Otto Fretter-Pico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Otto Fretter-Pico
Alemanha Nazi
Nascimento 2 de Fevereiro de 1893
Karlsruhe
Morte 30 de Julho de 1966 (73 anos)
Flims
Nacionalidade alemão
Serviço militar
Serviço Heer
Tempo de Serviço 1914-1945
Patente Generalleutnant
Comando 57ª Divisão de Infantaria
148ª Divisão de Reserva
Batalhas/Guerras Segunda Guerra Mundial
Invasão da Polônia
Batalha da França
Operação Barbarossa
Batalha de Stalingrado
Operação ofensiva de Belgorod-Khar'kov
Operação Dragão
Campanha da Itália
Condecorações Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro

Otto Fretter-Pico (Karlsruhe, 2 de Fevereiro de 1893 - Flims, 30 de Julho de 1966) foi um general alemão. Fretter-Pico lutou durante nas duas guerras mundiais, sendo condecorado com a Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro por atos de bravura em combate no final de 1944.[1]

Carreira militar[editar | editar código-fonte]

Otto Fretter-Pico iniciou a sua carreira militar no dia 14 de julho de 1914, servindo como Fahnenjunker no Exército de Württemberg. Nesta época ele serviu no 1. Badisches Feldartillerie-Regiment Nr. 14 juntamente com o seu irmão mais velho, que anos mais tarde se tornaria o General der Artillerie Maximilian Fretter-Pico.

Primeira Guerra Mundial[editar | editar código-fonte]

Com esta unidade ele foi para o fronte, sendo ferido poucos dias após a chegada no campo de batalha. Permaneceu por algum tempo afastado dos combates, retornando para a sua unidade no outono de 1914.

Foi promovido para Leutnant no dia 27 de janeiro de 1915, permanecendo a partir daí com o seu regimento na mesma posição por praticamente o resto da guerra. Foi promovido para Oberleutnant no dia 18 de outubro de 1918. Durante a Primeira Guerra Mundial Fretter-Pico foi condecorado com a Cruz de Ferro.

Entre-guerras[editar | editar código-fonte]

Otto Fretter-Pico permaneceu no Reichsheer após o término da guerra, servindo então no Reichswehr-Artillerie-Regiment 13. Com a criação do Exército dos 100.000 homens foi transferido para o Stab do II. Abteilung do 5º Regimento de Artilharia, servindo nesta unidade até o ano de 1924. No outono de 1924 foi transferido para a 6ª Bateria do 5. (Hess.-Württ.) Artillerie-Regiment, sendo promovido nesta unidade para Hauptmann no dia 1 de fevereiro de 1928.

Foi deslocado para o Stab do II. Abteilung do 5º Regimento de Artilharia no dia 1 de outubro de 1928. Enquanto estava nesta unidade foi enviado para o Ministério de Guerra do Reichswehr (em alemão: Reichswehrministerium) para receber treinamento. Retornou para a sua unidade no início de 1930 entrando então para o Stab do 5º Regimento de Artilharia.

Foi enviado para o 7. (Bayer.) Sanitäts-Abteilung no dia 1 de outubro de 1930. No dia 1 de outubro de 1933 se tornou comandante do 2º Esquadrão do 7. (Bayer.) Fahr-Abteilung. No dia 1 de outubro de 1934 foi novamente deslocado para receber treinamentos em Berlim.

No dia 1 de janeiro de 1935 foi promovido para Major e mais tarde para Oberstleutnant em 1 de outubro de 1937. Se tornou o comandante do Beobachtungs-Abteilung 7 no dia 10 de novembro de 1938. Estando nesta unidade no início da Segunda Guerra Mundial.

Segunda Guerra Mundial[editar | editar código-fonte]

No início da Segunda Guerra Mundial, Fretter-Pico participou da Invasão da Polônia. No início do mês de fevereiro de 1940 se tornou comandante do Artillerie-Regiment 297, estando nesta unidade ao participar das operações durante a Campanha francesa, sendo durante esta campanha condecorado com a Cruz de Ferro. Meses mais tarde foi promovido para Oberst no dia 1 de setembro de 1940.

A sua unidade foi deslocada para a Frente Oriental, onde participou da Operação Barbarossa ao entrar no sul do território soviético. Pelos atos no comando da sua unidade foi condecorado com a Cruz Germânica em Ouro no dia 11 de dezembro de 1941.

Deixou o comando da sua unidade no mês de março de 1942 e assumiu o comando do Artilleriekommandeur 102 (Arko 102). Entrou para a Reserva do Exército Alemão em 1942.

No final de fevereiro de 1943 se tornou o comandante da 57ª Divisão de Infantaria, sendo promovido para Generalmajor no dia 1 de março de 1943. No mês de setembro de 1943, Fretter-Pico retornou para a Reserva do Exército, assumindo o comando da 148ª Divisão de Reserva no final de setembro de 1943, permanecendo no comando desta unidade quando ela foi convertida na 148ª Divisão de Infantaria.

A sua promoção para Generalleutnant veio no dia 20 de outubro de 1944. Por atos de bravura em combate, Otto Fretter-Pico foi condecorado com a Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro no dia 12 de dezembro de 1944. Foi capturado pelas forças brasileiras aliadas no mês de abril de 1945 sendo libertado do cativeiro em 1948.


Morte[editar | editar código-fonte]

Ele permaneceu em cativeiro norte-americano até julho de 1948, quando aposentou-se e foi residir na Suíça. O General Otto Fretter-Pico faleceu na cidade de Flims, aos 73 anos de idade no dia 30 de julho de 1966


Patentes[editar | editar código-fonte]

Fahnenjunker 14 de julho de 1914
Leutnant 27 de janeiro de 1915
Oberleutnant 18 de outubro de 1918
Hauptmann 1 de fevereiro de 1928
Major 1 de janeiro de 1935
Oberstleutnant 1 de outubro de 1937
Oberst 1 de setembro de 1940
Generalmajor 1 de março de 1943
Generalleutnant 20 de outubro de 1944

Condecorações[editar | editar código-fonte]

Cruz de Ferro (1914) 2ª Classe
Cruz de Ferro (1914) 1ª Classe
Cruz de Honra
Cruz de Ferro (1939) 2ª Classe
Cruz de Ferro (1939) 1ª Classe
Cruz Germânica em Ouro 11 de dezembro de 1941
Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro 12 de dezembro de 1944
Comandos Militares
Precedido por
Oberst Heinz Korte
Comandante da Arko 102
7 de março de 1942 - 18 de dezembro de 1942
Sucedido por
-
Precedido por
General der Infanterie Friedrich Siebert
Comandante da 57ª Divisão de Infantaria
20 de fevereiro de 1943 - 1 de setembro de 1943
Sucedido por
Generalleutnant Vinzenz Müller
Precedido por
Generalleutnant Friedrich-Wilhelm von Rotkirch und Panthen
Comandante da 148ª Divisão de Infantaria
25 de setembro de 1943 - 20 de março de 1944
Sucedido por
Generalleutnant Otto Schönherr

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Lexikon der Wehrmacht (em alemão). Otto Fretter-Pico. Página visitada em 23 de maio de 1945.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Fellgiebel W.P., Elite of the Third Reich, The recipients of the Knight's Cross of the Iron Cross 1939-1945: A Reference, Helion & Company Limited, Solihull, 2003, ISBN 1-874622-46-9.
  • Fellgiebel, Walther-Peer (2000). Die Träger des Ritterkreuzes des Eisernen Kreuzes 1939-1945. Friedburg, Germany: Podzun-Pallas, 2000. ISBN 3-7909-0284-5.
  • Scherzer, Veit (2007). Ritterkreuzträger 1939 - 1945 Die Inhaber des Ritterkreuzes des Eisernen Kreuzes 1939 von Heer, Luftwaffe, Kriegsmarine, Waffen-SS, Volkssturm sowie mit Deutschland verbündeter Streitkräfte nach den Unterlagen des Bundesarchives (in German). Jena, Germany: Scherzers Miltaer-Verlag. ISBN 978-3-938845-17-2.
Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.