Os 3 do Nordeste

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde abril de 2018).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
Question book.svg
Esta biografia de uma pessoa viva não cita as suas fontes ou referências, o que compromete sua credibilidade. (desde abril de 2018)
Ajude a melhorar este artigo providenciando fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Os 3 do Nordeste

</gallery>

Informação geral
Origem Nordeste
País  Brasil
Gênero(s) Forró
Período em atividade 1972 - Atual
Gravadora(s) Entré/CBS
Copacabana
Unacam
Art Show
Afiliação(ões) Jackson do Pandeiro

Abdias do 8 Baixos

Integrantes Curió (Vocal e Triangulo)
Luka (Zabumba)
Pingo (Sanfona)
Ex-integrantes Zé Pacheco (Sanfona) / Zé da Ema (Vocal e Triângulo) / Zé Cacau (Vocal e Triângulo) / Zinho (Vocal e Triângulo) / Aécio (Vocal) / Marrom (Vocal e Triângulo) / Assum Preto (Vocal) / Guarabira (Sanfona) / Dida Pachequinho (Sanfona) / Adriano Silva (Sanfona) / Parafuso (Zabumba) / Deda Silva (Vocal e Triângulo) / Hedran Barreto (Sanfona) / Tinho (Vocal e Triângulo)

[1]

Os 3 do Nordeste ou Os Três do Nordeste, é um trio de cantores, instrumentistas e compositores de forró do Brasil.

Os registros de início da carreira datam do final da década de 1960, inicialmente batizado como Trio Estrela do Norte e depois Luar do Sertão, formado por José Pacheco Marinho Filho (Zé Pacheco), Carlos de Albuquerque Melo (Parafuso) e Zé da Ema, nessa época quem cantava nas apresentações do grupo era Zé Pacheco. O trio surgiu quando Zé da Ema, inspirado por outro trio de forró já famoso (Trio nordestino), convenceu Parafuso a juntarem-se a Zé Pacheco que já era sanfoneiro a formar o trio, assim passaram apresenta-se na Central do Brasil e no auditório da Rádio Mayrink Veiga.

Apadrinhado por nada menos que Jackson do Pandeiro o Trio já com Zé Cacau substituindo Zé da Ema, foi apresentado a Abdias, diretor e produtor musical da gravadora CBS, que de imediato aceitou produzir o trio, mais impôs a condição que Cacau iria substituir Zé Pacheco como cantor do grupo.

O trio chegou à CBS para substituir o Trio Nordestino que havia se transferido para a gravadora Copacabana, principal concorrente da mesma no seguimento de música regional nordestina.

Essa formação durou até 1979, quando Zé Cacau saiu, deixando seu lugar para Erivan Alves Almeida (Mestre Zinho), que ficou na formação do trio até o final da década de 80, dando lugar então a Marrom. Após isso até os dias de hoje o trio já sofreu mais algumas alterações, preservando apenas como integrante original o Parafuso. No dia 03/10/2016 durante uma turnê na Europa, o trio perdeu o último dos seus fundadores, Carlos de Albuquerque Melo (Parafuso) faleceu em Colônia, na Alemanha depois de sofrer um AVC e uma parada cardíaca aos 76 anos.

Em 1973, o trio lançou pelo o selo Entré/CBS seu primeiro álbum "Os 3 do Nordeste" tendo como destaque " Forró de tamanco" de Antônio Barros e "Ana Maria" de Janduhy Finizola.

Logo no ano seguinte o trio lançou o segundo LP pela Entré/CBS, intitulado "É proibido cochilar". Além da música que dá nome ao álbum, Fazem parte ainda do disco as músicas, "Voltar pra Bahia" e "Homem com H" de Antônio Barros, outro grande sucesso, regravado depois por Ney Matogrosso.

Discografia:

  • (1973) "Os 3 do Nordeste" - Entré/CBS LP
  • (1974) "É proibido cochilar" - Entré/CBS LP
  • (1975) "Mulher com M só" - Entré/CBS LP
  • (1976) "Forró pra juventude" - Entré/CBS – LP
  • (1977) "Pode Cochilar" - Entré/CBS – LP
  • (1978) "Forró do poeirão" - Uirapuru/CBS – LP
  • (1979) "É bom pra valer" - Uirapuru/CBS - LP
  • (1980) "Da boca pra fora" - Uirapuru/CBS – LP
  • (1981) "O melhor forró do mundo" - Uirapuru/CBS - LP
  • (1982) "É pra virar lobisomem" - Veleiro/CBS - LP
  • (1983) "Botando quente" - Veleiro/CBS - LP
  • (1984) "No coração do povo" - Copacabana - LP
  • (1985) "Tá do jeito que a gente quer" - Copacabana - LP
  • (1986) "Osso duro de roer" - Top Tape - LP
  • (1987) "Festa de 15 anos" - Top Tape - LP
  • (1989) "Melhor do que o teu" - Polydic - LP
  • (1990) "No clima do forró" - Polydic - LP
  • (1991) "Pra gente se amar" - Unacam - LP - Relançamento "Eu Piso e Você Pisa" - CD
  • (1992) "Acenda uma fogueira no seu coração" - Unacam - LP
  • (1993) "20 anos de forró" - Art Show - LP
  • (1994) "Bandeira do forró" - Art Show - LP
  • (1995) "Homenagem a um sanfoneiro" - Unacam - LP
  • (1996) "Óia nós aí" - Seleto (Independente) - CD
  • (1997) "Meu Xodó" - For All Music- CD
  • (1998) "25 anos de 3 do Nordeste" - For All Music- CD
  • (2001) "Fim de Jogo" - For All Music- CD
  • (2003) "30 anos de Pé de Serra" - Special Discos - CD
  • (2005) "O Bicho Vai Pegar" - RS Music - CD
  • (2005) "Os 3 do Nordeste" - (Independente) - CD
  • (2008) "Cantam sua História - 35 Anos" (Ao vivo)
  • (2010) "Amor Pra Valer"
  • (2010) "Ao Vivo em Taperoá-PB" (CD e DVD)
  • (2011) "40 Anos"
  • (2012) "40 Anos ao Vivo" - (CD e DVD)
  • (2013) "Pra Moçada Balançar"
  • (2014) "Coração Divido" - (Ao vivo em Sumé-PB)

História 3 do nordeste

ABDIAS DOS 8 BAIXOS

JACKSON DO PANDEIRO

ANTÔNIO BARROS   

  Três monstros sagrados da história do forró, três Paraibanos que foram fundamentais no início da carreira do trio Os 3 do Nordeste.  

  José Abdias de Farias (13-Outubro-1933), natural de Taperoá-PB, conhecido como Abdias dos 8 baixos, casou-se com a cantora Marinês, gravou dezenas de LP's e foi produtor musical da gravadora CBS.

   José Gomes Filho (31-Agosto-1919), natural de Alagoa Grande-PB, conhecido como Jackson do Pandeiro, considerado o Rei do ritmo. Trata-se simplesmente do segundo nome mais importante da música Nordestina.

  Antônio Barros (11-Março-1930), natural de Queimadas, na época um distrito de Campina Grande, juntamente com sua esposa Cecéu, foram responsáveis por muitos sucessos do trio (Homem com H; Cabeça que não pensa; Forró em São Miquel; É Proibido Cochilar; Forró de Tamanco; Da Boca pra Fora; Por debaixo dos Panos etc). 

OBS: Nos 7 primeiros discos do trio (primeira formação) Antônio Barros ou Cecéu foram responsáveis por 17 das 84 músicas lançadas (na época, todos os discos possuíam 12 músicas). Apenas no terceiro disco "Mulher com M só" foram 8 composições do casal. 

RIO DE JANEIRO- DÉCADA DE 70  

  Abdias, produtor da CBS, conhecia o compositor Antônio Barros desde a época que moravam em Campina Grande. Trabalhando como compositor, Antônio foi o responsável por escrever a letra de "Procurando Tu" (1970), maior sucesso do Trio Nordestino, que foi fundamental para que o grupo se transformasse na maior estrela do segmento regional da CBS. Com essa música, o Trio baiano chegou ao topo das paradas e começou a chamar a atenção dos concorrentes. Nessa época, Óseas Lopes, do Trio Mossoró, tinha acabado de assumir o cargo de diretor artístico da gravadora Copacabana. Lá chegando, uma das suas primeiras ações foi oferecer 15 mil cruzeiros para tentar convencer o Trio Nordestino a trocar a CBS pela Copacabana- e conseguiu. Abdias não gostou daquilo, que considerou uma traição do trio e comentou com Antônio Barros:

- "Ah, Antônio...eu produzi aqueles cabras, eles fizeram sucesso e agora se mandaram!" 

  Consolidado no cargo de diretor do segmento regional da CBS, Abdias tinha carta branca para fazer contratações e resolveu dar o troco, pra isso teve a ajuda de Jackson do Pandeiro.

  Jackson fez um show no Forró 66, no bairro do Flamengo, lá prestou atenção em um dos grupos que também fizeram apresentação na casa, tratava-se do Trio Luar do Sertão. Quando os três saíram do palco, chamou-os para conversar:

- "Se eu arrumar uma gravação pra vocês na CBS, vocês aceitam?"

  O trio aceitou prontamente e marcaram encontro com Abdias. Ao chegarem lá, Jackson recomendou ao homem que os aguardava:

- "Pronto, Abdias, você estava atrás de um trio pra fazer frente ao Trio Nordestino? É esse Aqui! 

O TESTE: 

  Zé Pacheco pegou à sanfona e começou a cantar. Abdias não se convenceu, virou-se para Parafuso e disse:

- " Canta Você!"

- " Eu não sei cantar forró, só canto música romântica".

  Abdias então se dirigiu a Zé Cacau e perguntou:

- " Neguinho aí canta forró?"

 De imediato, Zé Cacau começou a cantar. Abdias mandou ele parar e decretou:

- " É esse aí o cantor. Com ele cantando eu gravo!" 

O Trio Luar do Sertão mudou seu nome para Os 3 do Nordeste, Antônio Barros escreveu a primeira música do primeiro disco, "Forró de Tamanco" (e depois dezenas de outras), o trio conseguiu suprir a lacuna deixada pela saída do Trio Nordestino, no cash da CBS e, de quebra, tornou-se o Maior Trio de Forró do Planeta.

Integrantes 3 do nordeste

Formação original: Zé Cacau (Vocal e Triângulo), Zé Pacheco (Sanfona) e Parafuso (Zabumba).  (1973 até 1979)

Essa formação foi de 1973 onde foi lançado o primeiro LP até 1979 quando Zé Cacau se afasta do grupo por motivo de doença. Pelas informações que conseguir colher ele morre mas não é falado o motivo e nem há datas referente a esse acontecimento.

Discografia referente a essa formação:

·        (1973) "Os 3 do Nordeste" - Entré/CBS LP

·        (1974) "É proibido cochilar" - Entré/CBS LP

·        (1975) "Mulher com M só" - Entré/CBS LP

·        (1976) "Forró pra juventude" - Entré/CBS – LP

·        (1977) "Pode Cochilar" - Entré/CBS – LP

·        (1978) "Forró do poeirão" - Uirapuru/CBS – LP

·        (1979) "É bom pra valer" - Uirapuru/CBS – LP

2º Formação do Três do Nordeste: Mestre Zinho (Vocal e Triângulo), Zé Pacheco (Sanfona) e Parafuso (Zabumba).  (1980 até 1987) 

Discografia referente a essa formação:

·        (1980) "Da boca pra fora" - Uirapuru/CBS – LP

·        (1981) "O melhor forró do mundo" - Uirapuru/CBS - LP

·        (1982) "É pra virar lobisomem" - Veleiro/CBS - LP

(1983) "Botando quente" - Veleiro/CBS - LP

·        (1984) "No coração do povo" - Copacabana - LP

·        (1985) "Tá do jeito que a gente quer" - Copacabana - LP

·        (1986) "Osso duro de roer" - Top Tape - LP

·        (1987) "Festa de 15 anos" - Top Tape – LP

Em 1987 mestre Zinho decide sair do grupo para seguir carreira solo.  Além disso, ele sofreu um acidente automobilístico o que o impossibilitou de continuar trabalhando.

3º Formação do Três do Nordeste: Aécio Flávio (Vocal e Triângulo), Zé Pacheco (Sanfona) e Parafuso (Zabumba).  (1988 até 1990)

Discografia referente a essa formação:

·        (1989) "Melhor do que o teu" - Polydic - LP

·        (1990) "No clima do forró" - Polydic - LP       

  CURIOSIDADES:

·        1- O trio planejava usar como música de trabalho a música "Menina Maravilha", de Agripino Aroeira, que não chegou a fazer sucesso;·         

·        2- "Cabeça que não pensa"-  Com a frase "Juízo na cabeça, pra não fazer besteira"- composição de Cecéu, eternizada na voz de Aécio, foi a primeira canção de sucesso do disco (Mesmo sendo apenas a segunda canção do pout-pourri);·         

·        3- Com a Entrada de Aécio, o trio, pela primeira vez, passou a ser formado exclusivamente por Paraibanos: Zé Pacheco (Rio Tinto-PB), Parafuso (João Pessoa-PB) e Aécio (Patos-PB);·         

·        4- Única composição de Aécio no disco, "Água na boca" entrou na trilha sonora da novela da Rede globo "Tieta", de 1989 (Tema do Coronel Arthur da Tapitanga, prefeito de Santana do Agreste, interpretado por Ary Fontoura). Além da música do trio, entraram também na trilha sonora da novela as canções: 

·        - Neném Mulher, de Pinto do Acordeon

·        -Doida pra te Amar, de Nando Cordel;·         

·        5- O fato de o timbre da voz de Aécio ser muito parecido com o do ex-vocalista Zinho, foi fundamental da sua escolha para compor os 3 do Nordeste;·         

·        6- Aécio atualmente comanda um programa de rádio, na cidade de Patos-PB. 

·        7- Apesar de utilizar o nome artístico de Aécio Flávio, na verdade, o ex-vocalista d'Os 3 do Nordeste chama-se Aécio da Nobrega Lucena. 

4º Formação do Três do Nordeste: Marrom (Vocal e Triângulo), Zé Pacheco (Sanfona) e Parafuso (Zabumba).  (1991 até 1994)

Discografia referente a essa formação:

·        (1991) "Pra gente se amar" - Unacam - LP - Relançamento "Eu Piso e Você Pisa" - CD

·        (1992) "Acenda uma fogueira no seu coração" - Unacam - LP

·        (1993) "20 anos de forró" - Art Show - LP

·        (1994) "Bandeira do forró" - Art Show - LP

Durante essa época especificamente no dia 24 de maio de 1994 Zé Pacheco morre deixando o trio sem o seu principal responsável. No seu lugar foi contratado o sanfoneiro José Nilton

José Pacheco Marinho Filho (Zé Pacheco), sanfoneiro e fundador do trio Os 3 do Nordeste, se encontrava na casa de Parafuso, no bairro do Cruzeiro, em Campina Grande-PB. A dupla estava tentando consertar um problema no tanque de óleo diesel do furgão, veículo que pertencia ao grupo. Vítima de queimaduras de 3º grau (necrose profunda de tecido subjacente, perda cutânea de todas as camadas da pele), ocasionadas por um incêndio decorrente da explosão do tanque de combustível, o sanfoneiro foi imediatamente levado para o Hospital Pedro I, apresentando queimaduras no dorso e nos membros inferiores. Internado, chegou a dar uma entrevista a um programa de rádio da cidade, agradecendo pela força dos fãs e se dizendo feliz e agradecido por estar vivo, mas, dias depois, mais precisamente no dia 24 de maio de 1994, faleceu, aos 49 anos.

  Zé Pacheco fundou o grupo, junto com parafuso e acabara de lançar o seu 21º LP ¨Bandeira do Forró", na qual ele foi responsável pela produção de estúdio, arranjos e acordeon.

  O corpo do músico saiu em cortejo pelas principais ruas de Campina Grande, no carro dos bombeiros, e chegou a parar no Parque do Povo, onde ficou por aproximadamente 30 minutos, para que fãs se despedissem. Zé Pacheco foi sepultado no cemitério do Monte Santo.

  Em decorrência da proximidade com o mês de junho e os inúmeros compromissos agendados, foi contrato o músico José Nilton para assumir a sanfona e acompanhar a dupla (Parafuso e Marrom) nos shows.

5º Formação do Três do Nordeste: Marrom (Vocal e Triângulo), Guarabira (Sanfona) e Parafuso (Zabumba).  (1995)

Discografia referente a essa formação: 

·        (1995) "Homenagem a um sanfoneiro" - Unacam - LP

Nesse ano Marrom sai do grupo e vai seguir carreira solo.

6º Formação do Três do Nordeste: Assum Preto (Vocal e Triângulo), Guarabira (Sanfona) e Parafuso (Zabumba).  (1996)

Discografia referente a essa formação:

·        (1996) "Óia nós aí" - Seleto (Independente) – CD 

7º Formação do Três do Nordeste: Assum Preto (Vocal e Triângulo), Dida Pachequinho (Sanfona) e Parafuso (Zabumba).  (1997 a 1999)

Discografia referente a essa formação:

·        (1997) "Meu Xodó" - For All Music- CD

·        (1998) "25 anos de 3 do Nordeste" - For All Music- CD

8º Formação do Três do Nordeste: Deda (Vocal e Triângulo), Rosildo (Sanfona) e Parafuso (Zabumba).  (1999 a 2001)

Discografia referente a essa formação:

·        (2001) "Fim de Jogo" - For All Music- CD

9º Formação do Três do Nordeste: Deda (Vocal e Triângulo), Pingo (Sanfona) e Parafuso (Zabumba).  (2002 a 2008)

Discografia referente a essa formação:

·        (2003) "30 anos de Pé de Serra" - Special Discos - CD

·        (2005) "O Bicho Vai Pegar" - RS Music - CD

·        (2005) "Os 3 do Nordeste" - (Independente) – CD

·        (2008) "Cantam sua História - 35 Anos" (Ao vivo)

10º Formação do Três do Nordeste: Deda (Vocal e Triângulo), Adriano Silva (Sanfona) e Parafuso (Zabumba).  (2008 a 2013)

Discografia referente a essa formação:

·        (2010) "Amor Pra Valer"

·        (2010) "Ao Vivo em Taperoá-PB" (CD e DVD)

·        (2011) "40 Anos"

·        (2012) "40 Anos ao Vivo" - (CD e DVD)

·        (2013) "Pra Moçada Balançar"

11º Formação do Três do Nordeste: Deda (Vocal e Triângulo), Hedran Barreto (Sanfona) e Parafuso (Zabumba).  (2014 a 2017)

Discografia referente a essa formação:

·        (2014) "Coração Dividido" - (Ao vivo em Sumé-PB)

        DVD Festival Rootstock 2015 – Os 3 do Nordeste interpreta “No coração do povo” (Zinho – Zé Pacheco – Parafuso)

Nesse ano especificamente no dia 3 de outubro o Parafuso morre vítima de um AVC.

12º Formação do Três do Nordeste: Tinho (Vocal e Triângulo), Pingo (Sanfona) e Luka Battera (Zabumba).

Discografia referente a essa formação:

. (2017) “Hoje tem forró”

13º Formação do Três do Nordeste - Formação atual - : Curió (Vocal e Triângulo), Pingo (Sanfona) e Luka Battera (Zabumba).

Ícone de esboço Este artigo sobre uma banda ou grupo musical é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.