Otto Fritz Meyerhof

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Otto Fritz Meyerhof
Nascimento 12 de abril de 1884
Hannover, Reino da Prússia, Império Alemão
Morte 6 de outubro de 1951 (67 anos)
Filadélfia
Nacionalidade Alemão
Alma mater Universidade de Estrasburgo, Universidade de Heidelberg
Prêmios Nobel prize medal.svg Nobel de Fisiologia ou Medicina (1922)
Campo(s) Bioquímica

Otto Fritz Meyerhof (Hanôver, 12 de Abril de 1884Filadélfia, 6 de Outubro de 1951) foi um médico alemão. Foi agraciado com o Nobel de Fisiologia ou Medicina de 1922, que dividiu com Archibald Vivian Hill, por pesquisas fundamentais sobre o metabolismo muscular. Meyerhof ajudou a elucidar, com Gustav Embden e Jakub Karol Parnas, o mecanismo da glicólise.

Placa comemorativa na Universidade de Quiel

Biografia[editar | editar código-fonte]

Otto Fritz Meyerhof nasceu em Hannover, na Theaterplatz 16A (agora: Rathenaustrasse 16A),[1][2]  filho de pais judeus ricos. Em 1888, sua família mudou-se para Berlim, onde Otto passou a maior parte de sua infância e onde iniciou seus estudos de medicina . Ele continuou esses estudos em Estrasburgo e Heidelberg, onde se graduou em 1909, com um trabalho intitulado "Contribuições para a Teoria Psicológica das Doenças Mentais". Em Heidelberg, ele conheceu Hedwig Schallenberg. Eles se casaram em 1914 e se tornaram pais de uma filha, Bettina, e de dois filhos, Gottfried (que se referiu, após a emigração, a si mesmo como Geoffrey), bem como Walter.

Em 1912, Otto Meyerhof mudou-se para a Universidade de Kiel , onde recebeu a cátedra em 1918. Em 1922, recebeu o Prêmio Nobel de Medicina, com Archibald Vivian Hill, por seu trabalho sobre o metabolismo muscular, incluindo a glicólise.[3] Em 1929 ele se tornou um dos diretores do Instituto Kaiser Wilhelm de Pesquisa Médica, cargo que ocupou até 1938. Escapando do regime nazista , ele emigrou para Paris em 1938.[4] Ele então se mudou para os Estados Unidos em 1940, onde foi nomeado professor convidado na Universidade da Pensilvâniana Filadélfia. Em reconhecimento às suas contribuições para o estudo da glicólise, a série comum de reações para a via em eucariotos é conhecida como via Embden – Meyerhof – Parnas.[5]

Meyerhof morreu na Filadélfia aos 67 anos.[6]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Walter Selke and Christian Heppner, The family of the Nobel Prize recipient Otto Meyerhof in Hannover, in: Hannoversche Geschichtsblaetter 71 (2017), p.156-166; ISBN 978-3-86525-602-7
  2. «Uni Kiel – Otto Fritz Meyerhof». Uni-kiel.de. Consultado em 26 de junho de 2017 
  3. Kresge, N.; Simoni, R. D.; Hill, R. L. (2005). «Otto Fritz Meyerhof and the elucidation of the glycolytic pathway». The Journal of Biological Chemistry. 280 (4): e3. PMID 15665335. doi:10.1016/S0021-9258(20)76366-0 
  4. Jean-Marc Chouraqui, Gilles Dorival, Colette Zytnicki, Enjeux d'Histoire, Jeux de Mémoire: les Usages du Passé Juif, Maisonneuve & Larose, 2006, p. 548 [1]
  5. Barnett JA (Abril de 2003). «A history of research on yeasts 5: the fermentation pathway». Yeast. 20 (6): 509–43. PMID 12722184. doi:10.1002/yea.986 
  6. «Dr. Meyerhof, Winner Of 1923 Nobel Prize». New York Times. 8 de outubro de 1951. Consultado em 11 de janeiro de 2011. Dr. Otto Meyerhof, co-winner of the 1923 Nobel Prize in Medicine, who had been a research professor in physiological chemistry at the University of Pennsylvania since coming to the United States from ... 


Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
August Krogh
Nobel de Fisiologia ou Medicina
1922
com Archibald Hill
Sucedido por
Frederick Banting e John Macleod


Ícone de esboço Este artigo sobre medicina é um esboço relacionado ao Projeto Saúde. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.