, Capítulo 7, secção "Synthesis as Restriction"

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Livros da Wikipédia
Ícone de esboço Este artigo sobre Biologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.