Osso esquamosal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Um esquema de um crânio sinapsídeo mostrando a localização dos principais ossos dérmicos, incluindo o osso esquamosal (Sq).

O osso esquamosal é um osso do crânio encontrado na maioria dos répteis, anfíbios e pássaros. Em peixes, também é chamado de osso pterótico.[1]

Na maioria dos tetrápodes, os ossos esquamosal e quadratojugal formam a série das bochechas do crânio.[2] O osso forma um componente ancestral do teto dérmico e é tipicamente fino em comparação com outros ossos do crânio.[3]

O osso esquamosal encontra-se ventral à série temporal e à incisura ótica, e é limitado anteriormente pelo pós-orbital. Posteriormente, o esquamosal se articula com os ossos quadrático e pterigóide. O esquamosal é limitado anteroventralmente pelo jugal e ventralmente pelo quadratojugal.[4]

Função em Répteis[editar | editar código-fonte]

Nos répteis, o quadrato e os ossos articulares do crânio se articulam para formar a articulação da mandíbula. O osso esquamosal fica anterior ao osso quadrático.[3]

Anatomia em Sinapsideos[editar | editar código-fonte]

Sinapsídeos não mamíferos[editar | editar código-fonte]

Em sinapsídeos, a mandíbula é composta por quatro elementos ósseos e referida como uma mandíbula quadro-articular porque a junta está entre os ossos articulares e quadráticos. Em terapsídeos (sinapsídeos avançados incluindo mamíferos), a mandíbula é simplificada em uma articulação entre o dentário e a parte escamosa do osso temporal e, portanto, referida como mandíbula dentário-esquamosal.

Mamíferos[editar | editar código-fonte]

Em muitos mamíferos, incluindo humanos, o esquamosal se funde com o osso periótico e a bula auditiva para formar o osso temporal, então conhecido como escama temporal.

Em mamíferos, o osso quadrático evolui para formar a bigorna, um dos ossículos da orelha dos mamíferos.[5] Da mesma forma, o osso articular evolui para formar o martelo. O osso esquamosal migra e se alonga para se tornar um novo ponto de articulação com a mandíbula inferior (no osso dentário).[3]

Notas

Referências

  1. Allis, Edward Phelps (1919). «On the homologies of the squamosal bone of fishes». The Anatomical Record (em inglês). 17 (2). pp. 72–87. doi:10.1002/ar.1090170202 
  2. Romer, Alfred Sherwood, 1894-1973. (1978). The vertebrate body : shorter version (em inglês). Parsons, Thomas S. (Thomas Sturges), 1930- 5th ed. Philadelphia: Saunders. ISBN 0-7216-7682-0. OCLC 3345587 
  3. a b c Homberger, Dominique G. (2004). Vertebrate dissection (em inglês) 9th ed. Belmont, CA: Thomson Brooks/Cole. ISBN 0-03-022522-1. OCLC 53074665 
  4. Roemer, A. S. (1956). Osteology of the Reptiles (em inglês). [S.l.]: University of Chicago Press. p. 772 
  5. Carr, Steven M. (2005). «Quadroarticular vs Dentary-Squamosal jaw» (em inglês). Memorial University of Newfoundland. Consultado em 9 de abril de 2018 
Ícone de esboço Este artigo sobre Paleontologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre Anatomia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.