Oxigenação por membrana extracorporal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Oxigenação por membrana extracorporal veno-arterial

Oxigenação por membrana extracorporal (ECMO) é uma técnica de suporte de vida extracorporal em doentes com falência cardiovascular ou pulmonar.[1][2] A ECMO usa uma bomba para fazer circular o sangue por de um pulmão artificial fora do corpo, regressando depois à corrente sanguínea.[3]

Entre as condições mais comuns que podem necessitar de ECMO estão casos de pneumonia grave, hérnia diafragmática congénita, doenças cardíacas congénitas, síndrome de aspiração de mecónio, pressão arterial muito elevada nas artérias dos pulmões e durante o recobro de uma cirurgia cardíaca.[3] A ECMO é uma técnica complexa, de alto risco e custo elevado.[1] Entre as possíveis complicações estão hemorragias, formação de coágulos sanguíneos e infeções.[3]

Referências

  1. a b «ECMO». Centro Hospitalar de São João. Consultado em 11 de maio de 2020 
  2. Marisa Passos Silva, Daniel Caeiro, Paula Fernandes, Cláudio Guerreiro, Eduardo Vilela, Marta Ponte, Adelaide Dias, Fernando Alves, Jorge Morais, Andreza Mello, Lino Santos, Paula Castelões, Vasco Gama (novembro de 2017). «Oxigenação por membrana extracorporal na falência circulatória e respiratória – experiência de um centro». Revista Portuguesa de Cardiologia. 36 (11): 833-842 
  3. a b c «Extracorporeal membrane oxygenation». MedlinePlus. Consultado em 11 de maio de 2020