Oten Shimokawa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ōten Shimokawa
Nascimento 2 de maio de 1892
Morte 26 de maio de 1973
Nacionalidade Japão
Ocupação Animador

Ōten Shimokawa ou Hekoten Shimokawa (下川凹天 Shimokawa Ōten, 2 de maio de 1892 – 26 de maio de 1973) foi um artista japonês, considerado um dos pioneiros do anime.[1]

Vida e obra[editar | editar código-fonte]

Pouco se sabe sobre sua vida pessoal além de que sua família mudou para a área de Tóquio quando Shimokawa tinha nove anos de idade.

Ele começou sua vida profissional trabalhando para a Tokyo Puck Magazine como um cartoonista político e artista de séries de mangá.

Quando tinha 26 anos, Shimokawa foi contratado pela Tennenshoku Katsudō Shashin para criar um curta-metragem animado. Shimokawa fez uso de variadas técnicas de animação que eram originais no início do século XX, como o uso de giz ou cera branca em uma placa escura para desenhar personagens, a técnica de esfregar partes de filme uma na outra para criar uma sequência animada e técnicas de desenhar com tinta diretamente no filme.[1] Naquela tempo, cédulas de celulose eram onerosas e escassas no Japão e tinham que ser importadas. As técnicas utilizadas por Shimokawa cortavam custos de produção e material, além de encurtarem o tempo que levava para se concluir um filme.

O resultado desse primeiro trabalho foi o filme Imokawa Mukuzō Genkanban no Maki, lançado em 1917.[2][3] Apesar de não ser a primeira animação criada no Japão, essa película é considerada o primeiro filme de anime, por ter sido o primeiro anime publicamente exibido em cinemas. Imokawa Mukuzō Genkanban no Maki tem apenas 5 minutos.

Assim como muitas animações criadas no Japão antes da década de 20, nenhum vestígio do filme, ou de qualquer outro curta-metragem de Shimokawa sobreviveram aos incêndios causados com o Grande sismo de Kantō em 1923, que destruiu boa parte dos materiais do primeiro estúdio de animação existente no Japão.[1]

Os trabalhos de animação de Shimokawa foram interrompidos por problemas de saúde crônicos. Ele voltou a trabalhar como consultor e editor de animações para outras empresas entre as décadas de 1930 e 1940.[2]

Produções[editar | editar código-fonte]

  • Imokawa Mukuzō Genkanban no Maki (1917)[2]
  • Dekobō shingachō – Meian no shippai (1917)[2]
  • Chamebō shingachō – Nomi fūfu shikaeshi no maki (1917)[2]
  • Imokawa Mukuzō Chūgaeri no maki (1917)[2]
  • Imokawa Mukuzō Tsuri no maki (1917)[2]

Referências

  1. a b c Dobson, Nichola (2009). Historical Dictionary of Animation and Cartoons. [S.l.]: The Scarecrow 
  2. a b c d e f g Litten, Frederick S. (17 de junho de 2014). «Some remarks on the first Japanese animation films in 1917» (PDF). Consultado em 8 de novembro de 2017 
  3. Leonard, Sean (2005). Celebrating Two Decades of Unlawful Progress: Fan Distribution, Proselytization Commons, and the Explosive Growth of Japanese Animation. [S.l.: s.n.]