Otoya Yamaguchi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Otoya Yamaguchi (山口二矢 Yamaguchi Otoya?, 22 de fevereiro de 19432 de novembro de 1960) foi japonês membro de um grupo de direita Uyoku dantai, que matou o líder socialista Inejiro Asanuma com uma wakizashi enquanto discursava em rede nacional em 12 de outubro de 1960.[1][2]

Otoya Yamaguchi morreu no dia 2 de novembro de 1960, três semanas após assassinar Inejiro Asanuma, ele cometeu suicídio se enforcando com lençóis dentro de sua cela. Antes de se matar ele deixou uma mensagem escrita com pasta de dente e água na parede de sua cela.

A mensagem dizia:

“Sete vidas pelo meu país. Dez mil anos para Sua Majestade Imperial, o Imperador!"[3]


Referências

  1. «Tokyo rewind: Right-wing groups commemorate assassination of politician Inejiro Asanuma 50 years later» (em inglês). The Tokyo Reporter. 21 de fevereiro de 2012. Consultado em 16 de agosto de 2012 
  2. Life. [S.l.]: Time Inc. 1972. p. 28. ISSN 0024-3019 
  3. «In 1960, A Smiling 17-Year-Old Assassinated A Japanese Politician With A Samurai Sword On Live TV». All That's Interesting (em inglês). 29 de outubro de 2018. Consultado em 28 de setembro de 2019 
Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço relacionado ao Projeto Biografias de Políticos. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.