Ovelha (cantor)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ovelha
Informação geral
Nome completo Ademir Rodrigues de Araujo
Também conhecido(a) como Ovelha
Nascimento 14 de abril de 1955 (61 anos)
Origem Olinda, PE
País  Brasil
Gênero(s) Pop rock, brega e forró
Ocupação(ões) Cantor, instrumentista musical, compositor
Instrumento(s) Voz e Violão
Período em atividade 1973 - atualmente
Página oficial Site Oficial

Ademir Rodrigues de Araújo,[1] mais conhecido como Ovelha (Olinda, 14 de abril de 1955),[1] é um cantor, instrumentista musical e compositor brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Ovelha, Ademir Rodrigues de Araújo Vulgo Abelha , nasceu em Olinda, Pernambuco, no dia 14 de abril de 1955, mas passou a infância em Recife, a capital do estado. A adolescência ele passou em Caruaru, capital do agreste pernambucano, onde começou sua trajetória musical. Ele canta desde pequeno, mas como profissional, a partir de 1973, quando foi descoberto por Luiz Gonzaga, o rei do baião, depois de participar de um show de calouros apresentado por este no centro da cidade. Acompanhava Luiz Gonzaga nessa empreitada a bandinha do "Camarão" que, após ver a performance do garoto no palco, o contratou. Depois disso, Ovelha não parou mais. Passou por diversas bandas, sempre cantando como crooner, até conhecer o apresentador Chacrinha, também conhecido como 'O Velho Guerreiro', em 1977.

Chacrinha passava pelo Recife com sua "Discoteca", que incluía um show de calouros e Ademir se inscreveu para participar vencendo todos os concorrentes local. Foi nessa época que Chacrinha lhe atribuiu o apelido de Ovelha, devido sua pele ser branquinha e seus cabelos loiros e ondulados lembrarem a do animal. Depois disso Ovelha foi para São Paulo participar da final do show de calouros e ganhou em primeiro lugar. Essa vitória não lhe rendeu nenhum contrato com gravadoras, apenas um prêmio em dinheiro. Ovelha gostou de São Paulo, viu que tinha futuro nela e não voltou mais para Recife. Ovelha integrava uma banda de forró chamada Trio Mandacaru quando soube que o apresentador Raul Gil abrira inscrições para o seu show de calouros, Rede Tupi de Televisão. Não perdeu tempo e se inscreveu. Ganhou todas as etapas e como prêmio, um contrato com a Discos Copacabana.

Gravou seu primeiro disco, um compacto simples com as músicas "Eu Vou Fazer a Sua Cabeça" e "Ao Som do Rock and Roll" em 1980, que não chegou a fazer sucesso; empregou-se como cantor numa casa de show na zona leste de São Paulo e em 1981, gravou seu segundo disco, um compacto duplo, ainda pela Discos Copacabana com as músicas "Pinta, Borda e Rola" e "Te Amo, Que Mais Posso Dizer?", esta última, a versão em português para a canção de Bobby Vee "More Than I Can Say", que ficou quatro anos nas paradas de sucesso, se tornou o seu grande hit, e inclusive chegou a ser cantada em um vídeo viral em 2005 por Jeremias José do Nascimento junto ao repórter Givanildo Silveira.[2][3][4][5]

Ao longo de sua carreira, gravou 18 discos, que somaram mais de cinco milhões de cópias vendidas, inclusive em outros países. Ganhou vários discos de ouro e de platina e muitos troféus. Sempre esteve presente em programas das mais diversas emissoras de rádio e televisão de todo o Brasil e foi alvo de muitas reportagens publicadas em revistas e jornais. Atualmente reside próximo à represa de Guarapiranga, na cidade de São Paulo.

Seu mais recente álbum chama-se Ovelha na Mira do Rock.[6]

Em 2015, integra a oitava edição do reality show A Fazenda.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Discos Copacabana:

  • 1980 - Eu Vou Fazer a Sua Cabeça - (compacto simples)
  • 1981 - Pinta, Borda e Rola - (compacto duplo)
  • 1982 - Não Me Deixe Por Favor - (compacto simples)
  • 1983 - Cuidado Cantor, Para não Falar Palavra Errada - (compacto simples)
  • 1984 - Só Me Falta Ficar Nu - (LP)
  • 1985 - Eu Choro e não Vejo - (LP)
  • 1986 - Você Vai Voltar - (compacto simples)
  • 1988 - Coisas do Coração - (LP)
  • 1990 - Ovelha de Olinda - (LP)

Produção Independente

  • 1994 - Em Ritmo de Boi Music - (LP)
  • 2000 - Ovelha no Império do Forró - (CD)
  • 2003 - Ovelha & Banda Oxente Music - (CD)

Paradoxx Music

  • 2003 - Minhas Origens - (CD)

Nany CDs

  • 2007 - Ontem, Hoje e Sempre - (CD)
  • 2007 - Ontem, Hoje e Sempre - (DVD)

Amajobe Music

  • 2008 - Ovelha no Império do Forró
  • 2010 - Ovelha na Mira do Rock

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]