Oxyuranus microlepidotus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Como ler uma infocaixa de taxonomiaOxyuranus microlepidotus
Fierce Snake-Oxyuranus microlepidotus.jpg

Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Subfilo: Vertebrata
Classe: Reptilia
Ordem: Squamata
Subordem: Serpentes
Família: Elapidae
Género: Oxyuranus
Espécie: O. microlepidotus
Nome binomial
Oxyuranus microlepidotus
(McCoy, 1879)
Distribuição geográfica
Mapa de distribuição da serpente em vermelho
Mapa de distribuição da serpente em vermelho
Sinónimos
  • Diemenia microlepidota
    F. McCoy, 1879
  • Diemenia ferox
    Macleay, 1882
  • Pseudechis microlepidotus / Pseudechis ferox
    Boulenger, 1896
  • Parademansia microlepidota
    Kinghorn, 1955
  • Oxyuranus scutellatus microlepidotus
    Worrell, 1963
  • Oxyuranus microlepidotus
    Covacevich et al., 1981[1]

Oxyuranus microlepidotus, conhecida como taipan-do-interior, taipan-ocidental, cobra-de-escamas-pequenas, ou cobra-feroz,[2] é uma serpente extremamente venenosa do género Oxyuranus endémica da região semiárida centro-oriental da Austrália.[3] Os aborígenes australianos que vivem nessas regiões deram-lhe o nome Dandarabilla.[4][5] A espécie foi descrita pela primeira vez por Frederick McCoy em 1879 e depois por William John Macleay em 1882, mas durante os 90 anos seguintes permaneceu um mistério para a comunidade científica. Não foram encontrados mais espécimes e praticamente nada foi adicionado ao conhecimento que se tinha sobre esta espécie até o seu redescobrimento em 1972.[4][6]

A taipan-do-interior é considerada a cobra mais venenosa do mundo; com base na dose letal mediana da toxina em camundongos, seu veneno, gota por gota, é de longe o mais tóxico de todos os venenos de serpente - muito mais do que o das serpentes-marinhas[7]- sendo também o mais tóxico dos venenos de répteis quando testado em culturas de células de coração humano. Ao contrário da maioria das serpentes, a taipan-do-interior é uma especialista na caça de mamíferos pelo que seu veneno é especialmente eficaz para matar espécies de sangue quente. Estima-se que uma mordida possui letalidade suficiente para matar pelo menos, 100 homens adultos e, dependendo da natureza da mordedura, pode ser fatal em somente 30 a 45 minutos, se a vítima não for tratada. É uma serpente extremamente rápida e ágil, podendo atacar instantaneamente e com grande precisão, mordendo frequentemente várias vezes num mesmo ataque e injetando veneno em todas elas.

Embora seja extremamente venenosa e uma atacante capaz, e ao contrário da mais agressiva taipan-costeira, esta serpente é tímida e solitária, preferindo evitar problemas. Ataca geralmente apenas quando se sente ameaçada, como forma de defesa. A palavra "feroz" num dos seus nomes alternativos descreve o veneno e não o seu temperamento.

Referências

  1. Fohlman, J. (1979). «Comparison of two highly toxic Australian snake venoms: The taipan (Oxyuranus s. scutellatus) and the fierce snake (Parademansia microlepidotus)». Toxicon. 17 (2): 170–2. PMID 442105. doi:10.1016/0041-0101(79)90296-4 
  2. White, Julian (November 1991). Oxyuranus microlepidotus . "Neurotoxic paralysis usually takes 2-4 hours to become clinically detectable. Coagulopathy however may become well established within 30 minutes of a bite" International Programme on Chemical Safety. Retrieved November 8, 2013.
  3. Cecilie Beatson (November 29, 2011). ANIMAL SPECIES:Inland Taipan Australian Museum. Retrieved October 14, 2013.
  4. a b Queensland Snakes . History & Discovery. (archived) Queensland Museum. Retrieved November 15, 2013.
  5. Pearn, John; Winkel, Kenneth D. (dezembro de 2006). «Toxinology in Australia's colonial era: A chronology and perspective of human envenomation in 19th century Australia». Toxicon. 48 (7): 726–737. doi:10.1016/j.toxicon.2006.07.027 
  6. Rediscovery. The Rediscovery of the Western Taipan. (archived) Queensland Museum. Retrieved November 15, 2013.
  7. Hodgson WC, Dal Belo CA, Rowan EG (2007). «The neuromuscular activity of paradoxin: a presynaptic neurotoxin from the venom of the inland taipan (Oxyuranus microlepidotus)». Neuropharmacology. 52 (5): 1229–36. PMID 17313963. doi:10.1016/j.neuropharm.2007.01.002. The inland taipan is the world's most venomous snake 
    • Bell, Karen L; Sutherland, Struan K; Hodgson, Wayne C (1998). «Some pharmacological studies of venom from the inland taipan (Oxyuranus microlepidotus)». Toxicon. 36 (1): 63–74. PMID 9604283. doi:10.1016/S0041-0101(97)00060-3. The Inland Taipan is believed to have the most toxic venom in the world (Sutherland, 1994) 
Ícone de esboço Este artigo sobre cobras, integrado no Projeto Anfíbios e Répteis é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.