Ouro Branco (Minas Gerais)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Ouro Branco
Bandeira de Ouro Branco
Brasão de Ouro Branco
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 12 de dezembro de 1953
Gentílico ouro-branquense
CEP 36420-000
Prefeito(a) Cida Campos (PSD)
(2013–2016)
Localização
Localização de Ouro Branco
Localização de Ouro Branco em Minas Gerais
Ouro Branco está localizado em: Brasil
Ouro Branco
Localização de Ouro Branco no Brasil
20° 31' 15" S 43° 41' 31" O20° 31' 15" S 43° 41' 31" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Metropolitana de Belo Horizonte IBGE/2008[1]
Microrregião Conselheiro Lafaiete IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Congonhas, Conselheiro Lafaiete, Itaverava, Ouro Preto
Distância até a capital 100 km
Características geográficas
Área 260,766 km² [2]
População 35 260 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 135,22 hab./km²
Altitude 1100 m
Clima Tropical de altitude
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,764 alto PNUD/2010[4]
PIB R$ 2 533 698,709 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 72 331,46 IBGE/2008[5]
Página oficial

Ouro Branco é um município brasileiro do estado de Minas Gerais, na Região Sudeste do Brasil. A cidade de Ouro Branco ocupa a 1° posição no ranking das melhores cidades do estado de Minas Gerais[6] .

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no ano de 2009 sua população era estimada em 35.475 habitantes[carece de fontes?]. Área territorial de 261 km².

História[editar | editar código-fonte]

Atraídos pela existência de ouro, em fins do século XVII, ex-integrantes da bandeira de Borba Gato desbravaram a região da atual Ouro Branco. O bandeirante Miguel Garcia, lá encontrou ouro que tinha uma coloração esbranquiçada, ficando assim conhecido como "ouro branco".

Em 16 de fevereiro de 1724, durante o governo de dom Lourenço de Almeida, o arraial foi elevado à categoria de freguesia colativa, sendo considerada uma das povoações mais antigas de Minas Gerais. A construção da igreja matriz de Santo Antônio de Ouro Branco data de 1717, tendo sido, provavelmente, concluída em 1779. A diferença de 62 anos é justificável, visto que as obras em igrejas de certa importância, nos tempos coloniais, duravam anos.

Ouro Branco foi distrito de Ouro Preto, tornando-se município em 1953. A cidade ainda guarda bens históricos como a capela Nossa Senhora Mãe dos Homens e a Igreja de Santo Antônio de Itatiaia também são do século XVIII. Em Ouro Branco também se encontra a Casa de Tiradentes, situada à margem direita da Estrada Real.

Houve vários ciclos econômicos em Ouro Branco, que iniciaram com o ciclo do ouro, depois, o ciclo da uva, posteriormente, o ciclo da batata, e atualmente, a atividade preponderante é a industrial, que iniciou-se com a instalação da então empresa estatal Aço Minas Gerais S.A.. em 1976, atual Gerdau Açominas S.A, que inaugurou o ciclo do aço.

A Serra do Ouro Branco[editar | editar código-fonte]

Serra do Ouro Branco

A Serra do Ouro Branco tem uma área aproximada de 1.614 hectares e está localizada no município de Ouro Branco. É uma elevação abrupta, formada por um paredão com cerca de 20 km de extensão a sudeste, que delimita um planalto cuja altitude varia entre 1.250 e 1.568 m e encostas íngremes a nordeste.

Os solos, em sua grande maioria, são arenosos, oriundos de rochas quartzíticas e uma pequena porção, a nordeste, é constituída de solos argilosos, provenientes da formação mineral tipo itabirito.

É considerada o marco inicial sul da Cadeia do Espinhaço[carece de fontes?], que compreende um grupo de serras com altitudes variáveis, ao longo de 1.100 km de extensão, até a Bahia. Essa cadeia abriga um dos mais ricos ecossistemas do mundo, os campos rupestres.

A vegetação de campos rupestres é caracterizada por um mosaico de formações vegetacionais que se desenvolvem em solo arenoso e pedregoso de origem quartzítica. Esse mosaico é constituído de cinco formações: grupos graminoides, afloramentos rochosos, matas de galerias e capões, campos brejosos e campos de velózias (canela-de-ema). Essa diversidade de ambientais condiciona uma flora rica, diversificada e endêmica (ocorrência restrita). No topo da serra, o bioma tem uma biodiversidade pouco conhecida e preservada[carece de fontes?].

A Serra do Ouro Branco é uma importante área de recarga das bacias do rio Paraopeba e rio Doce. Apresenta uma grande quantidade de nascentes e cursos d’água, que, em sua maioria, formam o Lago Soledade[carece de fontes?]. Além disso, fornece toda a água que é consumida pela cidade de Ouro Branco.

Ponte ferroviária da unidade da Gerdau Açominas na cidade de Ouro Branco, no estado de Minas Gerais.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Além das belezas naturais, está entre as atrações o conjunto arquitetônico e paisagístico da Capela de Santana e a casa-sede da Fazenda Pé do Morro, localizado a 4km da área urbana, aos pés da serra de Ouro Branco e às margens da Estrada Real. A origem do local é do século XVIII e pela importância patrimonial foi tombado pelo IEPHA em dezembro de 2009[7] [8] .

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 3 de novembro de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  6. IFDM Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal 2010
  7. Iepha tomba capela e casa de fazenda em Ouro Branco - IEPHA, 22 de dezembro de 2009 (visitado em 4-3-2010)
  8. Iepha/MG apresenta: Conjunto Arquitetônico e Paisagístico da Capela de Santana e da Casa-Sede da Fazenda Pé-do-Morro - IEPHA, 20 de março de 2010 (visitado em 20-3-2010)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.