Oxidação negra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Chapa de aço tratada com oxidação negra.

A oxidação negra, é um processo de revestimento por passivação para materiais ferrosos, cobre e ligas de cobre, zinco, metais sintetizados e solda prata. Ele é usado para evitar corrosão, em situações não tão exigentes e para a melhorar o aspecto visual. É bastante usual impregnar a camada de óxido com óleo, cera ou verniz, para melhorar a resistência à corrosão. As grandes vantagens desse tipo de revestimento é a pequena espessura de camada e o baixo custo.

Aço azulado[editar | editar código-fonte]

Uma barra de "aço azulado".

Nos materiais ferrosos (aços de baixa liga em geral), o óxido criado é o Fe3O4 (magnetita), que é resultado de uma reação química de oxidação do produto do banho com o ferro da superfície da peça, formando o óxido. Essa camada impede a formação do óxido vermelho Fe2O3 (ferrugem). A oxidação negra usualmente é feita através de banhos químicos, e ácidos ou alcalinos. Existem algumas especificações para a oxidação negra, dentre as quais se destaca a MIL-DTL-13924,[1] que abrange quatro classes de processos para diferentes substratos.

O "azulamento" do aço, também pode ser obtido por métodos tradicionais em fornos, por exemplo, ferreiros especializados em espadas tradicionais.[2]

Fato correlato[editar | editar código-fonte]

Historicamente, lâminas de barbear eram muitas vezes tratadas no processo de "aço azulado". A propriedade de resistência não linear das lâminas tratadas dessa maneira, prenunciou a mesma propriedade que seria descoberta mais tarde em junções semicondutoras de diodos. A grande disponibilidade desse tipo de lâmina permitiu o seu uso como detector em rádios AM de galena, construídos por soldados, durante a Segunda Guerra Mundial.[3]

Cobre[editar | editar código-fonte]

Óxido preto para o cobre, também conhecido pelo nome comercial "Ebonol C",[4] converte a superfície de cobre de óxido cúprico.

Zinco[editar | editar código-fonte]

Óxido preto para o zinco é conhecido pelo nome comercial Ebonol Z.[5]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «MIL-DTL-13924D, DETAILED SPECIFICATION: COATING, OXIDE, BLACK, FOR FERROUS METALS (18 MAR 1999) [SUPERSEDING MIL-C-13924C]» (em inglês). EverySpec LLC. 18 de março de 1999. Consultado em 13 de setembro de 2019 
  2. Bealer, Alex W. (29 de novembro de 2009). The Art of Blacksmithing (em inglês). Edison, NJ: Castle Books. 440 páginas. ISBN 978-0785803959 
  3. Borden Radio Company (27 de dezembro de 2010). «Radio Kits and Designs for Old and New Styles - BUILD A CORNELL WW-II FOXHOLE RADIO KIT». Xtalman.com. Consultado em 13 de setembro de 2019 
  4. «Ebonol® 'C'» (em inglês). Jackson Plating. Consultado em 13 de setembro de 2019 
  5. «Meltex Inc. Ebonol Z-80» (em inglês). Sanko Shokai Co., Ltd. Consultado em 13 de setembro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]