Oscar 1999

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Oscar 1999
71st Academy Awards
Pôster oficial da cerimônia.
Data 21 de março de 1999
Organização Academia de Artes e Ciências Cinematográficas
Apresentação Whoopi Goldberg[1]
Local Dorothy Chandler Pavilion
Los Angeles, Califórnia
País  Estados Unidos
Destaques
Maior número de prêmios Shakespeare in Love (7)
Maior número de indicações Shakespeare in Love (13)
Melhor filme Shakespeare in Love
Cobertura televisiva
Estação ABC
Duração 4 horas, 2 minutos[2]
Produtor Gil Cates
Diretor Louis J. Horvitz
Oscar 1998
Oscar 2000

A 71.ª cerimônia do Oscar ou Oscar 1999 (no original: 71st Academy Awards), apresentada pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas (AMPAS), homenageou os melhores filmes, atores e técnicos de 1998. Aconteceu em 21 de março de 1999 no Dorothy Chandler Pavilion, em Los Angeles, às 17h30min no horário local. Durante a cerimônia, foram distribuídos os prêmios da Academia em vinte e quatro categorias, e a transmissão ao vivo foi realizada pela rede televisiva estadunidense American Broadcasting Company (ABC), com produção de Gil Cates e direção de Louis J. Horvitz.[3][4] A atriz Whoopi Goldberg foi a anfitriã do evento pela terceira vez,[5] que havia apresentado pela primeira vez o Oscar 1994 e pela última, até então, o Oscar 1996.[6] Aproximadamente um mês antes, em 27 de fevereiro de 1999, uma cerimônia no Beverly Wilshire Hotel, em Beverly Hills, Califórnia, foi realizada para a entrega do Oscar Científico ou Técnico sob apresentação de Anne Heche.[7]

Shakespeare in Love venceu sete categorias, incluindo a conquista de melhor filme.[8] Destacaram-se também Saving Private Ryan com cinco prêmios e La vita è bella com duas estatuetas. No Brasil, a edição recebeu grande destaque pela participação de Central do Brasil em melhor filme estrangeiro e melhor atriz para Fernanda Montenegro, única performance brasileira indicada ao Oscar. A apresentação televisionada contabilizou 46 milhões de telespectadores nos Estados Unidos.

Indicados e vencedores[editar | editar código-fonte]

Os indicados ao Oscar 1999 foram anunciados em 9 de fevereiro de 1999, no Samuel Goldwyn Theater em Beverly Hills, por Robert Rehme, presidente da Academia, e pelo ator Kevin Spacey.[9] Shakespeare in Love recebeu indicação a treze categorias; Saving Private Ryan veio em seguida com onze.[10] O brasileiro Central do Brasil repercutiu no mundo lusófono, indicado a melhor filme estrangeiro e melhor atriz para Fernanda Montenegro.[11]

Os vencedores foram anunciados durante a cerimônia de premiação em 21 de março de 1999.[12] La vita è bella foi o segundo filme indicado simultaneamente a melhor filme estrangeiro e melhor filme no mesmo ano (o primeiro foi o argelino Z em 1970).[13] O vencedor da categoria melhor ator, Roberto Benigni, foi a segunda pessoa a dirigir ele mesmo em uma vitória de atuação. Laurence Olivier foi o primeiro a conquistar esse feito, na realização e performance de Hamlet (1948).[14] Benigni também se tornou a quarta pessoa a ser indicada nas categorias de direção, atuação e roteiro pela mesma obra,[15] além de ser o terceiro ator a vencer por um filme estrangeiro.[16] Dentre as performances femininas, Cate Blanchett e Judi Dench, indicadas a melhor atriz e melhor atriz coadjuvante, respectivamente, interpretaram a mesma personagem — Rainha Elizabeth —, em filmes distintos: Elizabeth e Shakespeare in Love, fato único da premiação.[17] A brasileira Fernanda Montenegro tornou-se a primeira atriz latino-americana a ser indicada na categoria de atuação.[11]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Vista-keditbookmarks.png Indica o vencedor dentro de cada categoria.[18]

Vista-keditbookmarks.png Shakespeare in LoveDonna Gigliotti, David Parfitt, Harvey Weinstein, Edward Zwick e Marc Norman Vista-keditbookmarks.pngSteven SpielbergSaving Private Ryan
Vista-keditbookmarks.pngRoberto BenigniLa vita è bella como Guido Orefice Vista-keditbookmarks.pngGwyneth PaltrowShakespeare in Love como Viola de Lesseps
Vista-keditbookmarks.pngJames CoburnAffliction como Glen Whitehouse Vista-keditbookmarks.pngJudi DenchShakespeare in Love como Rainha Elizabeth
Vista-keditbookmarks.pngShakespeare in LoveMarc Norman e Tom Stoppard Vista-keditbookmarks.pngGods and MonstersBill Condon por Father of Frankenstein de Christopher Bram
Vista-keditbookmarks.pngLa vita è bella ( Itália)Roberto Benigni Vista-keditbookmarks.png"When You Believe" por The Prince of EgyptStephen Schwartz
Vista-keditbookmarks.pngThe Last DaysJames Moll e Ken Lipper Vista-keditbookmarks.pngThe PersonalsKeiko Ibi
Vista-keditbookmarks.pngValgaftenKim Magnusson e Anders Thomas Jensen Vista-keditbookmarks.pngBunnyChris Wedge
Vista-keditbookmarks.pngLa vita è bellaNicola Piovani Vista-keditbookmarks.pngSaving Private RyanGary Rydstrom, Gary Summers, Andy Nelson e Ron Judkins
Vista-keditbookmarks.pngShakespeare in LoveStephen Warbeck Vista-keditbookmarks.pngSaving Private RyanGary Rydstrom e Richard Hymns
Vista-keditbookmarks.pngShakespeare in LoveMartin Childs e Jill Quertier Vista-keditbookmarks.pngSaving Private RyanJanusz Kamiński
Vista-keditbookmarks.pngElizabethJenny Shircore Vista-keditbookmarks.pngShakespeare in LoveSandy Powell
Vista-keditbookmarks.pngSaving Private RyanMichael Kahn Vista-keditbookmarks.pngWhat Dreams May ComeJoel Hynek, Nicholas Brooks, Stuart Robertson e Kevin Mack

Prêmios honorários[editar | editar código-fonte]

Prêmio Irving G. Thalberg[editar | editar código-fonte]

Filmes com mais prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Os dezenove filmes a seguir receberam múltiplas indicações:

Indicações Filme
13 Shakespeare in Love
11 Saving Private Ryan
7 Elizabeth
La vita è bella
The Thin Red Line
4 Armageddon
3 Gods and Monsters
Pleasantville
The Truman Show
2 Affliction
Central do Brasil
A Civil Action
Hilary and Jackie
The Mask of Zorro
Out of Sight
Primary Colors
The Prince of Egypt
A Simple Plan
What Dreams May Come

Os três filmes a seguir receberam múltiplos prêmios:

Vitórias Filme
7
Shakespeare in Love
5
Saving Private Ryan
3
La vita è bella

Apresentadores e performances[editar | editar código-fonte]

As seguintes personalidades apresentaram categorias ou realizaram números individuais:[21][22]

Apresentadores (em ordem de aparição)[editar | editar código-fonte]

Nome Função
Thomas, RandiRandi Thomas Anunciou o início da cerimônia
Rehme, RobertRobert Rehme Deu boas-vindas aos convidados da cerimônia
Basinger, KimKim Basinger Apresentou a categoria de melhor ator coadjuvante
Paltrow, GwynethGwyneth Paltrow Apresentou a categoria de melhor direção de arte
Stewart, PatrickPatrick Stewart Apresentou o segmento dos filmes Elizabeth e Shakespeare in Love
Myers, MikeMike Myers Apresentou a categoria de melhor maquiagem
Ricci, ChristinaChristina Ricci Introduziu a performance de "When You Believe"
Fraser, BrendanBrendan Fraser Apresentou a categoria de melhor curta-metragem
Flik Flik (voz de Dave Foley)
Heimlich (voz de Joe Ranft)
Apresentaram a categoria de melhor curta-metragem de animação
Williams, RobinRobin Williams Apresentou a categoria de melhor atriz coadjuvante
Rock, ChrisChris Rock Apresentou a categoria de melhor edição de som
Tyler, LivLiv Tyler Introduziu a performance de "I Don't Want to Miss a Thing"
Huston, AnjelicaAnjelica Huston Apresentou a categoria de melhor mixagem de som
Hanks, TomTom Hanks Introduziu a apresentação de John Glenn
Glenn, JohnJohn Glenn Apresentou a montagem Historical Figures in Cinema
Loren, SophiaSophia Loren Apresentou o segmento do filme La vita è bella
García, AndyAndy García
Andie MacDowell
Apresentaram a categoria de melhor trilha sonora — comédia
Davis, GeenaGeena Davis Introduziu o número de dança especial
Apresentou a categoria de melhor trilha sonora — drama
Travolta, JohnJohn Travolta Apresentou o tributo a Frank Sinatra
Heche, AnneAnne Heche Apresentou o Oscar Científico ou Técnico e o Gordon E. Sawyer Award
Carrey, JimJim Carrey Apresentou a categoria de melhor edição
Zellweger, RenéeRenée Zellweger Introduziu a performance de "A Soft Place to Fall"
Cage, NicolasNicolas Cage Apresentou o Prêmio Irving G. Thalberg a Norman Jewison
Neeson, LiamLiam Neeson Apresentou a categoria de melhores efeitos visuais
Kilmer, ValVal Kilmer Apresentou o tributo a Gene Autry e Roy Rogers
Hunt, HelenHelen Hunt Apresentou a categoria de melhor ator
Kudrow, LisaLisa Kudrow Introduziu a performance de "That'll Do"
Affleck, BenBen Affleck
Matt Damon
Apresentaram as categorias de melhor documentário e melhor documentário de curta-metragem
De Niro, RobertRobert De Niro
Martin Scorsese
Apresentaram o Oscar Honorário a Elia Kazan
Goldberg, WhoopiWhoopi Goldberg Apresentou a categoria de melhor figurino
Zeta-Jones, CatherineCatherine Zeta-Jones Introduziu a performance de "The Prayer"
Lopez, JenniferJennifer Lopez Apresentou a categoria de melhor canção original
Bening, AnnetteAnnette Bening Apresentou o tributo In Memorian
Valenti, JackJack Valenti Introduziu a apresentação de Colin Powell
Powell, ColinColin Powell Apresentou o segmento dos filmes Saving Private Ryan e The Thin Red Line
Thurman, UmaUma Thurman Apresentou a categoria de melhor fotografia
Nicholson, JackJack Nicholson Apresentou a categoria de melhor atriz
Spielberg, StevenSteven Spielberg Apresentou o tributo a Stanley Kubrick
Hawn, GoldieGoldie Hawn
Steve Martin
Apresentaram as categorias de melhor roteiro original e melhor roteiro adaptado
Costner, KevinKevin Costner Apresentou a categoria de melhor diretor
Ford, HarrisonHarrison Ford Apresentou a categoria de melhor filme

Performances (em ordem de aparição)[editar | editar código-fonte]

Nome Função Performance
Conti, BillBill Conti Arranjo musical Orquestra
Carey, MariahMariah Carey
Whitney Houston
Performance "When You Believe" de The Prince of Egypt
Aerosmith, Aerosmith Performance "I Don't Want to Miss a Thing" de Armageddon
Cortés, JoaquínJoaquín Cortés
Savion Glover
Tai Jiminez
Desmond Richardson
Rasta Thomas[23]
Performance Número de dança com os indicados a melhor trilha sonora — drama
Moorer, AllisonAllison Moorer Performance "A Soft Place to Fall" de The Horse Whisperer
Gabriel, PeterPeter Gabriel
Randy Newman
Performance "That'll Do" de Babe: Pig in the City
Dion, CelineCeline Dion
Andrea Bocelli
Performance "The Prayer" de Quest for Camelot

Cerimônia[editar | editar código-fonte]

Whoopi Goldberg foi a anfitriã do Oscar 1999.

Com base no sucesso da cerimônia do ano anterior, que obteve recordes de audiência e vários prêmios Emmy, a AMPAS buscou modificar alguns pontos para elevar ainda mais o êxito conquistado. Em junho de 1998, o presidente da Academia, Robert Rehme, anunciou que a cerimônia seria realizada pela primeira vez em um domingo.[24] Em parceria com a rede American Broadcasting Company (ABC), esperava capitalizar os elevados índices de audiência desse dia da semana.[25] A Academia também afirmou que a mudança para o domingo aliviaria as preocupações das personalidades que compareciam à cerimônia com o engarrafamento, significativamente menor que nos finais de semana.[26]

No mês de janeiro, Gilbert Cates foi contratado como produtor da transmissão.[27] Imediatamente, ele selecionou a atriz Whoopi Goldberg para ser a anfitriã do Oscar 1999.[28] Cates explicou sua decisão de trazer Goldberg como apresentadora: "a audiência adora Whoopi e seu carinho, além do extraordinário talento, faz dela uma excelente anfitriã para o show".[29] Em uma declaração, Goldberg expressou que estava lisonjeada e entusiasmada por ser selecionada para comandar a transmissão: "estou emocionada por acompanhar o Oscar que celebra o novo milênio; quem imaginaria que eu estaria a frente da última cerimônia Oscar do século? É um grande feito".[29]

Inúmeras outras figuras do meio cinematográfico participaram da produção da edição e seus eventos relacionados. Bill Conti atuou como diretor musical da cerimônia.[30] Além de supervisionar as performances dos indicados à categoria de melhor canção original, a coreógrafa Debbie Allen produziu um número de dança com cinco bailarinos de diferentes países para apresentar os nomeados à categoria de melhor trilha sonora em filme de drama.[31] Pela primeira vez, a Academia produziu seu próprio pré-show, que tradicionalmente antecede a transmissão principal. Produzido por Dennis Doty, a celebração de meia hora foi apresentada pela atriz Geena Davis e pelo repórter da CNN, Jim Moret.[32] Semelhante à cobertura do tapete vermelho realizada pelo E! Entertainment Television, o pré-show apresentou entrevistas com indicados e outros convidados, recapitulações de nomeações e segmentos que destacam os preparativos para a cerimônia.[33]

Bilheteria dos filmes indicados[editar | editar código-fonte]

No dia do anúncio dos filmes indicados, em 9 de fevereiro de 1999, o valor bruto somado pelas cinco obras na categoria principal era de US$ 302 milhões, média de US$ 60.4 milhões por filme.[34] Saving Private Ryan assegurou a maior bilheteria entre os aparentes no Oscar 1999, totalizando US$ 194.2 milhões em recibos de mercado doméstico. Em seguida, aparecem Shakespeare in Love (US$36.5 milhões); The Thin Red Line (US$30.6 milhões); Elizabeth (US$21.5 milhões) e, finalmente, La vita è bella (US$18.4 milhões).[34]

Dos cinquenta filmes mais lucrativos do ano de 1998, treze obras indicadas à cerimônia aparecem na lista: Armageddon (1.º); Saving Private Ryan (2.º); A Bug's Life (5.º); The Truman Show (11.º); Patch Adams (12.º); Mulan (13.º); The Mask of Zorro (17.º); The Prince of Egypt (18.º); The Horse Whisperer (24.º); What Dreams May Come (37.º); A Civil Action (40.º); Pleasantville (49.º) e Primary Colors (50.º).[35]

Avaliação em retrospecto[editar | editar código-fonte]

O show recebeu críticas diversas de publicações da mídia. A colunista Lisa Schwarzbaum, da Entertainment Weekly, disse que "Whoopi brilhou ontem à noite, ela sabe disso — e, no entanto, grosseiramente, ela demonstrou seu poder de forma ultrajante".[36] Tom Shales, crítico do The Washington Post, lamentou que "a anfitriã passou muito tempo rindo das suas próprias piadas, muitas das quais eram bem ofensivas".[37] Ele também avaliou negativamente a apresentação de Goldberg na categoria de melhor figurino. John Hartl expôs em The Seattle Times que "a transmissão foi a mais longa do século, com tediosas quatro horas".[38]

Outros meios de comunicação receberam a transmissão de forma mais positiva. Robert Bianco, colunista de televisão da USA Today, elogiou a apresentação e o discurso de abertura da anfitriã: "comentários afiados, esclarece elementos conscientes da sociedade".[39] The Boston Globe publicou uma resenha de Matthew Gilbert: "foi um ano perfeito [...] ressaltou as intrigas de Hollywood". Joanne Ostrow, do The Denver Post, afirmou que "Whoopi estava definitivamente mais ligada que nas duas cerimônias anteriores que apresentou" e acrescentou que "o show foi excepcionalmente suave".[40]

Recepção e audiência[editar | editar código-fonte]

Em seu país de origem, a transmissão da ABC atraiu uma média de 45,51 milhões de telespectadores no decorrer do evento, queda de 18% em relação à audiência do Oscar 1998.[41][42] Estima-se que 78,1 milhões de pessoas assistiram parcial ou integralmente à cerimônia.[42] Pelo Nielsen Ratings, também obteve números inferiores à edição anterior, com 28,63% dos televisores sintonizados na rede, total de 47,79 pontos.[43] Além disso, numa restrição demográfica, apenas entre os espectadores de 18 a 49 anos, a edição contabilizou 37,31 pontos.[44]

Em julho de 1999, a apresentação do evento recebeu sete indicações ao Emmy Award, inclusive à categoria de melhor especial de variedades, música ou comédia.[45] Dois meses depois, na noite da premiação, conquistou duas dessas indicações: melhor direção de arte em programa de variedades ou música (para Roy Christopher e Stephen Olson) e melhor direção de iluminação em série, minissérie, telefilme ou especial (para Robert Dickinson, Robert T. Barnhart, Andy O'Reilly e Matt Ford).[46]

In Memoriam[editar | editar código-fonte]

O tributo anual In Memoriam foi apresentado pela atriz Annette Bening. Em homenagem aos artistas falecidos no ano anterior, a montagem exibida apresentou um trecho do tema principal do filme Ever After: A Cinderella Story, composta por George Fenton.[47]

Um tributo separado ao ator e cantor Frank Sinatra foi apresentado por John Travolta.[48] Mais tarde, Val Kilmer exibiu o agraciamento a Gene Autry e Roy Rogers.[49] Após o segmento In Memoriam, a anfitriã Goldberg e o cineasta Steven Spielberg homenagearam o crítico Gene Siskel e o diretor Stanley Kubrick, respectivamente.[50][51]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Geena Davis to Do Pre-Oscar Telecast». Chicago Tribune. 12 de janeiro de 1999. Consultado em 9 de janeiro de 2014. Cópia arquivada em 9 de janeiro de 2014 
  2. Richmond, Ray (21 de março de 1999). «The 71st Annual Academy Awards». Variety. Consultado em 7 de janeiro de 2014. Cópia arquivada em 8 de janeiro de 2014 
  3. Bona 2002, p. 231
  4. Bona 2002, p. 233
  5. «Whoopi Goldberg to host Oscars». BBC News. 13 de janeiro de 1999. Consultado em 9 de janeiro de 2014. Cópia arquivada em 9 de janeiro de 2014 
  6. Wallace, Amy (13 de janeiro de 1999). «Whoopi Goldberg Gets Tapped to Host 71st Oscar Ceremony». Los Angeles Times. Consultado em 3 de janeiro de 2014. Cópia arquivada em 21 de dezembro de 2013 
  7. Graser, Marc (28 de fevereiro de 1999). «Avid has fan in Oscar at Sci-tech ceremony». Variety. Consultado em 13 de janeiro de 2014. Cópia arquivada em 4 de janeiro de 2014 
  8. Rosen, Steven (22 de março de 1999). «'Love,' not war Best-picture Oscar goes to 'Shakespeare'». The Denver Post. p. A1 
  9. Munoz, Lorena (10 de fevereiro de 1999). «It's the Early Birds That Get to Squirm». Los Angeles Times. Consultado em 3 de janeiro de 2014. Cópia arquivada em 4 de janeiro de 2014 
  10. Anthony, Todd (10 de fevereiro de 1999). «71st Academy Awards». Sun-Sentinel. Consultado em 3 de janeiro de 2014. Cópia arquivada em 2 de fevereiro de 2014 
  11. a b «Fernanda Montenegro disputa Oscar, em 1999, por atuação em 'Central do Brasil'». O Globo. 26 de novembro de 2013. Consultado em 20 de fevereiro de 2018 
  12. «Oscar loves 'Shakespeare' Bard's film takes 7 Academy Awards; Benigni, Paltrow named best actors». San Antonio Express-News. 22 de março de 1999. p. 1D 
  13. Bona 2002, p. 401
  14. Osborne 2013, p. 423
  15. Welkos, Robert W. (19 de março de 1999). «Benigni Rising Has Hollywood Gushing». Los Angeles Times. Consultado em 7 de janeiro de 2014. Cópia arquivada em 8 de janeiro de 2014 
  16. O'Neil, Tom (22 de setembro de 2010). «Quiz: Who won Oscars for foreign-lingo roles?». Los Angeles Times. Consultado em 13 de janeiro de 2014. Cópia arquivada em 16 de janeiro de 2014 
  17. Villardo, Ronald (15 de dezembro de 2017). «Árvores e champagne». O Globo. Consultado em 20 de fevereiro de 2018 
  18. «The 71st Academy Awards (1999) Nominees and Winners». AMPAS. Academia de Artes e Ciências Cinematográficas. Consultado em 20 de novembro de 2011 
  19. Goldstein, Patrick (15 de janeiro de 1999). «Film Director Elia Kazan to Receive Oscar, Forgiveness». Los Angeles Times. Consultado em 7 de janeiro de 2014. Cópia arquivada em 8 de janeiro de 2014 
  20. Higgins, Bill (10 de janeiro de 1999). «Jewison will receive Thalberg memorial». Variety. Consultado em 6 de janeiro de 2014. Cópia arquivada em 6 de janeiro de 2014 
  21. «The Scheduled Oscar Lineup». Los Angeles Times. 20 de março de 1999. Consultado em 7 de janeiro de 2014. Cópia arquivada em 8 de janeiro de 2014 
  22. Bona 2002, p. 228
  23. Bona 2002, p. 234
  24. Madigan, Nick (26 de junho de 1998). «Sunday officially Oscar's». Variety. Consultado em 10 de janeiro de 2014. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2014 
  25. Welkos, Robert W. (13 de março de 1999). «Cinema's Super Sunday». Los Angeles Times. Consultado em 10 de janeiro de 2014. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2014 
  26. Bona 2002, p. 213
  27. Madigan, Nick (4 de janeiro de 1999). «Cates to produce Oscars». Variety. Consultado em 10 de janeiro de 2014. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2014 
  28. Bona 2002, p. 214
  29. a b «Whoopi! Goldberg to host Oscars». CNN. 13 de janeiro de 1999. Consultado em 10 de janeiro de 2014. Cópia arquivada em 4 de março de 2016 
  30. «Morning Report: Arts And Entertainment Reports From The Times, News Services And The Nations's Press». Los Angeles Times. 23 de janeiro de 1999. Consultado em 10 de janeiro de 2014. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2014 
  31. Pond 2005, p. 199
  32. Shister, Gail (18 de março de 1999). «CNN's Jim Moret Working Swing Shift On Oscar Night». Chicago Tribune. Consultado em 10 de janeiro de 2014. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2014 
  33. Pond 2005, p. 211
  34. a b «1998 Academy Award Nominations and Winner for Best Picture». Box Office Mojo. Consultado em 10 de janeiro de 2014. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2014 
  35. «1998 Domestic Grosses». Box Office Mojo. Consultado em 10 de janeiro de 2014. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2014 
  36. Schawrzbaum, Lisa (22 de março de 1999). «Vulgar disfavors». Entertainment Weekly. Consultado em 10 de janeiro de 2014. Cópia arquivada em 9 de janeiro de 2014 
  37. Bona 2002, p. 244
  38. Hartl, John (22 de março de 1999). «`Love' Conquers All – Oscar Gets Fickle In Night Of Close Calls And Upsets». The Seattle Times. Consultado em 10 de janeiro de 2014. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2014 
  39. Bianco, Robert (22 de março de 1999). «Show makes lead of Hollywood gold». USA Today. p. D1 
  40. Ostrow, Joanne (22 de março de 1999). «The African Queen trumps Billy Crystal». The Denver Post. Consultado em 10 de janeiro de 2014. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2014 
  41. Gorman, Bill (24 de dezembro de 2012). «With No Blockbusters Up For Best Picture, Expect 'Academy Awards' Viewership To Fall; Ratings History + Your Guess For This Year (Poll)». TV by the Numbers. Consultado em 5 de setembro de 2013. Arquivado do original em 10 de dezembro de 2013 
  42. a b Lowry, Brian (23 de março de 1999). «Oscars Draw Big Numbers, Though Not as Big as Hoped». Los Angeles Times. Consultado em 10 de janeiro de 2014. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2014 
  43. Bierbaum, Tom (22 de março de 1999). «Oscars don't push aud envelope». Variety. Consultado em 10 de janeiro de 2014. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2014 
  44. «Academy Awards ratings» (PDF). Television Bureau of Advertising. Consultado em 27 de maio de 2013. Arquivado do original (PDF) em 15 de maio de 2013 
  45. «Primetime Emmy database». ATAS. Consultado em 9 de janeiro de 2014. Cópia arquivada em 9 de janeiro de 2014 
  46. «51st Annual Emmy Awards: Creative Arts Emmy Winners». Los Angeles Times. 13 de setembro de 1999. Consultado em 10 de janeiro de 2014. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2014 
  47. Bona 2002, p. 237
  48. Carter, Bill. «After the Oscars, The Complaints». The New York Times. Consultado em 8 de janeiro de 2014. Cópia arquivada em 21 de janeiro de 2014 
  49. Bona 2002, p. 235
  50. Warren, Ellen (23 de março de 1999). «Oscar Night Salute To Siskel Was All Whoopi». Chicago Tribune. Consultado em 8 de janeiro de 2014. Cópia arquivada em 8 de janeiro de 2014 
  51. Bona 2002, p. 238

Ligações externas[editar | editar código-fonte]