Oscar 2017

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Oscar 2017
89th Academy Awards
Pôster oficial da cerimônia.
Data 26 de fevereiro de 2017
Organização Academia de Artes e Ciências Cinematográficas
Apresentação Jimmy Kimmel
Local Teatro Dolby
Hollywood, Los Angeles, Califórnia
País  Estados Unidos
Destaques
Maior número de prêmios La La Land (6)
Maior número de indicações La La Land (14)
Melhor filme Moonlight
Cobertura televisiva
Estação ABC
Duração 3 horas, 49 minutos
Produtor Michael De Luca
Jennifer Todd
Oscar 2016 Oscar 2018

A 89.ª cerimônia de entrega dos Academy Awards (ou Oscars 2017) foi uma transmissão televisiva, produzida pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas (AMPAS), para premiar os melhores atores, técnicos e filmes de 2016. A cerimônia, realizada em 26 de fevereiro de 2017, aconteceu no Teatro Dolby, em Los Angeles, Califórnia,[1] às 17:30 no horário local. Foram distribuídos prêmios em 24 categorias e a transmissão ao vivo foi feita pela emissora de televisão estadunidense ABC. A produção ficou por conta de Michael De Luca e Jennifer Todd e foi dirigida por Glenn Weiss. O palco teve desenho cênico de Derek McLane.[2] O anfitrião foi o comediante Jimmy Kimmel.[3]

Em eventos relacionados, no dia 12 de novembro de 2016, a Academia realizou a oitava cerimônia dos Governors Awards no Hollywood and Highland. Em 11 de fevereiro de 2017, John Cho e Leslie Mann apresentaram o Oscar Científico ou Técnico,[4] que foi entregue em uma cerimônia no Beverly Wilshire Hotel, em Beverly Hills.[5]

Moonlight ganhou três prêmios, incluindo Melhor Filme, e La La Land foi o mais premiado da noite com seis estatuetas após ter recebido um recorde de 14 nomeações, quando igualou o número de nomeações de Titanic (1997) e All About Eve (1950). Na entrega da última categoria, foi anunciado incorretamente que La La Land havia conquistado o Oscar de Melhor Filme. Depois de 2 minutos e 23 segundos, com a equipe no palco a receber o prêmio e discursar, foi informado o erro e esclarecido que o vencedor era Moonlight.[6][7] Esta foi a primeira vez na história dos prêmios que aconteceu um equívoco ao entregar uma estatueta.[8] Moonlight foi o primeiro filme da história com temática LGBT a ganhar na categoria Melhor Filme e também o primeiro com um elenco totalmente composto por atores negros a vencer na mesma categoria.[9][10] Damien Chazelle se tornou o cineasta mais jovem de sempre a vencer Melhor Diretor.[11]

Os filmes Hacksaw Ridge e Manchester by the Sea ganharam dois prêmios cada um. Entre os vencedores com um prêmio estão ArrivalFantastic Beasts and Where to Find ThemFencesThe Jungle BookPiperZootopia, ForushandeMindenkiEsquadrão SuicidaThe White Helmets, e O.J.: Made in America.

Cronograma[editar | editar código-fonte]

Data Evento
12 de novembro de 2016 Entrega do "Governors Awards [12]
5 de janeiro de 2017 Início da votação para definir os indicados[12]
13 de janeiro de 2017 Término da votação para definir os indicados[12]
24 de janeiro de 2017 Anúncio dos indicados ao Oscar[12]
6 de fevereiro de 2017 Almoço oficial dos indicados[12]
11 de fevereiro de 2017 Entrega do "Scientific and Technical Awards"
13 de fevereiro de 2017 Início da votação para definir os ganhadores[12]
21 de fevereiro de 2017 Término da votação para definir os ganhadores[12]
26 de fevereiro de 2017 Cerimônia do Oscar 2017[12]

Vencedores e indicados[editar | editar código-fonte]

Os nomeados para a 89.ª entrega dos Academy Awards foram anunciados em 24 de janeiro de 2017 às 11h30 (BRT) no Samuel Goldwyn Theater em Beverly Hills, na Califórnia, pelo diretor Jason Reitman, pela presidente da Academia Cheryl Boone Isaacs, pelas atrizes Brie Larson, Marcia Gay Harden, Glenn Close e Jennifer Hudson, pelo ator Ken Watanabe, e pelo diretor de fotografia Emmanuel Lubezki.[13] Pela primeira vez na história os nomeados foram anunciados por streaming global pelos sites oficiais da Academia e por emissoras de televisão.[14] No Brasil, a nomeação foi transmitida pelo canal TNT.

Vista-keditbookmarks.png Indica o ganhador dentro de cada categoria.

Vista-keditbookmarks.png Moonlight Adele Romanski, Dede Gardner e Jeremy Kleiner Vista-keditbookmarks.pngDamien ChazelleLa La Land
Vista-keditbookmarks.pngCasey AffleckManchester by the Sea como Lee Chandler Vista-keditbookmarks.pngEmma StoneLa La Land como Mia Dolan
Vista-keditbookmarks.pngMahershala AliMoonlight como Juan Vista-keditbookmarks.pngViola DavisFences como Rose Maxson
Vista-keditbookmarks.pngManchester by the SeaKenneth Lonergan Vista-keditbookmarks.pngMoonlightBarry Jenkins e Tarell Alvin McCraney por In Moonlight Black Boys Look Blue de T. McCraney
Vista-keditbookmarks.pngZootopiaByron Howard, Rich Moore e Clark Spencer Vista-keditbookmarks.pngForushande ( Irã) – Asghar Farhadi
Vista-keditbookmarks.pngO.J.: Made in AmericaEzra Edelman e Caroline Waterlow Vista-keditbookmarks.pngThe White HelmetsOrlando von Einsiedel e Joanna Natasegara
Vista-keditbookmarks.pngMindenki Kristóf Deák e Anna Udvardy Vista-keditbookmarks.pngPiper Alan Barillaro e Marc Sondheimer
Vista-keditbookmarks.pngLa La LandJustin Hurwitz Vista-keditbookmarks.png"City of Stars" por La La LandJustin Hurwitz, Pasek e Paul
Vista-keditbookmarks.pngArrivalSylvain Bellemare Vista-keditbookmarks.pngHacksaw RidgeKevin O'Connell, Andy Wright, Robert Mackenzie e Peter Grace
Vista-keditbookmarks.pngLa La LandSandy Reynolds-Wasco e David Wasco Vista-keditbookmarks.pngLa La LandLinus Sandgren
Vista-keditbookmarks.pngSuicide SquadAlessandro Bertolazzi, Giorgio Gregorini e Christopher Nelson Vista-keditbookmarks.pngFantastic Beasts and Where to Find ThemColleen Atwood
Vista-keditbookmarks.pngHacksaw RidgeJohn Gilbert Vista-keditbookmarks.pngThe Jungle BookRobert Legato, Adam Valdez, Andrew R. Jones e Dan Lemmon

Governors Awards[editar | editar código-fonte]

A Academia realizou sua oitava cerimônia anual de Prêmios Governadores em 12 de novembro de 2016, durante a qual foram apresentados os seguintes prêmios:

Prêmios honorários[editar | editar código-fonte]

A Academia entregou os Oscares Honorários a

Filmes com mais indicações e prêmios[editar | editar código-fonte]

Apresentadores e performances[editar | editar código-fonte]

Durante a cerimônia, personalidades da indústria cinematográfica foram convidadas para apresentar as categorias e performar entre as condecorações.[22][23]

Apresentadores[editar | editar código-fonte]

Nome Papel
Randi Thomas Anunciou o início da cerimônia
Vikander, AliciaAlicia Vikander Apresentou a categoria de Melhor Ator Coadjuvante
Bateman, JasonJason Bateman
McKinnon, KateKate McKinnon
Apresentaram a categorias de Melhor Maquiagem e Penteados e Melhor Figurino
Henson, Taraji P.Taraji P. Henson
Johnson, KatherineKatherine Johnson
Monáe, JanelleJanelle Monáe
Spencer, OctaviaOctavia Spencer
Apresentaram a categoria de Melhor Documentário de Longa-metragem
Johnson, DwayneDwayne Johnson Anunciou a performance de "How Far I'll Go"
Isaacs, Cheryl BooneCheryl Boone Isaacs Apresentação especial destacando os benefícios do cinema e da diversidade
Boutella, SofiaSofia Boutella
Evans, ChrisChris Evans
Apresentaram as categoias de Melhor Edição de Som e Melhor Mixagem de Som
Vaughn, VinceVince Vaughn Apresentou os vencedores do Governador Awards
Rylance, MarkMark Rylance Apresentou a categoria de Melhor Atriz Coadjuvante
MacLaine, ShirleyShirley MacLaine
Theron, CharlizeCharlize Theron
Apresentaram a categoria de Melhor Filme Estrangeiro
Patel, DevDev Patel Apresentou o desempenho do melhor nomeado da Canção Original
García Bernal, GaelGael García Bernal
Steinfeld, HaileeHailee Steinfeld
Apresentaram as categorias de Melhor Curta-Metragem de Animação e Melhor Filme de Animação
Dornan, JamieJamie Dornan
Johnson, DakotaDakota Johnson
Apresentaram a categoria de Melhor Design de Produção
Ahmed, RizRiz Ahmed
Jones, FelicityFelicity Jones
Apresentaram a categoria de Melhores Efeitos Visuais
Fox, Michael J.Michael J. Fox
Rogen, SethSeth Rogen
Apresentaram a categoria de Melhor Edição
Hayek, SalmaSalma Hayek
Oyelowo, DavidDavid Oyelowo
Apresentaram as categorias de Melhor Documentário de Curta-metragem e Melhor Curta-metragem em Live-Action
Cho, JohnJohn Cho
Mann, LeslieLeslie Mann
Apresentaram a categoria de prêmio por realização técnica
Bardem, JavierJavier Bardem
Streep, MerylMeryl Streep
Apresentaram a categoria de Melhor Fotografia
Gosling, RyanRyan Gosling
Stone, EmmaEmma Stone
Apresentaram o desempenho do melhor nomeado da Canção Original
L. Jackson, SamuelSamuel L. Jackson Apresentou a categoria de Melhor Banda Sonora
Johansson, ScarlettScarlett Johansson Apresentou a categoria de Melhor Canção Original
Aniston, JenniferJennifer Aniston Apresentou o tributo In Memoriam
Affleck, BenBen Affleck
Damon, MattMatt Damon
Apresentaram a categoria de Melhor Roteiro Original
Adams, AmyAmy Adams Apresentou a categoria de Melhor Roteiro Adaptado
Berry, HalleHalle Berry Apresentou a categoria de Melhor Diretor
Larson, BrieBrie Larson Apresentou a categoria de Melhor Ator
DiCaprio, LeonardoLeonardo DiCaprio Apresentou a categoria de Melhor Atriz
Beatty, WarrenWarren Beatty
Dunaway, FayeFaye Dunaway
Apresentaram a categoria de Melhor Filme

Performances[editar | editar código-fonte]

Nome Papel Performance
Wheeler, HaroldHarold Wheeler Arranjo e condução Orquestral
Cravalho, Auli'iAuli'i Cravalho
Miranda, Lin-ManuelLin-Manuel Miranda
Performance "How Far I'll Go" de Moana
Legend, JohnJohn Legend Performance "Audition (The Fools Who Dream)" e "City of Stars" de La La Land
Sting Performance "The Empty Chair" de Jim: The James Foley Story
Timberlake, JustinJustin Timberlake Performance "Can't Stop the Feeling!" de Trolls
Bareilles, SaraSara Bareilles Performance "Both Sides, Now" de Joni Mitchell no segmento In Memoriam

Em memória[editar | editar código-fonte]

A seção anual "In Memoriam" foi introduzida por Jennifer Aniston com Sara Bareilles a interpretar a canção "Both Sides, Now" de Joni Mitchell.[24] De antemão, Aniston prestou homenagem ao ator Bill Paxton, que havia morrido no dia anterior à cerimônia.[25][26] Em ordem de aparição, a seção homenageou:

Cerimônia[editar | editar código-fonte]

Teatro Dolby, o local onde a cerimônia foi realizada.

Os produtores David Hill e Reginald Hudlin recusaram- se a realizar a cerimônia por causa das críticas mistas e o baixo índice de audiência que teve a cerimônia anterior. Quando perguntado pela Variety se ele iria apresentar os prêmios novamente, Chris Rock disse: "Outra pessoa o fará."[27]

Em novembro de 2016, a Academia contratou Michael De Luca e Jennifer Todd,[28][29] "Que equipe talentosa", disse a presidente da Academia, Cheryl Boone Isaacs. "Mike e Jennifer têm uma grande relação de trabalho e um tremendo amor e respeito pelo cinema, e certamente extrairão de sua vasta experiência para criar um evento excepcional e inesquecível para os fãs de cinema em todos os lugares". Em 5 de Dezembro, foi anunciado que Jimmy Kimmel seria o apresentador da cerimônia.[30]

A Academia mudou sua maneira de anunciar as nomeações. Nos anos anteriores, tradicionalmente reuniu membros da imprensa no Goldwyn Theater, em Los Angeles, e divulgou a lista em transmissão ao vivo, na presença dos jornalistas. Este ano, no entanto, optou por uma abordagem digital e fez um livestream na Internet, que esteve disponível nos sites oficiais Oscars.com e Oscars.org. A transmissão por satélite também ficou disponível para as emissoras locais, incluindo o programa matinal da ABC Good Morning America.[31][32]

Diversidade racial[editar | editar código-fonte]

Mahershala Ali, o primeiro muçulmano a vencer um Oscar.

Nos dois anos anteriores, as premiações foram criticadas pela falta de diversidade racial entre os indicados para as principais categorias.[33] Depois que os indicados foram anunciados em 24 de janeiro, vários meios de comunicação destacaram a diversidade de nomeações, como um número recorde de sete atores minoritários e um recorde de seis artistas negros.[34][35][36] Pela primeira vez na história da Academia, cada categoria atuante tinha atores negros, com três indicados na categoria Melhor Atriz Coadjuvante e três roteiristas negros indicados na categoria Melhor Roteiro Adaptado. Também foi indicado um diretor negro, o quarto na história do Oscar.[37][38][39]

Os prêmios continuaram a ser criticados por atores e organizações de mídia que representam minorias não-negras. A National Hispanic Media Coalition declarou que os atores latinos "não estavam tendo oportunidades de trabalhar em frente a câmeras, e com poucas exceções, também atrás delas". O presidente da Asian Pacific American Media Coalition afirmou que a omissão de atores asiáticos na lista de nomeações (com apenas um ator, Dev Patel, nomeado) refletiu "a contínua falta de oportunidades reais para os asiáticos em Hollywood".[40]

Viola Davis, anteriormente nomeada para suas performances em Dúvida (2008) e The Help (2011), tornou-se a primeira atriz afro-americana a receber três indicações ao Oscar. Da mesma forma, o diretor de fotografia Bradford Young, por seu trabalho em Arrival (2016), foi o primeiro afro-americano a ser nomeado para Melhor Fotografia, enquanto Joi McMillon tornou-se o primeiro afro-americano a ser nomeado para Oscar de Melhor Montagem desde que Hugh A. Robertson foi indicado em Midnight Cowboy.[41] Após sua vitória como Melhor Ator Coadjuvante, Mahershala Ali foi o primeiro muçulmano a vencer um Oscar.[42][43][44] Moonlight se tornou o primeiro filme protagonizado por negros a vencer na categoria de Melhor filme.[10] Além disso, foi a cerimônia que mais teve vencedores negros de toda a história da prêmiação.[45]

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Sobre o anúncio de melhor filme[editar | editar código-fonte]

Como uma homenagem ao 50.º aniversário do filme Bonnie and Clyde, a dupla de atores protagonistas Warren Beatty e Faye Dunaway foram convidados a apresentar a categoria de Melhor Filme.[46] Depois de abrir o envelope, Beatty hesitou em anunciar o vencedor, eventualmente mostrando a Dunaway, que olhou e imediatamente declarou La La Land o vencedor. Em seguida, a orquestra do teatro começou a tocar uma das músicas instrumentais do filme, e os produtores, acompanhados pelo diretor e os atores do filme, subiram ao palco para recolher a estatueta. Enquanto o produtor Jordan Horowitz fazia seu discurso de vitória, um dos assistentes irrompeu no palco e informou a equipe de La La Land, e ao próprio Warren Beatty, que havia ocorrido um erro e os envelopes se misturaram. Um dos produtores de La La Land, Fred Berger, tendo ouvido a notícia, concluiu seu breve discurso de agradecimento dizendo "perdemos, a propósito...", e Horowitz foi ao microfone anunciar que o verdadeiro vencedor era Moonlight. Horowitz apresentou o cartão correto para a câmera como prova, e Jimmy Kimmel confirmou verbalmente. Beatty explicou que o cartão que tinha sido dado a ele foi o que estava com o nome de Emma Stone, que tinha recebido logo antes o Oscar de melhor atriz por La La Land, daí sua confusão. Horowitz e a equipe de La La Land abandonaram o palco para a produção de Moonlight recolher o prêmio.[47][48]

PricewaterhouseCoopers emitiu uma declaração pedindo desculpas pelo erro, dizendo:

Sobre a proibição de entrada nos Estados Unidos[editar | editar código-fonte]

O cineasta iraniano Asghar Farhadi não compareceu à cerimônia devido ao veto de imigração realizado contra os muçulmanos.

O cineasta iraniano Asghar Farhadi representando o Irão, país vencedor na categoria de Melhor Filme Estrangeiro por Forushande, não compareceu à cerimônia devido ao veto de imigração realizado pelo presidente Donald Trump contra os muçulmanos. Ele boicotou o evento dizendo: "Eu decidi não participar da cerimônia de premiação da Academia ao lado de meus colegas membros da comunidade cinematográfica". O ministro das Relações Exteriores iraniano, Mohammad Javad Zarif, escreveu em seu perfil oficial no Twitter: "Estamos orgulhosos dos atores e da equipe de Forushande pelo Oscar e por sua posição contra o veto aos muçulmanos".[50] A presidente da Academia Cheryl Boone Isaacs reagiu à proibição de viajar, dizendo: "A América nunca deve ser uma barreira, mas um farol e cada um de nós sabemos que há algumas cadeiras vazias nesta sala que fez artistas da academia se tornarem ativistas".[51] Em representação de Farhadi, compareceram ao Teatro Dolby de Los Angeles dois proeminentes cidadãos americanos de origem iraniana, Firouz Naderi, ex-diretor da Solar Systems Exploration na NASA e a engenheira Anousheh Ansari,[52] conhecida por ser a primeira mulher turista a visitar o espaço, que leu um discurso escrito pelo cineasta.

Sobre o segmento "In Memoriam"[editar | editar código-fonte]

Durante a apresentação do "In Memoriam", o slide da figurinista australiana Janet Patterson falecida, usou erroneamente uma fotografia da produtora australiana Jan Chapman, que está viva.[53] Dois dias depois, a Academia pediu formalmente desculpas à família Patterson assim como à produtora Jan Chapman pelo sucedido. Chapman e Patterson tinham trabalhado juntas no filme O Piano. Entretanto a Academia corrigiu o erro na apresentação do segmento na página oficial.[54]

Ficaram ausentes da homenagem nomes notáveis, como os atores Garry Shandling, Robert Vaughn, Alexis Arquette, Burt Kwouk, Florence Henderson e Doris Roberts (todos conhecidos pelos seus trabalhos em televisão mas também com participações em filmes), Miguel Ferrer, Jon Polito e o produtor Dan Ireland.[55][56]
A irmã da atriz Alexis Arquette, a também atriz Patricia Arquette, foi muito crítica acerca da ausência da sua irmã na homenagem, dizendo que "Alexis tinha atuado bastante em cinema, mas ela era [também] uma das poucas artistas transexuais que trabalhavam na indústria" e "seria de esperar que a Academia tivesse um pouco mais de respeito pelos transexuais".[57]

Recepção e audiência[editar | editar código-fonte]

Jimmy Kimmel recebeu elogios críticos como apresentador da cerimônia.

A cerimônia foi recebida com críticas positivas pela mídia em geral.[58][59] Alguns meios de comunicação receberam de forma positiva e com elogios a performance do apresentador Jimmy Kimmel. Ellen DeGeneres elogiou o monólogo que Kimmel fez no início da cerimonia dizendo: "Kimmel, esse monólogo foi tão brilhante que já está superestimado."[60] Ben Travers, do IndieWire comentou: "Em geral, a transmissão do Oscar foi uma experiência divertida, principalmente propulsiva. Kimmel assumiu riscos, e isso deve ser aplaudido. Há momentos mais do que suficientes para se lembrar - incluindo o final (que houve uma confusão na divulgação de melhor filme) - e esses momentos incríveis devem mais do que compensar o tempo de execução extra-longo da cerimônia. Dito isso: No próximo ano, trazer Kate McKinnon como apresentadora."[61] O crítico Rob Sheffield, da Rolling Stone observou que "Jimmy Kimmel fez um trabalho inteligente como anfitrião... facilmente ultrapassou James Corden no Grammy Awards ou Jimmy Fallon no Globo de Ouro. Em vez de fazer uma grande piada política no início, ele jogou dardos durante toda a noite, como "Os negros salvaram a NASA e os brancos salvaram o jazz".[62]

Críticas mistas vieram do crítico do USA Today, Robert Bianco, que disse: O triste é que, até o último momento, a cerimonia tinha sido bem produzida e o anfitrião tinha sido confortável e confiante - tão confiante, que ele não viu a necessidade de ser a primeira pessoa a se apresentar. Essa honra foi para Justin Timberlake e um grupo de dançarinos, que na abertura cantava a música Can't Stop the Feeling! do filme Trolls, que fora indicada na categoria de melhor canção original - o que poderia ter sido mais emocionante se o som e a música fossem melhores. Ah, e se o diretor tivesse realmente nos deixado ver Timberlake, em vez de perdê-lo na retroiluminação.[63]

A audiência alcançou 32,9 milhões de telespectadores norte-americanos de acordo com Nielsen Ratings. A cerimônia teve uma queda de 4% na audiência comparada com a do ano anterior e a mais baixa desde a 80.ª cerimônia realizada em 2008, que teve uma média de 32 milhões de espectadores.[64]

Filmes lusófonos nos Oscars 2017[editar | editar código-fonte]

O Ministério da Cultura do Brasil submeteu o filme Pequeno Segredo[65] para a apreciação da Academia ao prêmio de melhor filme estrangeiro, enquanto que a Academia Portuguesa das Artes e Ciências Cinematográficas submeteu Cartas da Guerra.[66] A Academia também anunciou o filme brasileiro Menino 23 como um dos pré-indicados na categoria de melhor documentário[67] e o curta estadunidense Inner Workings, dirigido pelo brasileiro Leo Matsuda como um dos pré-indicados na categoria de melhor curta-metragem de animação.[68] Apesar disso, nenhuma produção lusófona conseguiu uma indicação ao Oscar 2017.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Anunciadas as datas das cerimônias do Oscar em 2016, 2017 e 2018». G1. 10 de abril de 2015. Consultado em 20 de Abril de 2016 
  2. Stefanie Waldek (21 de fevereiro de 2017). «The 2017 Oscars Stage Is Inspired by Vintage Art Deco Style». Architectural Digest (em inglês). architecturaldigest.com. Consultado em 1 de março de 2017 
  3. «Jimmy Kimmel será o apresentador do Oscar 2017». AdoroCinema. 5 de dezembro de 2016. Consultado em 5 de Dezembro de 2016 
  4. «John Cho, Leslie Mann pay respect to film's great brains at Sci-Tech Awards». USA TODAY (em inglês) 
  5. Rottenberg, Josh. «The jokes, the scene (oh, and the winners) at the film academy's Scientific and Technical Awards». latimes.com. Consultado em 28 de fevereiro de 2017 
  6. «'Moonlight' é escolhido melhor filme do Oscar 2017, após confusão com os apresentadores». G1 
  7. CNN, Lisa Respers France. «Oscars 2017: 'Moonlight' wins Best Picture after some confusion». CNN. Consultado em 27 de fevereiro de 2017 
  8. «El error de los Oscar fue de Pricewaterhouse, que dio un sobre equivocado a Beatty y Dunaway». ELMUNDO (em espanhol) 
  9. «Don't let that Oscars blunder overshadow Moonlight's monumental achievement». The Guardian (em inglês). 27 de fevereiro de 2017. ISSN 0261-3077 
  10. a b CNN, Lisa Respers France. «Oscar mistake overshadows historic moment for 'Moonlight'». CNN. Consultado em 2 de março de 2017 
  11. «A best director Oscar aged just 32: How did Damien Chazelle do it?». NBC News (em inglês) 
  12. a b c d e f g h «Oscar 2017 vai acontecer no dia 26 de fevereiro, anuncia Academia». G1. Consultado em 4 de Julho de 2016 
  13. «Oscar Nominations 2017: The Complete List». The Oscars. 24 de janeiro de 2017. Consultado em 24 de janeiro de 2017 
  14. «Oscars Nominations Announcement News». Oscars.org | Academy of Motion Picture Arts and Sciences (em inglês). 13 de janeiro de 2017 
  15. «Jackie Chan awarded honorary Oscar». BBC News (em inglês). 2 de setembro de 2016 
  16. «Jackie Chan vai receber um Oscar honorário pela carreira». G1. Consultado em 10 de Outubro de 2016 
  17. «Jackie Chan, Film Editor Anne V. Coates to Get Honorary Oscars». The Hollywood Reporter (em inglês) 
  18. Evans, Patrick Hipes,Greg (1 de setembro de 2016). «Governors Awards Honorees: Jackie Chan, Anne V Coates, Frederick Wiseman & Lynn Stalmaster». Deadline (em inglês) 
  19. «Jackie Chan, Frederick Wiseman to Receive Honorary Oscars». TheWrap (em inglês). 1 de setembro de 2016 
  20. «2017 Oscars - Winners & Nominees». Oscars.org 
  21. «2017 Oscars - Winners & Nominees». Oscars.org 
  22. Kelley, Seth. «Leonardo DiCaprio, Brie Larson Among 2017 Oscar Presenters». Variety. Consultado em 3 de fevereiro de 2017 
  23. Tapley, Kristopher. «Oscars: Justin Timberlake, Lin-Manuel Miranda, Sting, John Legend to Perform». Variety. Consultado em 10 de fevereiro de 2017 
  24. «Oscars: Sara Bareilles Performs Joni Mitchell's "Both Sides Now" During In Memoriam Segment». The Hollywood Reporter (em inglês) 
  25. Shoard, Catherine (26 de fevereiro de 2017). «Bill Paxton remembered by Jennifer Aniston at Oscars ceremony». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077 
  26. «Jennifer Aniston tears up while honoring Bill Paxton during In Memoriam segment». Fox News (em inglês). 26 de fevereiro de 2017 
  27. Littleton, Cynthia (29 de outubro de 2016). «Chris Rock Weighs in on 2017 Oscars Host, Says Comics Should Appeal to People Who 'Look Like Them First'». Variety (em inglês) 
  28. Birnbaum, Debra (4 de novembro de 2016). «It's Official: Michael De Luca and Jennifer Todd to Produce 2017 Oscars». Variety (em inglês) 
  29. «Oscars: David Hill, Reginald Hudlin Not Returning as Producers (Exclusive)». The Hollywood Reporter (em inglês) 
  30. Bradley, Laura. «Jimmy Kimmel Announced His Oscars Hosting Gig with a Donald Trump Burn». HWD (em inglês) 
  31. «Academia muda o formato de anúncio dos indicados ao Oscar». Cinema com Rapadura. 17 de janeiro de 2017 
  32. «Oscars Nominations Announcement News». Oscars.org | Academy of Motion Picture Arts and Sciences (em inglês). 13 de janeiro de 2017 
  33. Zeitchik, Rebecca Keegan, Steven. «Oscars 2016: Here's why the nominees are so white -- again». latimes.com. Consultado em 27 de fevereiro de 2017 
  34. Riley, Jenelle (24 de janeiro de 2017). «Oscars: Record Six Black Actors Nominated, Diversity Improves After Controversy». Variety (em inglês) 
  35. Krishnakumar, Priya. «Are the Oscars still #SoWhite? A look at the diversity among this year's nominees». www.latimes.com. Consultado em 27 de fevereiro de 2017 
  36. «Oscar nominations more diverse after #OscarsSoWhite row». www.aljazeera.com. Consultado em 27 de fevereiro de 2017 
  37. «For the first time ever, 3 black actresses were nominated in the same Oscars category» (em inglês) 
  38. «Oscars 2017: 3 Black Screenwriters Earn Oscar Noms for First Time Ever». TheWrap (em inglês). 24 de janeiro de 2017 
  39. «Why the 2017 Oscars Are the Most Diverse Ever». Entertainment Tonight (em inglês) 
  40. «Oscar nominations 2017: Diversity is not a simple black-or-white issue». USA TODAY (em inglês) 
  41. Williams, Brennan (27 de janeiro de 2017). «Meet Joi McMillon, The First Black Female Oscar Nominee For Film Editing». The Huffington Post. Consultado em 27 de fevereiro de 2017 
  42. Crum, Maddie (27 de fevereiro de 2017). «Mahershala Ali Becomes The First Muslim Actor To Win An Oscar». Huffington Post (em inglês) 
  43. «Mahershala Ali é o primeiro ator muçulmano a ganhar um Oscar». O Globo. 26 de fevereiro de 2017 
  44. «Mahershala Ali é o primeiro ator muçulmano a ganhar um Oscar | VEJA.com». VEJA.com. 27 de fevereiro de 2017 
  45. «Oscars make history with most black winners ever». EW.com (em inglês). 27 de fevereiro de 2017 
  46. «Warren Beatty y Faye Dunaway, Bonnie and Clyde unidos de nuevo por el escándalo». ELMUNDO (em espanhol) 
  47. News, A. B. C. (27 de fevereiro de 2017). «'Moonlight' wins best picture after 'La La Land' mistakenly announced». ABC News. Consultado em 27 de fevereiro de 2017 
  48. «Oscars 2017 updates: A close look at the crowd's face during the 'Moonlight' mixup, Meryl Streep is shocked». Los Angeles Times (em inglês). ISSN 0458-3035 
  49. «STATEMENT FROM PRICEWATERHOUSECOOPERS». Oscars.org | Academy of Motion Picture Arts and Sciences (em inglês). 27 de fevereiro de 2017 
  50. a b «Irã felicita diretor de "O Apartamento" por Oscar e boicote | EXAME.com - Negócios, economia, tecnologia e carreira». exame.abril.com.br. Consultado em 27 de fevereiro de 2017 
  51. Bakare, Lanre (6 de fevereiro de 2017). «Academy president on Oscars boycott: Trump ban made 'artists into activists'». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077 
  52. Vivarelli, Nick (24 de fevereiro de 2017). «Asghar Farhadi to Be Represented at Oscars by First Female Space Tourist and Former NASA Scientist». Variety (em inglês) 
  53. «Oscars Blunder as Producer Mistakenly Shown as Dead». Time. Consultado em 28 de fevereiro de 2017 
  54. Brent Lang (2 de março de 2017). «Academy apologises to living producer Jan Chapman after mistakenly including her in the In Memoriam segment at Oscars». Daily Mirror (em inglês). mirror.co.uk. Consultado em 5 de março de 2017 
  55. «Oscars "In Memoriam": Garry Shandling, Robert Vaughn Among Snubs». The Hollywood Reporter (em inglês) 
  56. Hibberd, James (27 de fevereiro de 2017). «Oscars' other flub: 'Dead' woman from Memoriam is still alive». Entertainment Weekly (em inglês). Consultado em 28 de fevereiro de 2017 
  57. James Hibberd (28 de fevereiro de 2017). «Oscars: Patricia Arquette Angry at Sister Alexis' "In Memoriam" Omission». Hollywood Reporter. Consultado em 1 de março de 2017 
  58. «Oscar TV: Kimmel keeps it simple, not too stupid». Philly.com 
  59. Poniewozik, James (27 de fevereiro de 2017). «Review: Politics and an Upset Finish in the Oscars Broadcast». The New York Times. ISSN 0362-4331 
  60. «The Best Jokes From Jimmy Kimmel's Oscars Monologue». Time. Consultado em 1 de março de 2017 
  61. Travers, Ben; Travers, Ben (27 de fevereiro de 2017). «The 89th Academy Awards Show Review: Jimmy Kimmel Slays on a Shocking, Joyous Oscar Night — Save Two Big Bombs». IndieWire. Consultado em 2 de março de 2017 
  62. «Thank You, Warren and Faye: Why That Oscars Disaster Was Pure Genius». Rolling Stone 
  63. «Review: Kimmel comes out comfortable and swinging in debut as Oscars host». USA TODAY (em inglês) 
  64. «Oscars draw lowest U.S. audience since 2008 with 32.9 million viewers». Reuters (em inglês). 27 de fevereiro de 2017 
  65. Rodrigo Ortega (12 de setembro de 2016). «Brasil indica 'Pequeno segredo' para tentar Oscar; 'Aquarius' fica de fora». G1. Consultado em 15 de Setembro de 2016 
  66. Coelho, Sara Otto (13 de setembro de 2016). «"Cartas da Guerra" é o candidato português ao Óscar de Melhor Filme Estrangeiro». Observador 
  67. «Documentário "Menino 23" briga pela disputa ao Oscar 2017». 29 de novembro de 2016. Consultado em 5 de Dezembro de 2016 
  68. «Brasileiro é pré-indicado a Melhor Animação do Oscar». Diario de Pernambuco. 24 de novembro de 2016. Consultado em 5 de Dezembro de 2016