Pássaro Roca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Uma Roca destrói o navio de Simbad, o marujo.

O Roca é uma gigantesca ave fictícia.[1][2][3]

Sua origem está na obra As Mil e uma Noites, onde narram-se as aventuras do marinheiro Simbad. No conto das aventuras do marinheiro, este vai ter a uma ilha onde é abandonado por seu navio. Ele então vê que o sol é coberto por uma sombra, e logo identifica ser o Roca que está pousando. A fim de sair dali, ele ata-se à pata da ave monstruosa com o seu turbante e ela de fato alça voo, carregando-o até chegarem a um vale em que o marinheiro corta o turbante e descobre ser um local habitado por gigantescas serpertes que, para fugir ao ataque das aves, abrigam-se ao dia e saem pela noite.[4]

Referências

  1. Aguiar, Luiz Antonio. Alqueluz Editora Objetiva [S.l.] p. 240. ISBN 9788573026863 ISBN 8573026863.  - Capitulo 8 - O Pássaro Roca, p. 69.
  2. Lobato, Monteiro. Reinações de Narizinho 2 Globo Livros [S.l.] p. 120. ISBN 9788525043689 ISBN 8525043680. 
  3. Outro uso da forma aportuguesada é "ave-roca": Afonso de Escragnolle Taunay (1999). Zoologia fantástica do Brasil. (séculos XVI e XVII 1 ilustrada ed. (São Paulo: Edusp). pp. 108 (p. 31). ISBN 9788531405198 ISBN 853140519X. 
  4. Claudia Atanazio Valentim. «Os Caminhos do Oriente: As Viagens de Sindbad» (pdf). Consultado em 7/6/2010. 
Ícone de esboço Este artigo sobre Mitologia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.